sábado, fevereiro 13, 2016

"Meu Deus! Como é engraçado.
Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço.
Uma fita dando voltas. Enrosca-se, mas não embola.
Vira, revira, circula e pronto, está dado o laço.
É assim que é o abraço (...)
Ah, então é assim o amor, a amizade, tudo que é sentimento.
Como um pedaço de fita.
Enrosca, segura um pouquinho, mas não pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço.
Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga então se diz: romperam-se os laços.
Então o amor, a amizade são isso.
Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço." 


 Mário Quintana






4 comentários:

Mona Lisa disse...

Adorei reler o poema!

A vida deve ser feita de laços e nunca de nós!

Beijinhos.

Maria Rodrigues disse...

Excelente escolha, um poema maravilhoso.
Beijinhos
Maria

Mar Arável disse...

Tudo se move
até os braços
num abraço

Bj

pico minha ilha disse...

Boa tarde amiga. Continuação de melhoras