segunda-feira, maio 20, 2013


"Borboleta. Que se instala no corpo inteiro, não apenas no estômago como o habitual. Vistosa e incansável. Vaga por espaços impensáveis  Ronda por capricho um campo de sentimentos já obsoletos, reaflorando desejos abandonados. Seu objetivo? Inquietá-los, cobrar-lhes qualquer atitude que legitime sua razão de ser. 
De aparência leve e supostamente símbolo da liberdade, na verdade, nos tira o ar, devasta nosso jardim e deixa algumas pétalas na porta para também se fazer recordável, a opressora. Saudade, a hóspede non grata."


Yohana Sanfer


7 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e o bom é quando a sentimos no estômago,rs beijos,linda semana,chica

Flor de Jasmim disse...

"reaflorando desejos abandonados"
tenho algo escrito com esta frase.
profundo minha querida
boa semana

beijnho e uma flor

Mona Lisa disse...

A "hospeda não grata"...estamos atulhados delas...

Belo e actual texto!

Beijinhos.

:.tossan© disse...

Elas estão de passagem para nos lembrar que a beleza existe só quando queremos ver. Lindo texto poético. Beijo

Minha vida de campo disse...

Linda poesia, que comparação interessante, isso mostra que tudo tem uma fase e termina no momento certo.
Tenha uma ótima semana.

Lilá(s) disse...

Só gosto das que visitam as minhas flores da equinácia.
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Adoro,
a cor,
a leveza,
a beleza,
das mariposas,
das borboletas,
das boas - novas !
,
um mar de luz,
deixo,
*