terça-feira, abril 26, 2011

Abril

Brinca a manhã feliz e descuidada,
como só a manhã pode brincar,
nas curvas longas desta estrada
onde os ciganos passsam a cantar.

Abril anda à solta nos pinhais
coroado de rosas e de cio,
e num salto brusco, sem deixar sinais,
rasga o céu azul num assobio.

Surge uma criança de olhos vegetais,
carregados de espanto e de alegria,
e atira pedras às curvas mais distantes
- onde a voz dos ciganos se perdia.

Eugénio de Andrade
foto:google

7 comentários:

alegria de viver disse...

Querida amiga

Bela escolha, é um lindo poema.
Suave como a Primavera.

Com muito carinho BJS.

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Minha querida que linda a sua escolha, quando leio Eugénio de Andrade choro sempre, pois me vem sempre na memória o poema das rosas. Mãe como vez eu já cresci já não sou o menino que te oferecia as rosas brancas, estas também são as palavras do meu filho, mas depois diz mas mãe, eu preciso sempre de ti e tens de aturar até aos 40 anos. Mas a mãe já não vai cá estar nessa altura, pois ele ainda só tem 36 e a mãe muitos mais. Desculpa o tamanho do comentário mas me inspirei demais, beijinhos de luz e muita paz, e todos os dia nos vamos vendo por aqui minha linda amiga.

Agulheta disse...

Amiga Rufina. É sempre um prazer a ver por aqui,pelas palavras de amizade que aqui escreve...obrigada querida.
Beijinho

Agulheta disse...

Amiga Franciete.Sempre por aqui estarei para escrever as palavras que a mim me dizem muito.
Beijinho amiga

flor de jasmim disse...

Minha Amiga
Lindo poema. Os mais belos poemas são aqueles feitos de palavras que saêm de dentro de nós.
Adorei amiga.
Beijinho

Sonhadora disse...

Minha querida

Um poema suave como uma brisa, adorei...boa escolha.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Agulheta disse...

Para a amiga.Flor de Jasmim, e Sonhadora,agradeço as palavras aqui escritas.Beijinho para ambas