sábado, outubro 01, 2011

Arde-me o olhar, do sol que no teu brilha.
Ri-me na boca o riso que enche a tua
O teu menor prazer  me apazigua.
O teu gesto menor me maravilha.
Nos teus quadris há a graça que brilha.
Música quanto dizes ma insinua.
Como alheada,quando vais na rua,
o teu caminho o meu desejo trilha.
Tem o teu corpo todas as fragrâncias.
Beijo-te e um fruto doce me transporta.
Abraço-te e num vórtice me abismo
Se te inquietas,fico eu em ânsias.
Em ti me absorvo,se te vejo absorta.
Do teu repouso,torna-me o optimismo.


Obra poética  Armindo Rodrigues

9 comentários:

mundo azul disse...

________________________________


O poema é muito bonito e está bem casado com a imagem, maravilhosa!


Obrigada amiga, pela partilha!!!


Beijos de luz e carinho...

_________________________________

Maria disse...

Lindissimo poema, não conhecia o poeta, obrigado pela partilha.
Bom domingo.
Beijinhos
Maria

Agulheta disse...

Olá Zélia.Quando o tempo sobra um pouco procuramos ler o que está na prateleira muitas vezes e é tão bonito.
Agradeço o carinho beijinho

Agulheta disse...

Amiga Maria.Como disse anterior,fazemos uma busca aos livros mais antigos,e descobrimos tesouros.
Agradeço a visita beijinho

Ana Martins disse...

Lisa, boa noite!
Este poema é uma verdadeira confissão de amor. Muito bonito!

Beijinho,
Ana Martins

Fernanda disse...

Querida Lisa!

Um poema lindíssimo que fala do poder do amor, do bálsamo que representa na vida de todos nós.

Beijinhos
Boa semana, aproveita o sol, mas com cuidado.

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

Um poema lindo...lindo!

Não conhecia.

Obrigada pela partilha.

A foto está soberba em sintonia com o poema.

Bjs.

Graça Pereira disse...

Aqui estão os resultados do amor!
Vale mesmo a pena amar... A imagem , uma delícia!
Beijo
Graça

nacasadorau disse...

Amiga Lisa!

A vida corre... depressa demais, mas enquanto houver sol, sou mais feliz.

Beijinhos