quarta-feira, abril 30, 2014

Meu maio
A todos
Que saíram às ruas
De corpo máquina cansado,

A todos
Que imploram feriado
Às costas que a terra extenua –
Primeiro de Maio!

Meu mundo, em primaveras,
Derrete a neve com sol gaio.
Sou operário –
Este é o meu maio!

Sou camponês – Este é o meu mês.
Sou ferro –
Eis o maio que eu quero!
Sou terra –
O maio é minha era!



Vladimir Maiakovski


















sábado, abril 26, 2014


E como maio está próximo vamos ouvir o Zeca para que conste, não há riqueza sem trabalhadores a produzirem.
Bom fim de semana

sexta-feira, abril 25, 2014

E pensar que já foram 40 anos, e foram tantos e bons,outros ultimamente nem por isso ! Que hoje só me sai uma palavra, obrigados capitães de Abril, principalmente o Grande Salgueiro Maio, onde esteja que saiba olhar por os portugueses que estão a viver mal,crianças com fome e a velhice tão maltratada.
Viva Abril 1974 





quinta-feira, abril 24, 2014

Pensei que hoje seria um dos dias ideais para escrever por aqui. Sei que nem todos gostam da data, uns por uma coisa outros por outra. Mas para falar verdade eu gosto e ponto final, mas para dizer gosto se tem que sentir o gosto eu o tive a 40 anos.Quando se mora na província como diziam na altura, as noticias chegavam lentas e demoradas,  já o golpe para derrubar o regime tinha sido de madrugada e só o soube pelo meio da manhã, nesse dia os meninos não foram a escola e curiosidade era muita para se saber coisas. Foi um raiar de esperança, apesar de não estar tão mal como muitos na altura infelizmente, mas a partir desse dia tudo despertou para o melhor, podia ouvir a música que gostava, ler o que gostava, e sentir a liberdade expressa nos sentimentos, a guerra iria acabar e não sentiria o coração apertado em mandar um filho para a frente daquela que foi a guerra mais injusta, em defesa dos interesses coloniais.
As memórias são muitas e teria que escrever sem fim tantas foram elas, daí para a frente ainda tivemos muita coisa a travar, ódios principalmente que estavam adormecidos.
Depois de tanta coisa alcançada e ver a crescer um país finalmente democrático e Europeu, nos vêem agora roubar os sonhos, a esperança, estragar a nossa saúde, a educação, entregar os filhos e netos a imigração!!!Não não quero este Abril de cravo vermelho, esta gente não presta vende a pátria ao diabo,quero sim um raiar novo e um despertar de madrugada, quero o meu Portugal de novo,de bandeira verde e vermelha a flutuar ao vento em caravelas neste mar que é o nosso.
Viva Abril sempre!










Foto do google.

sexta-feira, abril 18, 2014

Olá amigos deste blog. Por vezes precisamos de colocar ideias no lugar, ou quem sabe alguma disposição.Tenho por aqui amigos, poucos mas bons de pensamentos e palavras. Os tempos que atravessamos nos fazem mal em tudo,nós os mais velhos,e os mais novos, vivemos na corda bamba sem saber o que daqui para a frente será, mas o que tiver que ser se verá. Nunca soube desistir, nem baixar os braços como tal sempre ao leme nesta onde de esperança que nos levará a bom Porto.
Venho por aqui desejar uma Santa Páscoa com saúde e fraternidade.