sexta-feira, julho 15, 2011

Gosto das mulheres que envelhecem,
com a pressa das suas rugas, os cabelos
caidos pelos ombros negros do vestido,
o olhar que se perde na tristeza
dos reposteiros. Essas mulheres sentam-se
nos cantos das salas, olham para fora,
para o átrio que não vejo, de onde estou,
embora adivinhe aí a presença de
outras mulheres, sentadas em bancos
de madeira, folheando revistas
baratas. As mulheres que envelhecem
sentem que as olho, que admiro os seus gestos
lentos, que amo o trabalho subterraneo
do tempo nos seus seios. Por isso esperam
que o dia corra nesta sala sem luz,
evitam sair para a rua, e dizem baixo,
por vezes, essa elegia que só os seus lábios
podem cantar.

Nuno Júdice

9 comentários:

Maria disse...

Muito obrigada por esta partilha fantástica. Gosto muito do Júdice.

Beijinho, Lisa.

Maria Luisa Adães disse...

Linda Homenagem a essas mulheres que envelhecem e ficam escondidas nas sombras de salas que não falam.

Só o silêncio é delas...

Triste, para quem está à beira obrigatória desse abismo!

Um abraço,

Maria Luísa

Mona Lisa disse...

Olá

As marcas que o tempo deixa trazem-nos sabedoria, refinação...

Bjs.

Espaço do João disse...

Grato pela visita ao meu espaço.

Comigo, tudo bem , pois como a vida tem altos e baixos, eu tenho andado na mó de baixo, mas tudo se resolverá.

Mais um comentário sobre as mulheres:-
Elas nunca envelhecem, podem ter muitas rugas, mas quando amam, seu coração está sempre jovem.
Que melhor flor existente na terra do que uma mulher?
Quando a prata envolve a cabeça, então sim elas são mesmo de encanto.
Um abraço de amizade.João

Pelos caminhos da vida. disse...

Linda, linda homenagem.

Obrigada pela sua companhia.

beijooo.

oteudoceolhar disse...

LINDO!
Ora ai está um homem que vê com olhos de ver...são tão poucos, na volta serei eu q não estou mesmo virada para os ditos.
Eu e as mulheres ... Um dia gostaria de envelhecer de bem com todo o processo..dúvido.
A ver vamos o que a vida me vai ensinando.
Beijo n´oteudoceolhar

Fernanda disse...

Não há como fugir às marcas deixadas pelo tempo, Lisa.
Sabes que tenho uma amiga que diz que elas foram ganhas com muito labor e sobretudo amor.

Lindo o poema que escolheste.
Beijinhos

FlorAlpina disse...

Muito bonita esta homenagem às mulheres!

bjs dos Alpes

Agulheta disse...

Aos amigos que aqui comentaram obrigados!

Maria
Maria Luisa Aldães
Mona Lisa
João
Maria
Oteudoceolhar
Fernanda
FlorAlpina

Obrigados