terça-feira, maio 28, 2013

"E quando eu me lembrava de que no dia seguinte o mar se repetiria para mim, eu ficava séria de tanta ventura e aventura. Meu pai acreditava que não se devia tomar logo banho de água doce: o mar devia ficar na nossa pele por algumas horas. Era contra a minha vontade que eu tomava um chuveiro que me deixava límpida e sem o mar. A quem devo pedir que na minha vida se repita a felicidade? Como sentir com a frescura da inocência o sol vermelho se levantar? Nunca mais? Nunca mais. Nunca."


Clarice Lispector, in "Banhos de Mar"



















Foto retirada da net.

segunda-feira, maio 20, 2013


"Borboleta. Que se instala no corpo inteiro, não apenas no estômago como o habitual. Vistosa e incansável. Vaga por espaços impensáveis  Ronda por capricho um campo de sentimentos já obsoletos, reaflorando desejos abandonados. Seu objetivo? Inquietá-los, cobrar-lhes qualquer atitude que legitime sua razão de ser. 
De aparência leve e supostamente símbolo da liberdade, na verdade, nos tira o ar, devasta nosso jardim e deixa algumas pétalas na porta para também se fazer recordável, a opressora. Saudade, a hóspede non grata."


Yohana Sanfer


sexta-feira, maio 17, 2013

A PALAVRA

Já não quero dicionários
consultados em vão.
Quero só a palavra
que nunca estará neles
nem se pode inventar.


Que resumiria o mundo
e o substituiria.

Mais sol do que o sol,
dentro da qual vivêssemos
todos em comunhão,
mudos,
saboreando-a.


Carlos Drummond de Andrade



terça-feira, maio 14, 2013


Folhas caidas no chão são a companhia das manhãs.
Pelo trajeto já gasto das passadas, vamos pensando
em coisas da vida, alegres, e algumas tristes.
Em cada acordar é um dia diferente,mas os pensamentos
continuam presentes a cada hora.
Para lá da caminhada, se ouvem os pássaros
a água do rio que canta na passagem.
Como ser humano, penso! Como pode a vida ser tão cruel
para alguns, e mesmo que os pensamentos se misturem,
num bom dia e num olá, aquela incognita permanece
na ida e na vinda, só penso sorrir para tudo se possível

Lisa





















sábado, maio 11, 2013

Que vale perguntar a cada um como é ou como será. Sim cada dia é uma incógnita sem sentido e sem destino, será que já pensaram naqueles que moram e vivem de solidão, de mãos enrugadas que nada sabem, e porque ninguém lhe diz o que se passa em sua volta.
Tenho um nó na garganta quando penso, que passados estes anos todos teria de ver os mesmos a sofrer a deambular pelas ruas, esticando a mão para a esmola. A quem devo perguntar, a ti a mim, porque está a acontecer esta ruína, que todos os dias assistimos impávidos e serenos para este bando de malfeitores que dominam a nossa sociedade. Será que tem filhos, pai e mãe, e não saibam olhar para o lado e ver a miséria que abunda pelo povo! Só posso largar um grito de raiva e dor, por ver todos os dias crianças e jovens sem ter que comer.
Um dia, e não vai a tanto tempo me aposentei, dei o meu melhor no meu trabalho,nunca faltei, dei muitos dias que lhe perdi a conta de voluntariado, alguém agradeceu? Não, antes pelo contrário, continuam a assaltar todos os dias a carteira a ver se fica sem nada. Por tal motivo continuo sem ver a esperança e a luz que tenta fugir, já mais parece uma candeia onde o azeite acaba de arder.
Pergunto que mal fizemos nós, pensionistas, reformados e funcionários públicos, a este bando que governa este país?















Foto da net.

segunda-feira, maio 06, 2013


Palavras!!
As palavras são bandos de pássaros sedentos
que voam para outras paragens
sempre em busca de novas direções







quinta-feira, maio 02, 2013





















Janela tapada com flores,com sonhos,
e aberta aos sorrisos,
à esperança. Nela deve entrar a luz,
a paz,a solidariedade
e o amor nunca faltar.
















O caminho é longo não podes escapar
á luta a persistência, as pedras que tens que
afastar. Lutar com justiça, igualdade e fraternidade
só assim podes soltar o sorriso da vida.

Lisa