sexta-feira, março 29, 2013


A Páscoa sempre nos trás recordações, os que faltam, os sabores doutro tempo, e principalmente aquele cheiro das flores que se inalava, nas vendedeiras dos mercados, para se enfeitar as casas no sábado de aleluia. Eram as andorinhas, o goivo, narcisos, ciclames, e todas aquelas variedades e cores que alegravam este dia.A mesa devia estar de toalha de linho que era tirada para este dia da velha arca,e na mesa de Domingo não faltava, a regueifa de pão, o folar e a aletria, e amêndoas pequenas a enfeitar a mesa, ninguém pegava em uma que fosse assim era o respeito, a avó era a líder. O pão de ló viria muitos anos depois, com outros hábitos e novas gerações, nos avós era assim. Os mais pequenos arranjavam as flores, que eram as glicininas, e folhas das camélias para fazer os tapetes que enfeitavam as entradas das portas.
Com o crescimento das cidades, se ganhou melhores condições de vida, mas se perderam tradições que só encontramos hoje com força de alguns, principalmente os mais velhos, que tentam não as deixar morrer. Concordo que hoje com mais por onde escolher, parecemos mais tristes do que outrora. 
Lisa

E com estas pequenas memórias guardadas, desejo aos amigos deste blog e visitantes, Feliz Páscoa em paz e amor


















Foto daqui:http://madewitheartbytelma.blogspot.pt


sexta-feira, março 22, 2013


A Tua Voz de Primavera 

Manto de seda azul, o céu reflete 
Quanta alegria na minha alma vai! 
Tenho os meus lábios úmidos: tomai 
A flor e o mel que a vida nos promete! 

Sinfonia de luz meu corpo não repete 
O ritmo e a cor dum mesmo desejo... olhai! 
Iguala o sol que sempre às ondas cai, 
Sem que a visão dos poentes se complete! 

Meus pequeninos seios cor-de-rosa, 
Se os roça ou prende a tua mão nervosa, 
Têm a firmeza elástica dos gamos... 

Para os teus beijos, sensual, flori! 
E amendoeira em flor, só ofereço os ramos, 
Só me exalto e sou linda para ti! 

Florbela Espanca














sexta-feira, março 15, 2013


Pensamento
É um silêncio que rasga os sentidos
como aves soltas em montes da imaginação
É distancia do presente e do ausente
que adormece com nós, e acorda em sobressalto
para o novo dia que vai clarear
Pensamento é um ponteiro do relógio
que gira sem parar. Só quando acaba a corda
deixa de girar e sentir o pensamento,
as ausências, as dores, as alegrias.
Quero continuar a sentir este pensamento
que me acompanha, para rasgar os silêncios
adormecidos.

Lisa/15/03/2013


quinta-feira, março 07, 2013

Meus amigos; sei que as vezes o meu coração salta mais alto que eu própria. Preciso de desabafar certas situações que vimos e nos inquietam a alma. O caso do post anterior, felizmente nada se passa comigo, ou familiares felizmente. Mas olhamos para o lado e vimos muita tristeza, não poderemos ficar indiferente a dor.
Como fui voluntária muito tempo, entrei em muita casa, do rico, do pobre, e a minha vida é um livro com muitas folhas. Como tal sempre procuro levar esperança onde não existe, a palavra força e fé, a mesma que sempre me acompanhou nos momentos mais difíceis das missões.
Daqui a nada é dia da mulher, como mulher, mãe, e avó vai o meu carinho e amizade a todas que sofrem por vários motivos.

FELIZ DIA DA MULHER



domingo, março 03, 2013

Nos dias que correm podíamos escrever só sonhos e coisas lindas,mas olhamos para o lado e tudo em volta parece um túnel sem grandes luzes para muitos infelizmente, é nesses que penso como será a sua vida, só não pensa nisto quem tem um coração de pedra, que nada sente.
Hoje a solidariedade com uns, amanhã com outros, atualmente nos encontramos no mesmo barco, uns mais que outros. As cidades estão mais tristes, as crianças sentem a opressão que os pais vivem, e sempre os mesmos a fazerem as mesmas coisas. Já vivi o suficiente, e vi bastante,  nos anos oitenta os mesmos, mas em versão anterior fizeram o mesmo. Levaram muitos a falência, muitos ficaram sem casa e tudo que tinham. Esta Europa já deu o que tinha a dar,  muitos ficaram bem e agora o zé povinho paga, é tudo uma falsidade, é o que é. O que eles gostam é de viver bem, a custa de quem trabalha, arranjar os tachos para os amigos, e por ai adiante. Depois penso, como podem as pessoas votar sempre nos mesmos parasitas que nos roubam???Fica a pergunta.