segunda-feira, março 19, 2012

Sem dúvida alguma que Florbela Espanca foi uma poetisa que falou de amor como ninguém ,e foi por ele que  muito amou, e pelo mesmo morreu. Amou perdidamente como rege a sua poesia, por ele se perdeu intensamente, nada melhor que ler as palavras e seguir.


"De que vale no mundo ser-se inteligente, ser-se artista, ser-se alguém, quando a felicidade é tão simples! Ela existe mais nos seres claros, simples, compreensíveis e por isso a tua noiva de dantes, vale talvez bem mais que a tua noiva de agora, apesar dos versos e de tudo o mais. Ela não seria exigente, eu sou-o muitíssimo. Preciso de toda a vida, de toda a alma, de todos os pensamentos do homem que me tiver. Preciso que ele viva mais da minha vida que da vida dele. Preciso que ele me compreenda, que me adivinhe. A não ser assim, sou criatura para esquecer com a maior das friezas ,  das crueldades.  Eu tenho já feito sofrer tanto!  Tenho sido tão má! Tenho feito mal sem me importar porque quando não gosto, sou como as estátuas que são de mármore e não sentem." 


Florbela Espanca

6 comentários:

Evanir disse...

Parabéns para nos que tanto carinho temos pelas nossas amizades
quantos vezes mesmo cansados procuramos de alguma forma acarinhar
nossos amigos(AS).
Na verdade ao longo do tempo fez nossa amizade crescer
hoje somos como irmãos .
Uma verdadeira nação de blogueiros unidos no amor.
Um beijo carinhoso pelo nosso dia.
Que muitos anos possamos comerar cada vez mais unido essa Dia.
Carinhos meus.Evanir..

Maria disse...

Adoro ler Florbela, sempre tocando o nosso coração pela forma intensa e sentida com que escreve. Feliz dia do blogueiro, que os nossos blogs sejam sempre a ponte para divagarmos e a porta para deixar entrar a amizade.
Beijinhos
Maria

Dulce disse...

Maravilhosa Florbela! Sempre me comovo ao ler suas poesias, ao imaginar o tanto de amor que essa notável mulher carregou n'alma...
Lindo, muito lindo!

Beijos e um bom dia para você

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

Uma escolha soberba, quando se aproxima o dia mundial da poesia.

Bjs.

Graça Pereira disse...

Florbela Espanca a presidir este Dia da Poesia, no primeiro dia da Primavera! Não há melhor escolha, minha querida!
Beijo
Graça

**♥✿Franciete-✿♥** disse...

Querida amiga vime à rasca para encontrar onde poderia comentar, já estou pior que a anedota do padre com o sacristão.
O sacristão roubava as galinhas ao padre e por sua vez o padre comia a mulher do sacristão, até que um dia o padre resolve de dentro do confessionário perguntar ao sacristão, sacristão quem anda a roubar as galinhas ao padre, o sacristão cá de fora dizia ó sr prior cá fora não se ouve nada.
Então por sua vez trocam de posição, pergunta o sacristão sr prior quem anda a comer a mulher do sacristão; responde o padre lá de dentro tens razão sacristão cá fora não se ouve mesmo nada.
Pois minha linda tudo isto para te dizer que andei aqui à pesca e não conseguia ver onde postar o comentário, meu amor tenho-me lembrado muito de ti cá temos o nosso mar de chamas outra vez que tristeza ver todas aquelas pessoas numa aflição que só visto, beijinhos de luz minha linda e muita paz na tua vida obrigado pelo teu carinho e pela força...