sexta-feira, dezembro 28, 2012

Mais um ano a findar e pouco ou nada de mudanças, tudo permanece igual ou pior, o que tenho"medo" e muito, que as coisas se compliquem ainda mais para todos nós, assim vai o mundo e principalmente o país.
Muito se escreveu, palavras de amor, fraternidade e paz principalmente, amigos partiram outros ficaram, mas a porta vai continuar a ficar aberta em 2013 para a amizade.Que todos entrem com saúde e dias melhores do que este ano que está a terminar, mais justiça social, mais trabalho, e crianças de rosto felizes sem ter que andar de mão estendida a sorte.
Feliz Ano 2013 a todos os amigos deste blog.

Maria Elisa Ramos


terça-feira, dezembro 18, 2012

Hoje ao escrever no meu blog o meu sentimento vai para os que se encontram na miséria e solidão. Falar do Natal! é festa mais bonita para quem acredita. Veio ao mundo o salvador, para que os homens fossem irmãos, darem as mãos em paz amor, solidariedade, mas não. A maioria vive de ódio, rancor, e falta de humanidade. Outros são os judas da sociedade, sem freio nos dentes que leva a sua frente, sem olhar a meios. Depois tentam vender por míseros tostões, os pobres que pouco ou nada lhes resta, senão a sua dignidade de ser humano, assim se vive no mundo atual, gente má,  sem carácter, sem humanidade para com os mais fracos.Vejo cada dia mais gente a precisar de comer e não ter, e quem ajuda!!! os pobres, porque os tais estão muito longe da realidade da vida.
Por isso neste Natal penso muito nas crianças, já o fui e tive sonhos e pais, ao outro dia sempre encontrava um pequeno presente, mesmo que essa fosse simbólico, mas hoje depois de tantos anos e estar no século XXI continuo a ver desigualdades maiores em todo o mundo, de um lado muita pobreza, do outro a luxuria e o estragar, anda tudo as avessas sem ponta por onde se pegue. Nesta altura não quero nem devo acusar seja quem for, mas a verdade é que muitos vão continuando a fazer o mesmo, dia após dia, até que a justiça faça jus ?
Aos amigos deste blog desejo Feliz Natal e Próspero Ano de 2013 em paz e amor entre todos.
Sejam felizes



quarta-feira, dezembro 12, 2012

Como sempre e durante muitos anos sempre fiz a árvore de Natal e presépio aos quais adoro, tenho alguns que gosto muito entre os quais um muito antigo, que tive que fazer um pequeno arranjo feito por mim que ficou como novo. O mais recente ao retirar da caixa,reparo que o "Gaspar" tinha a cabeça partida, já não basta nós a termos aos bocados por causa dele, realmente foi o castigo! Partiu a cabeça a ver se emenda? Ficaram os outros, este espera a oportunidade, e a cola para tentar colocar a cabeça no lugar. Por vezes até brincamos com a situação,já não basta tirar o burro e a vaca! Mas eu não retirei, e fica como me ensinaram,quem manda na minha casa sou eu.

Lisa


segunda-feira, dezembro 10, 2012


O ser humano é imprevisível um dia é alegria
outro deixa cair os braços com medo de lutar
seja por que for, até por uma simples folha de papel 
onde escreve o que lhe vai na alma. Por vezes até penso que a fraqueza se instalou um pouco em  todos  nós.
Baixar os braços nunca será solução de nada,digo eu.
Deitar a cabeça no travesseiro e pensar que amanhã é outro dia.
Foi um desabafo somente
Lisa














domingo, dezembro 02, 2012


Tempo frio onde apetece o calor da lareira, e o olhar se desvia em mil pensamentos na claridade do lume, assim passa o dia em correria galopante.
Hoje me vieram a cabeça coisas de criança, de jovem e até já de adulto, tudo era mais "pobre", mas sem este lufa lufa dos centros comerciais, era uma época mais humanizada.O Natal se aproxima em passos largos, já algumas luzes enfeitam as ruas, para alegrar o coração de muitos.Mas daqueles que não tem casa, dos que ficaram sem pão, sem trabalho, sem esperança, de algibeira vazia, a esses não.Por muitas razões até a nossa felicidade se sente fria e vazia quando se pensa nos que sofrem e são tantos.
Como podem alguns, deitar a cabeça no travesseiro e dormir em paz consigo e com Deus, se calhar esses estão habituados a isto, quem não está sofre a dobrar, se zanga, diz disparates, e por ai fora, é assim que me sinto no momento com tanta maldade de governantes e senhores do dinheiro.
Lisa




















quarta-feira, novembro 21, 2012


Se os poetas dessem as mãos
e fechassem o Mundo
no grande abraço de poesia,
cairiam as grades das prisões
que nos tolhem os passos,
os arames farpados
que nos rasgam os sonhos,
os muros de silencio,
as muralhas da cólera e do ódio,
as barreiras do medo,
e o dia,como um pássaro liberto,
desdobrara enfim as asas
sobre a noite dos homens.

se os poetas dessem as mãos
e fechassem o Mundo
no grande abraço da poesia"

Fernanda de Castro















Foto Google:

quinta-feira, novembro 08, 2012

Concordo que a vida não está fácil para ninguém, mas como seres humanos temos sempre que dar a volta, para isso temos uma cabeça para pensar. Mas actualmente o que mais leio e ouço é descriminação para a velhice, eu gosto deste nome, porque caminho para lá e como todos não sou indiferente ao que me rodeia. Li este poema e gostei bastante dele, se enquadra aos tempos que todos nós vivemos, principalmente os mais idosos

A Senhora de Idade

A senhora de idade de tão bons sentimentos,
tão bonitas maneiras, vive de rendimentos.
Vive, não, seu brio,não se queixa a ninguém.
Vive triste, sozinha, e pouco sai de casa
porque o barulho a arrasa.
Depois,sair com quem?Não tem filhos, é viúva
e teme a solidão, receia o vento, a chuva.
Apetece-lhe, as vezes, ver os barcos no rio,
os pombos no Rossio,mas não,custa-lhe andar,
o calçado está caro.Mas do que vive,então?
De alguns copos de leite, de chá e de tisanas,
de pão e duma sopa, a mesma, quase a mesma,
semanas e semanas
Vai a missa ao domingo, e as vezes, quando há sol
ou cheira a maresia, compra um fruto, uma flor,
para ter companhia.Que lhe resta coitada
à senhora de idade? Resta-lhe pouco ou nada,
porém resta-lhe tudo: uma grande saudade,
um sofrimento mudo que é reserva e pudor, as vezes uma flor
 e a sua dignidade

Poema de Fernanda de Castro
















domingo, novembro 04, 2012


Neste dia chuvoso e frio, só a alma é boa companheira para colocar as ideias no lugar e o silêncio se faz sentir ao longo da tarde, adoro assim estar.
Se olha pela janela e são muito poucos os que andam pelos passeios de domingo, penso que por várias razões, umas pelos tempos que correm, outras realmente por o Outono entrar frio e a convidar o lar, o chá quente, a manta, o sofá e estar atenta a leitura. Até o gato no seu habitat natural, hoje só se chega para a manta nem come de preguiça…vida de gato, mas engraçado,é  que os patrões se encontram na mesma, sinal do inverno a porta. De vez em quando
Cruzo o olhar de quem amo, e sinto a sua protecção, e um calor de amor que só assim nos sentimos bem, neste dia passado no sofá e enroscado na manta.
Lisa

quinta-feira, outubro 25, 2012

Em dia breve virás
e trazes madrugadas contigo
onde despertarão corações
para amar.
Nos labios os sorrisos
abertos de par em par,
Trarás vida, e esperança,
e olhos de alegria.
Virás de peito aberto ao vento,
e um longo e aberto sorriso
para acreditar e amar.
Sem mordaças,
desespero, dores, mas sim!
afectos, poemas, amor
Mas virás de mãos
dadas com a liberdade

Lisa
















Foto google:

sexta-feira, outubro 19, 2012

A vida se faz em pequenos gestos, um sorriso, uma flor, mas principalmente uma frase de afecto e amizade.
Então como tal fica um sorriso e amizade para o fim de semana.














quarta-feira, outubro 17, 2012

Há dias que tudo parece não ter remédio,
a chuva, as noticias, a nostalgia de Outono
que teima e tudo é mais triste.
Há dias em que o cansaço se faz 
e as pedras da calçada deixam de ter
ilusões, risos, brincadeiras de criança
Há dias em que a mente fica triste,
a saudade bate levemente a porta,
de tudo que era e já não é!
Há dias em que muitos vagueiam
pelo caminho da amargura e
por muito que desejamos
tudo parece ser em vão, e sentimos
os olhares que se cruzam e nada dizem...
Há dias assim sem remédio

Lisa


















Imagem google:

terça-feira, outubro 09, 2012


POEMA
Envelhecemos com as palavras ou elas
connosco
digo amor e já não corro precipitadamente
pela escadaria de pedra com enormes
anjos de facas sobre as nossas cabeças
que me levava ti nas manhãs em que o desejo
(a que evidentemente dávamos
outro nome mais brando ) 
e nos rebentava o corpo como o pólen
das árvores na primavera

e ainda não sabíamos sequer
que transportávamos em nós
a doença incurável das noites que não iriam ser as que esperávamos

já não sigo no teu corpo os sulcos
largados pelos meus dedos na hora apressada do regresso a casa
nem abafo na amurada de todas as partidas
o gesto com que não soube prender a tua fuga

digo amor e estão muito longe
as maneiras subtis de te levar escondido
entre cadernos e camélias e dilacerados sorrisos 
de fim de festa 

pior do que isso:

nem sequer preciso de dizer amor
para que ele se desfaça nos terrenos baldios
do meu sangue onde os teus passos
durante tantos anos
o procuraram

-- e ilumine as horas em que o eco da tua voz
traz consigo as espadas que os anjos de pedra
então nos apontavam

ALICE VIEIRA, do livro "O Que Dói Às Aves"


quarta-feira, outubro 03, 2012


















A estrada sempre tem várias curvas, umas vezes conseguimos contornar, outras com grande dificuldade para chegar a bom porto assim tem sido a estrada de todos nós nos últimos tempos. Sempre com o cuidado necessário para não despistar a mente, essa sim é a verdadeira sabedoria da vida.

Lisa

segunda-feira, outubro 01, 2012

Neste dia primeiro de um mês onde cheira a vindima e mosto,
o coração sente uma amarra e o grito amordaçado,
nem o cantar na vindima anima os corações tristes,
e maltratados, a alma de um povo
que gostava de cantar ao som da concertina
onde tudo era partilha até os olhares,
continua vazio e sem esperança,
onde no lagar da vida, cada toque 
é um sofrimento, sem alento para continuar.

Lisa
















terça-feira, setembro 25, 2012


Pátria
Por um país de pedra e vento duro
Por um país de luz perfeita e clara
Pelo negro da terra e pelo branco do muro

Pelos rostos de silêncio e de paciência
Que a miséria longamente desenhou
Rente aos ossos com toda a exactidão
Do longo relatório irrecusável

E pelos rostos iguais ao sol e ao vento
E pela limpidez das tão amadas
Palavras sempre ditas com paixão
Pela cor e pelo peso das palavras
Pelo concreto silêncio limpo das palavras
Donde se erguem as coisas nomeadas
Pela nudez das palavras deslumbradas

Pedra rio vento casa
Pranto dia canto alento
Espaço raiz e água
Ó minha pátria e meu centro

Me dói a lua me soluça o mar
E o exílio se inscreve em pleno tempo.



Sophia de Mello Breyner Andresen


















quinta-feira, setembro 20, 2012

Dizem que a vida se faz caminhando e um a dia apôs o outro. Mas ultimamente ando inquieta com tanta coisa que leio e vejo ao meu redor, Que apetece dar um grito forte em plenos pulmões que se ouça para além fronteiras, tal é a vontade. Temos uns políticos de treta, mentirosos QB, falsos como judas, hoje dizem uma coisa, amanhã outra, e assim vamos ouvindo a cada dia. Chegou a vez de deixar de ter medo e livrar o nosso país de uma “corja” que só nos vende, vivemos hipotecados, a Alemanha, China a tiram-nos a pele todos os dias, porque a carne já é pouca e qualquer dia só temos os ossos.
Aqui a uns anos quando começou a vir dinheiro da Europa a fundos perdidos tudo se encheu os da gamela, muitos pensaram que um dia não o viriam buscar? Enganaram-se porque eles aqui estão, e não aos que o receberam mas sim a quem trabalha, aos reformados, aos nossos filhos e netos. Depois temos bonecos do presépio que nada dizem no seu pedestal, dava um conselho, acabar com as mordomias de deputados com reforma quando fazem os mandatos, e só receberem quando tiverem 65 anos. Serão mais do que os outros não, carros do estado a nossa custa,telemóveis,cartões.Chega,limpar o que ainda está sujo. É uma vergonha quando a cada dia mais desemprego aflige a sociedade, professores sem colocação e crianças ao monte nas escolas, até um cego vê quanto mais nós as escuras. Estou a ver o povo novamente na rua para pedir justiça, e direitos, depois vêm com a treta na Europa é assim…mas eles ganham mais que nós. Trabalhei para ter a minha reforma e os meus direitos, como tal devem ir buscar aos vigaristas e amigalhaços que tem por o governo, e não atirar pedras ao telhado do vizinho como sempre o fizeram, e nunca olharam para o umbigo, parecem os meninos da 1ª classe e não sabem fazer contas, estamos fritos se não tornarmos a sair para a rua. Estou aliviada do stress que acompanha 

Lisa












Foto do google

segunda-feira, setembro 17, 2012


O Setembro deixa em mim recordações tão fortes, o mar que me enlaçava de algas verdes, e se desfazia em espuma, o campanário da igreja tocando ao fim de tarde,
os telhados em tons vermelhos e rosado, gaivotas cansadas esperando.
Hoje me senti assim como elas de cansaço, temos dias que tudo passa como um filme pela cabeça.
O tempo também deixa esta nostalgia em nós, mudanças e sempre a girar de uma forma que não somos capaz de segurar toda a angustia que todos nós passamos um pouco, a incerteza do amanhã.
Queria voltar atrás a outros Setembros onde a esperança ainda vivia de outra forma,e onde os sonhos eram possíveis.
Hoje não sinto o mar, as gaivotas, nem o sino da igreja.
Sinto sim o silêncio neste emaranhar de sentimentos que hoje revivi,
por vezes é tão forte nem sei explicar este sentir e o porquê!Podemos passar por muitos lugares,viver muitas emoções,mas temos algumas que jamais ficarão apagadas.

Lisa



segunda-feira, setembro 10, 2012

Hoje serei só alma inquieta que gosta de aqui vir. Para isso serei uma borboleta que vagueia pelo jardim esperando muitos momentos.
Lisa




sexta-feira, setembro 07, 2012

Para já e algum tempo mais por várias razões, serei só e simplesmente, um barco atracado no cais dos meus pensamentos.Quando sentir o desejo volto, e visito os amigos presentes em cada dia. Felicidades para todos, a minha porta fica entreaberta, a janela se vai manter fechada, até breve.

Beijos Lisa



segunda-feira, setembro 03, 2012


Por vezes pergunto porque gosto do Pôr do Sol e vê-lo se esconder-se no mar. São realmente momentos sublimes de esplendor que nem sabemos decifrar a sua beleza e o porquê. Assim se mantém ainda o tempo quente já no presente Setembro, mas que sabe bem ao fim de tarde sentar na areia a ver se esconder o sol que iluminou a praia e nos vai deixando aquela nostalgia do aproximar do Outono.
Aqui a foto de um por de sol bem distante mas a beleza nos acompanha em cada lugar em horas diferentes mas sempre belas

Lisa






terça-feira, agosto 28, 2012

De regresso a casa depois de alguns dias em descanso e que bom foi. Outras paragens outras culturas, paisagens de tirar respiração, praias paradisíacas, povo trabalhador e um motivo especial matar saudades de quem gosto muito.
A vida assim se faz de pequenas coisas que nos enchem a alma e nos dão mais beleza e paz em cada dia que acordamos. Agora vai entrar o Setembro com a sua nostalgia serena, e que ainda nos leva junto do mar para o olhar,lembrar os dias quentes,e tomar aquele café na esplanada vendo a rebentação das ondas. Para falar verdade o mês de Agosto pouco me diz, tudo sempre a abarrotar em vários lugares, festas a dizer QB, o que gosto delas com peso e medida, agora estou mais virada para a tranquilidade, dar mais linha a vida sem andar muito em cima do tempo, cheguei a esta fase, quando amadurecemos mais ficamos assim,um dia de cada vez.
Estas minhas letras é para dizer um olá aos amigos deste blog, dizer que vou tentar colocar a escrita em dia e visitar os amigos.Quem por aqui veio deixar uma palavra amiga, obrigado.
Lisa

quarta-feira, julho 25, 2012

Como disse ando um pouco distante desta página o calor é muito e se faz com dificuldade estar agarrada a esta máquina que é o computador. Se abre o mesmo para logo de seguida fechar, começa aquecer perante o calor imenso que faz por estes lados,até para dormir é difícil.Virão melhores dias para enfeitar este espaço de palavras, abrir a janela e porta de par em par, desfrutar palavras,e sonhos de cada um, assim é a vida que vamos vivendo um dia de cada vez com um sorriso na alma, e amor no coração.
Ontem fez 5 anos este blog e só me lembrei a pouco disso, muito escrevi. Partilhei desabafos, memórias, se calhar não tantas como isso, me perdoem se não o faço, tem coisas na vida que são só nossas, sou das pessoas que não gosto de expor coisas que só a nós diz respeito. Como não gosto de colocar fotos pessoais, e como os anos passaram deixarei para vós uma simples flor de afecto e amizade para continuar por aqui e pelos amigos que tenho. Felicidades a todos e gozem o  verão dentro do possível, o blog vai  de férias e colocar ideias no lugar.

Beijos


terça-feira, julho 10, 2012


Já com algumas saudades de aqui vir escrever e dizer um olá aos amigos.A verdade é que nem sempre nos apetece escrever, como dizem, as palavras verdadeiras para alguns estorvam, mas que fazer se sou assim.Nada para mim funciona ao faz de conta,a verdade será sempre, e não haverá volta a dar. Sei reconhecer que nem sempre se gosta de palavras francas e sinceras, mas como boa nortenha o coração fala primeiro.Os tempos mudaram e para pior, o que é hoje não o será amanhã, culpas de quem! Não sei nem me interessa, lealdade e amizade chega quando ela é verdadeira, e tenho muitas por aqui felizmente. Quero dizer que nesta altura nem sempre por aqui virei, mas agradeço a quem o faz, retribuirei de coração. Depois de muito trabalho neste blog, não quero deixar de lado o mesmo, nem os amigos que por aqui ganhei e foram alguns, bons e sãos. Pensei em deixar o blog de vez, depois de pensar bastante não, se não escrever todos os dias o farei uma vez por semana, mas como estamos no verão e temos sempre mais que fazer,melhor dizer,virei quando poder. 


Aos amigos que deixaram comentários obrigados pelo carinho e amizade.























Lisa 10/07/2012

terça-feira, junho 26, 2012

Estes dias vou estar retirada do blog,Primeiro porque se tem mais que fazer,depois o sol espreita e vamos tentar usufruir do tempo um pouco.É muito incomodo estar com calor virada a um computador e eles aquecerem,Sempre que possa virei visitar os amigos e colocarei um post para os amigos lerem se tiverem vontade de o fazer,até lá sejam felizes e sonhos feitos de arco-íris e girassois..
Lisa





























foto google.

quarta-feira, junho 20, 2012



Dois Meninos
Meu menino canta, canta 
Uma canção que é ele só que entende 
E que o faz sorrir. 


Meu menino tem nos olhos os mistérios 
Dum mundo que ele vê e que eu não vejo 
Mas de que tenho saudades infinitas. 


As cinco pedrinhas são mundos na mão. 
Formigas que passam, 
Se brinca no chão, 
São seres irreais... 


Meu menino d'olhos verdes como as águas 
Não sabe falar, 
Mas sabe fazer arabescos de sons 
Que têm poesia. 


Meu menino ama os cães, 
Os gatos, as aves e os galos, 
(São Francisco de Assis 
Em menino pequeno) 
E fica horas sem fim, 
Enlevado, a olhá-los. 


E ao vê-lo brincar, no chão sentadinho, 
Eu tenho saudades, saudades, saudades 
Dum outro menino... 

Francisco Bugalho, in "Canções de Entre Céu e Terra"


quinta-feira, junho 14, 2012


A Palavra Mágica
Certa palavra dorme na sombra 
de um livro raro. 
Como desencantá-la? 
É a senha da vida 
a senha do mundo. 
Vou procurá-la. 
Vou procurá-la a vida inteira 
no mundo todo. 
Se tarda o encontro, se não a encontro, 
não desanimo, 
procuro sempre. 
Procuro sempre, e minha procura 
ficará sendo 
minha palavra. 

Carlos Drummond de Andrade

segunda-feira, junho 11, 2012

Mais uma semana pela frente e dias que mais parecem de Outono que primavera a chegar o verão. Hoje faz algum frio, e chuva para nos fazer recolher ao sofá à procura de leitura ou musica que nos embale nas horas, assim está o dia.
Me deixa sem grande vontade o tempo assim, gosto de sol aberto nos faz alegrar, mas como ninguém manda ainda no clima, vamos tentado alegrar o dia o melhor que sabemos. Depois pensar que estamos aqui, esperando outro dia e mais outro, e por ai adiante. Fazendo o melhor a cada momento um pouco de felicidade e proporcionar a mesma a quem nos ama e rodeia.
Aos amigos boa semana que temos por a frente.



segunda-feira, junho 04, 2012


O relógio conta as horas e minutos do tempo que mal consegui conciliar o sono.
Os pensamentos foram tantos e voaram tão alto indo ao encontro da lua.
As palavras estavam em silêncio porque ninguém as conseguia ouvir só o pensamento, até os ouvidos estavam surdos de dor das mesmas, foram tantas que ouvimos, que pronunciaram ao Deus dará, e sempre a mesma coisa.
Ainda por aqui andarei para gritar bem alto aos montes, à lua, toda esta tristeza que evade as almas, e o meu país, e nesse dia o meu jardim será mais belo e florido e plantarei flores no campo da liberdade.Vai custar a passar o tempo, e muitas horas vou contar sem conciliar o sono, de tanto tormento ouvido, como o foi noutras alturas. Nesse dia encontrarei tudo rasgado, do ódio plantado, o silêncio adormecido, pedaços de almas que vaguearam sem parar até chegar o dia, e chegará a hora e os minutos, que não mais sufocarão a alma e o pensamente.


Lisa

sexta-feira, junho 01, 2012

Neste dia que é tão especial para as criança e para nós que já o fomos a muito tempo, só quero pequenas coisas.
A dignidade de ser criança, ter uma família que as ame de verdade, um lar onde se sinta bem, não precisa ser rainha, basta ser a princesa dos olhares que a envolvem em laços de ternura.
Ter uma escola onde ela seja a aprendizagem da vida, melhor do que aquela que tivemos onde muita descriminação existia, porque apesar de passar anos continua essa mesma descriminação para com alguns.
Que elas tenham o sorriso estampado no olhar e nos lábios que jamais alguém as possa amordaçar dos sonhos.
Por tudo isto, e muita coisa que ficou por dizer, pedirei a quem governa que olhe por aquilo que lhe compete, educação, saúde,  habitação e um colo para ser feliz, peço para todos os meninos deste planeta .Um dia quando por aqui não andar virei em asas de uma fénix renascida das cinzas, pedirei justiça para quem não cumpriu o pacto para com elas a coisa melhor do mundo.


Lisa


Por aqui virei sempre que possível,ando somente a dar um espaço a algumas coisas.Bom fim de semana para todos os amigos 


domingo, maio 27, 2012

Boa noite amigos.O que por aqui me trás hoje é ver um blog que nem o tinha adicionado nem tão pouco conheço, penso que seja spam e como tal só tenho duas soluções, tirar os links de amigos e mandar esta treta toda embora, estou cheia de ver coisas que não gosto,não estou para me chatear. Eu sou dos que cortam o mal pela raiz, já me vai tirar algum tempo para aproveitar o trabalho feito. As password, já foram mudadas e agora vou tentar resolver o problema,desculpem o desabafo.
Lisa 

terça-feira, maio 22, 2012


As vezes deixamos para trás um simples gesto, e não o enxergamos
como o deveria enxergar. Ai um dia olhamos para trás  e pelo 
descuido deixamos de o sentir. Mas o mais importante é que
a falta faz com que lembramos desse gesto e que de alguma forma
ele deixou marcas... 
Aquele gesto, aquele abraço foi positivo, foi bonito.
Foi um abraço dado na hora certa.
Um abraço de carinho, um abraço sincero, espontâneo .
Um abraço que jamais deveria ser esquecido, mas que a vida
trás em nossa memória essa saudade...
Nada é tão bom quanto um abraço de conforto, acolhedor.
Quando receberes um abraço, seja qual o sentimento for.
Guarda-o para recordá-lo...Um abraço é um gesto de amor.
Muitas coisas podem ser desfeitas, mas um abraço que já foi
dado...Esse jamais pode se desfazer.
Aqui vai um  abraço sincero, para que você nunca
possa esquecer...


(Celi Luzzi)


sexta-feira, maio 18, 2012


A vida é como um rio, ela deve seguir sempre o seu percurso,com pedras ou sem elas, pode galgar campos, caminhos, mas tenta sempre chegar ao mar com grandes obstáculos, lá vai seguindo o caminho sem ninguém o poder parar. Uma coisa nele...o rio, nunca passa no mesmo lugar duas vezes, e nós como um rio, devemos sempre teimar em cada dia para ser melhor amanhã ou depois.


"Com esta frase de vida,desejo a todos que por aqui vierem um bom fim de semana.

Lisa 


quinta-feira, maio 17, 2012

Venho abrir a minha janela para ver se entra ar puro dentro de casa...blog.Por vezes sabe bem parar um pouco para reflectir e pensar, depois sou daquelas pessoas que penso por mim e pelos outros.Ultimamente não temos paz tantas são as preocupações do dia a dia, não será por mim, mas penso pelos mais novos e no país que se lhe depara pela frente. A vida vai boa para quem rouba e muito, porque o pobre vai preso e o rico não, a lei não é igual para todos infelizmente. Só está bom para os que vivem de aparências, os puxa sacos, mentirosos, e canalhas, é o que aparece diariamente pelos jornais e TV, quem estuda se esforça, o mérito ninguém lho dá, alguns estudantes passam fome para estudar, como pode um governo pensar que as pessoas são números para contabilizar: Portanto, meus amigos como pode gente de bem, andar de consciência tranquila quando tantos tem fome, sem trabalho, penso que não.
Um dia bem próximo vamos ser um país sem horizontes, onde ficarão os velhos que já não podem imigrar, os marginais que ninguém os quer, doentes a morrer aos poucos, e assim por diante.
Sei que muitas vezes as pessoas não gostam de sermos leais a nós próprios, mas eu sempre assim serei e quando tiver que falar  o farei, enquanto posso, um dia quem sabe, se nos vão calar como já o fizeram no passado. Gosto de paz e amizade, e que todos vivam com aquilo que tem, inveja não tenho, se vem muitos ou poucos não conto, gosto de ver muitos claro.Tenho este blog aqui e no sapo outro.Tinha um no wordpress foi abaixo estes dias, apaguei! "nada mais resta como o vendaval", por aqui irei continuar por menos por agora. Desculpem este desabafo faz muito bem aliviar a consciência de ver tanta injustiça hoje em dia.
Lisa















Daqui a foto:http://dicasparadecorar.com/

terça-feira, maio 08, 2012

Ao vir aqui direi que a minha janela vai fechar uns dias simplesmente, não para fechar mas para descansar um pouco. Por vezes precisamos de um tempo, espaço e silêncio para meditar, assim é o que vou fazer durante uns dias.Visitarei os amigos como sempre faço, e estarei ao corrente das palavras que muitos escrevem por aqui com carinho e amizade. Por tal motivo direi apenas tá já.
Lisa

















domingo, maio 06, 2012


Mãe 
A todas as mães incluindo eu ,as que sofrem a fome, a guerra opressão, violência,que soltam a lágrima e limpam no silêncio para que o filho não veja. As que sofrem ausências, as que acordam a pensar onde vão arranjar alimentos para colocar na mesa. As que lavram a terra, as que vendem o corpo para o sustento dos filhos. E para a minha que não está presente fisicamente mas em mente sempre, para uma mãe o filho é sempre um filho e mãe será sempre aquela que protege e ama os seus filhos incondicionalmente. 
Feliz dia da mãe a todas as amigas deste blog.


























Lisa 6/05/2012

terça-feira, maio 01, 2012


Nasceu nas ruas do silêncio adormecido
pela voz da mordaça, e gritaram na praça!
Tinham sonhos, esperanças, e luta
E todos unidos um dia naquela rua
braços fortes, sofridos, endurecidos 
pela opressão que um dia raiou. 
A raiva se soltou, vozes gritaram
pelos direitos que tinham, só pediam
menos horas de trabalho
Naquele 1º de maio de uma rua qulquer
muitos gritaram com voz de mulher
dispostos a  cair num campo e morrer,
mesmo que seja em desgraça.

Lisa

sexta-feira, abril 27, 2012

Só passei para desejar bom fim de semana a todos que por aqui venham em paz e amizade.Neste recanto onde a amizade continuará
a fazer parte desta família que são todos os bloguistas que por aqui andam.A todos sejam felizes.























terça-feira, abril 24, 2012


Um dia virás a florescer na aurora
trarás nas bocas sedosas a esperança
o riso de uma criança, a verdade
Um dia virás, trarás a alegria aos tristes
O abraço,o canto,o peito ao vento
num dia de primavera,e asas de gaivota,
uma flor vermelha, e novo despertar de outrora


Lisa



domingo, abril 22, 2012

Neste dia da terra que um dia nos ofereceram para cuidar,mas poucos são aqueles que cuidam dela com o carinho que merece.Perante tanta coisa que lemos e ouvimos,sempre tentam em prol do dinheiro e da ganância desmedida.Um dia vamos lutar pela água, falta dos alimentos e um pedaço de terra. Se não cuidarmos a cada ano vamos assistir ao desaparecimento de animais, os fogos que cada ano são mais, vão queimar a floresta que precisamos para respirar,os gelos a derreterem, a água do mar a subir, as catástrofes  ambientais. Sei que todos nós uns mais que outros contribuem para a continuação de degradação de várias coisas, talvez porque estamos mais comodistas e ainda não pensamos em mudar de atitude a cada dia que acordamos, e olhamos no que vimos em nossa volta e pensar...vou ser diferente  e olhar o quanto é belo tudo quanto nos rodeia.


quarta-feira, abril 18, 2012

Hoje não estou com vontade de escrever poesia nem afins, já alguns dias que a minha vontade tem sido pouco. Tenho andado um pouco mal dos olhos me custa ver muita luz virada para mim, espero melhoras breves. E como disse, hoje me faltou a paciência e vou desabafar um pouco 
A minha grande vontade é desatinar perante noticias que todos nós assistimos dia a dia, do come e cala, e faz de conta. Estou cheia de ver caras larocas de ar sorridente, e ar de desdém como quem diz, agora mando eu, atacar pelas costas  quem trabalha, e leva a vida honestamente, é assim ultimamente o que é hoje não é amanhã, tenham dó e vergonha, a assembleia  com gente que só dita leis contra os que trabalham, raras excepções de alguns, que o fazem com todo o mérito e dever. Os gestores e bancos a levarem a melhor fatia, a venderem a pátria aos poucos é ver quem dá mais não importa como.Eu tenho boa memória e me lembro bem dos que fazem promessas e faltam as mesmas, mas esses a mim não me enganam,estou vacinada contra raivosos, e injustiças cometidas em prol da democracia e nem preciso de citar nomes.
Agora o que me faz pensar é onde estão todos os direitos escritos na Constituição da Republica! saúde, pão, habitação! Se calhar os deitaram ao cesto dos papeis, me faz lembrar o tempo da outra senhora...será que vai voltar,de se andar atrás dos senhores do poder de chapéu na mão,a brincarem com o povo a caridade?O povo precisa urgente de acordar de um sono pesado onde se encontra, e que mesmo não vire um dia em pesadelo para todos nós.





















quinta-feira, abril 12, 2012

É na primavera que temos um mundo aberto de flores, de vários tons e cheiros,este nosso jardim da vida que sempre se renova também, tem um pouco isso renovação em cada ano que passa.
Por tal motivo se guarda o cheiro de coisas passadas e ainda podiamos ir a descoberta dos lugares e recantos que nos fizeram sorrir e sonhar.Aquele cheiro ao pinheiro na primavera,o baloiço na carvalha grande onde se passava o Domingo rindo e sonhando,na volta para casa esperando outro Domingo.Na correria se apanhava aquelas flores silvrestres que abundavam nos campos e montes e se trazia para a mãe,um gesto bonito da nossa idade e onde os olhares dos filhos e mãe se cruzavam como um rio de águas claras e transparentes,eram assim grandes dias e tardes de tanquilidade porque tudo era simples e sem medo do que poderia acontecer.Hoje em dia até as crianças vivem em constante subresalto da vida.Sim,de um dia ao chegar a casa ver a mãe  e o pai chorar com falta de trabalho,e o que um dia era um sonho lindo se esfuma num abrir e fechar de olhos .












quinta-feira, abril 05, 2012

Páscoa é tempo de renovação de amor e paz no coração dos homens,mas cada dia vejo mais o coração de alguns ser de ferro e aço que nada os demove em prol dos que sofrem,tem dores da alma, e do corpo da vida que levam para conseguir não ser escravos dos outros homens.
Se ele morreu na cruz para salvar a humanidade,porque será que a mesma vive internamente sem a mesma...é este o meu pensamento da hora.
A todos os amigos deste blog e os que vem só ver ou ler,Feliz Páscoa em paz e amor desejo


Lisa

sábado, março 31, 2012

O vermelho do sol vem ao meu encontro me leva até aos
caminhos trilhados, nem eu sei muitas vezes como foi e
nem as fogueiras me fizeram esquecer,quem sou e o porque
o faço.E voltam as memórias envoltas de sal e esperança, 
sempre presentes.
e quando o luar me visita, tudo sinto, em volta de mim
Muitas histórias ficaram por contar, não importa,
só sei que continuarei presente, onde cada suspiro é a alma
de tudo que fiz, mesmo que o sol venha envolto em nevoeiro
 e faúlhas ao fim de tarde ou manhã,ou quiçá madrugada
cada ramo cada folha tem um pedaço do meu sentir
o verde da primavera se trocou pela solidão e negrume.

Lisa



sábado, março 24, 2012

Na vida à dois tipos de sonhadores, os que voam e os acomodados.Os verdadeiros sonhadores gostam de liberdade tem o peito aberto ao amor, a dor, ao sofrimento, o seu peito é como uma janela de par em par e não gosta de a trancar. O acomodado está tudo bem, nada se passa em volta, se o rebuçado de um é melhor que o outro, joga o primeiro fora e saboreia o segundo, tudo lhe vem ter a mão sem fazer mínimo esforço, se possível com o trabalho do outro, fala de barriga cheia e tudo gira em sua volta sem esforço e preocupação. A sua forma de vida é dizer amem com Deus e o Diabo,e os dias todos são iguais a si próprio .Para mim prefiro não comer o rebuçado doce,  e sim o amargo do que  sentir a indiferença do meu ser, ver o que se passa em minha volta e nada fazer para que fique melhor.Por vários motivos, sempre serei e morrerei assim, sonhadora qb, peito livre como o  vento.Ver  sorrisos, flores, o sol, que ilumina meu ser,sentir a inquietude do tempo que gira em minha volta, saber dizer um sim verdadeiro, que uma mentira amarga. Ser fiel a mim mesmo, é um dom que hoje em dia se está a perder,valores dignos e verdadeiros igual.Tenho alturas que penso que não sei o que se passa na mente de alguns seres, andam no mundo por ver andar outros. Devemos estar atentos as mudanças que nos rodeiam e são tantas que nem dá para contar pelos dedos, assim vai a vida diária.
E depois desta conversa para os meus botões nada melhor que um bom fim de semana para todos que por bem aparecem a esta porta.










quarta-feira, março 21, 2012

Depois de ter visitado uma amiga destas andanças dos blogs, vi que era ou é hoje o dia do blogueiro.Estou de pleno acordo com o que diz,os blogs devem ser uma aproximação de amizade, troca de ideias e palavras. Hoje aprendemos com uns amanhã com outros,e o que é a vida senão uma aprendizagem ao longo da vida,por vezes nos damos bem, noutras alturas nos apetece deixar a página em branco. Estes dias tenho tido alguma dificuldade em escrever por causa de alergia derivado ao pólen que me afecta os olhos.
Espero continuar a escrever neste espaço e receber todos os que gostarem de aqui vir, como tal sendo do blogueiro ou poesia como lhes queiram chamar, os dois ficam maravilhosamente bem nas duas vertentes.

Lisa

segunda-feira, março 19, 2012

Sem dúvida alguma que Florbela Espanca foi uma poetisa que falou de amor como ninguém ,e foi por ele que  muito amou, e pelo mesmo morreu. Amou perdidamente como rege a sua poesia, por ele se perdeu intensamente, nada melhor que ler as palavras e seguir.


"De que vale no mundo ser-se inteligente, ser-se artista, ser-se alguém, quando a felicidade é tão simples! Ela existe mais nos seres claros, simples, compreensíveis e por isso a tua noiva de dantes, vale talvez bem mais que a tua noiva de agora, apesar dos versos e de tudo o mais. Ela não seria exigente, eu sou-o muitíssimo. Preciso de toda a vida, de toda a alma, de todos os pensamentos do homem que me tiver. Preciso que ele viva mais da minha vida que da vida dele. Preciso que ele me compreenda, que me adivinhe. A não ser assim, sou criatura para esquecer com a maior das friezas ,  das crueldades.  Eu tenho já feito sofrer tanto!  Tenho sido tão má! Tenho feito mal sem me importar porque quando não gosto, sou como as estátuas que são de mármore e não sentem." 


Florbela Espanca

sábado, março 17, 2012

A esperança e fé no caminho a percorrer  é a razão da existência do ser humano, jamais alguém pode destruir o sonho, a razão, o amor,liberdade. Teimar sempre e manter de pé este pensamento,os homens passam as instituições ficam para continuar a dar o que temos direito,a honra de cada um sempre.Bom fim de semana a quem por aqui vier.

quinta-feira, março 15, 2012

As palavras por vezes sai de forma espontânea e abertas,  nos dias que correm muito haveria que dizer e falar. Constato realmente que não é ilusão óptica mas sim, desmotivação por parte das pessoas, tristeza por motivos vários, porque a vida de repente para alguns virou  a noventa por cento. Hoje ao passar pela cidade,a mesma parecia morta, ala que se faz tarde para chegar a casa, os lagos secos sem água, as flores com sede, isto derivado a seca extrema que se faz sentir.E para que não baste todos estes problemas, logo outros a seguir, pouca gente nas ruas, cafés vazios ou pouca gente, comerciantes a porta sem clientes lá dentro; de repente fiquei desanimada e direi até "doente" com tanta desilusão,até o talho não tinha ninguém lá dentro, só os empregados, esperando alguém entrar, ao que se chegou.
Precisamos todos a qualquer momento dar um murro na mesa, dizer basta de tanta incoerência e falta de sensibilidade humana ,os números contam em primeiro lugar depois as pessoas, assim se vive a cada dia infelizmente, muito mais haveria para falar...pronto, desabafei um pouco.



















foto google.

sexta-feira, março 09, 2012

Suavidade Poisa a tua cabeça dolorida 
Tão cheia de quimeras, de ideal 
Sobre o regaço brando e maternal 
Da tua doce Irmã compadecida. 


Hás de contar-me nessa voz tão q'rida 
Tua dor infantil e irreal, 
E eu, pra te consolar, direi o mal 
Que à minha alma profunda fez a Vida. 


E hás de adormecer nos meus joelhos... 
E os meus dedos enrugados, velhos, 
Hão de fazer-se leves e suaves... 


Hão de poisar-se num fervor de crente, 
Rosas brancas tombando docemente 
Sobre o teu rosto, como penas d'aves... 

Florbela Espanca



















Aos amigos deste blog bom fim de semana com saúde, amizade e sobretudo coisas lindas e sejam felizes a cada dia e momento.
Lisa

quarta-feira, março 07, 2012

Liberdade


"A liberdade é um vinho de excelência. Não faz sentido que não o compartilhes. A sedução de ambos ajuda-nos a viver, é o perfume da pele, a pele do vento, o segredo com que a flor atrai a abelha. As árvores amam-se, e até mesmo as pedras partilham o amor entre si. O verde perde-se de amor pelo azul."

Joaquim Pessoa

sexta-feira, março 02, 2012

O rio em louca correria, leva sonhos, emoções
sentimentos profundos. O rio leva as horas de espera, ingratidão
mas leva o amor que vai abraçar o mar
É tanta a saudade que leva, que tenta chegar ao mar para
continuar a navegar, para saborear o que deixou ficar.
O rio é sábio, como tal o devemos deixar correr
e saltar de pedra em pedra, é feliz assim.
para que a água não fique turba de dor, esperar
que volte a ser de águas claras, é como os sentimentos.
Deixar sempre correr o rio da vida e saber esperar
a melhor hora e o melhor dia para o ver passar

Lisa 2/03/2012