terça-feira, maio 03, 2011

Praia do Paraíso
Era a primeira 
vez que nus os nossos corpos 
Apesar da penumbra á vontade se olhavam 
Surpresos de saber que tinham tantos olhos 
Que podiam ser luz de tantos candelabros 
Era a primeira vez cerrados os estores 
Só o rumor do mar permanecera em casa 
E sabias a sal, e cheiravas a limos 
Que tivesses ouvido o canto das cigarras 
Havia mais que céu no céu do teu sorriso 
Madrugada de tudo em tudo que sonhavas 
Em teus braços tocar era tocar os ramos 
Que estremecem ao sol desde que o mundo é mundo 
É preciso afinal chegar aos cinquenta anos 
Para se ver que aos vinte é que se teve tudo.

Davide Mourão Ferreira

8 comentários:

Maria disse...

Excelente escolha minha amiga, pois é um poema lindo, não conhecia.
Beijinhos
Maria

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

David Mourão Ferreira um dos meus poetas preferidos.

Obrigada pela partilha de tão belo poema.

Bjs.

nacasadorau disse...

Querida Lisa!

Gostei muitíssimo deste fulgor, desta frescura do amor aos vinte anos, com cheiro a algas e muitos olhos para olhar.

Lindo mesmo.
Tempos que já foram nossos e de todos.

Espero que estejas bem, tu e todos em casa.
O Pedro está novamente com Zona. Já está melhor, mas está com baixa.
Este sábado tenho visitas cá em casa.
Quando passas cá?
Tenho saudades.

Beijinhos

alegria de viver disse...

Olá querida amiga

Obrigada pelo seu carinho, tão gentil
no comentário.
Existem fases na vida que só precisamos de um pouco de recolhimento, para pensar aceitar, e logo passa, mas faltava-me a paciência.
Para tudo tem um tempo.

Lindo poema.

Com muita alegria BJS.

folha seca disse...

Elisa
Não conhecia, conheço outros do Davide Mourão, é lindo este poema.
Obrigado pela partilha.
Beijinho

flor de jasmim disse...

Elisa
Peço desculpa mas fiz o comentário interior com a sessão aberta do meu marido "folha seca", isto é o que faz partilharmos o mesmo computador.
Mais uma vez as minhas desculpas.
Beijinhinho

Sonhadora disse...

Minha querida

Um poema lindo de David Mourão Ferreira, uma escolha muito boa, este poema é lindo.

Deixo um beijinho carinhoso
Sonhadora

Cristina Fernandes disse...

Um grande poeta da língua portuguesa...para ler e reler.
Um beijinho Elisa,
Chris