segunda-feira, junho 04, 2012


O relógio conta as horas e minutos do tempo que mal consegui conciliar o sono.
Os pensamentos foram tantos e voaram tão alto indo ao encontro da lua.
As palavras estavam em silêncio porque ninguém as conseguia ouvir só o pensamento, até os ouvidos estavam surdos de dor das mesmas, foram tantas que ouvimos, que pronunciaram ao Deus dará, e sempre a mesma coisa.
Ainda por aqui andarei para gritar bem alto aos montes, à lua, toda esta tristeza que evade as almas, e o meu país, e nesse dia o meu jardim será mais belo e florido e plantarei flores no campo da liberdade.Vai custar a passar o tempo, e muitas horas vou contar sem conciliar o sono, de tanto tormento ouvido, como o foi noutras alturas. Nesse dia encontrarei tudo rasgado, do ódio plantado, o silêncio adormecido, pedaços de almas que vaguearam sem parar até chegar o dia, e chegará a hora e os minutos, que não mais sufocarão a alma e o pensamente.


Lisa

11 comentários:

Ana Martins disse...

Lisa, boa noite!
Pressinto sofrimento e desilusão neste texto.

Deixo-te um beijinho amigo,
Ana Martins

Lilá(s) disse...

Gosto dessa garra, querida amiga!
Bjs

Agulheta disse...

Olá Ana.A desilusão que se sente é de todos nós que vivemos num país de mentirosos que nos sugam o sangue,nos comem a carne.Agora eu não calo,posso vergar mas partir não.Beijinhos para ti.

Agulheta disse...

Olá amiga Lilás.A garra estará sempre comigo em todos os momentos.Obrigada Beijos

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

Senti no teu belo e actual texto um grito de alerta, de preocupação pela incerteza em que vivemos.

Beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
na realidade,
o relógio marca a hora
e soará certamente,
não,
não me digas
que não me compreendes,
e que não sentes
aquela raiva nos dentes !
,
in-sérgio,
,
conchinhas Dali.anas,
deixo,
*

Maria Luisa Adães disse...

olá agulheta

O relógio é isso mesmo, mas eu já mandei parar os relógios do mundo
e eles pararam, como um milagre...

Tudo está em nós...

Abraço grande,

Maria luísa

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga quanta nostálgia vai no seu coração.
Bom domingo e uma semana maravilhosa.
Beijinhos
Maria

Sonhadora disse...

Minha querida


O tempo é uma viagem alucinante entre esperas e ausências...trilhos inquietos que atravessam o tempo...palavras que sobrevivem à morte dos espinhos que atravessam a carne...talvez a última morada da memória soletrando o silêncio da alma......morrendo e nascendo tanta vez.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

O Profeta disse...

Convido-te a conhecer um Homem de papel
Convido-te a olhá-lo num espelho de água

Bom fim de semana

Mágico beijo

O Profeta disse...

Convido-te a conhecer um Homem de papel
Convido-te a olhá-lo num espelho de água

Bom fim de semana

Mágico beijo