sábado, janeiro 18, 2014

Serenata

Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.

Permite que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,
e a dor é de origem divina.

Permite que eu volte o meu rosto
para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho
como as estrelas no seu rumo.

Cecília Meireles


4 comentários:

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um poema maravilhoso de Cecília Meireles, que eu adoro ler.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Mona Lisa disse...

Uma suave serenata!

Obrigada pela partilha.

Beijinhos.

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Pérola disse...

Nada como o amor para trazer luz e calor nesta invernia.

beijinhos