sexta-feira, julho 22, 2011

Estou sentado nos primeiros anos da minha vida,
o verão já começou,e a porosa sombra das
oliveiras abre-se à nudez do olhar.
Lá para o fim da tarde a poeira do rebanho
não deixará romper a lua
Quanto ao pastor,talvez um dia suba
com ele às colinas,e se aviste o mar.



















Agora as aves voltam,são nos ramos
altos a matéria
mais próxima dos anjos
ousarei eu tocar-lhes,
fazer delas o poema?















Hoje a poesia é dedicada a Eugénio de Andrade!

4 comentários:

Jose Ferreira disse...

Olá amiga LISA!

Desculpa se às vezes me engano no nome, mas nunca na pessoa!!!

Também eu queria estar sentada nos meus primeiros dias, mas... eles vão-se somando, uns atrás dos outros.
Hoje foi a vez do José somar mais um ano à sua vida.


Beijinhos

Fernanda disse...

Saiu com a identidade dele e tudo :)

Deixa lá, somos todos amigos.

Beijo

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

Belíssimo poema.

Obrigada pela partilha.

Bjs.

Ana Martins disse...

E que boa escolha, Lisa!

Beijinho,
Ana Martins