sexta-feira, março 25, 2011


Como estamos na primavera emboara com alguma chuva pelo meio,nada melhor que falar de flores e assim vai ser,para continuar a ler o que elas representam devem continuar a ler aqui: http://marchamas.wordpress.com/

quarta-feira, março 23, 2011


Meus amigos! Hoje com mais calma e tranquilidade venho até aqui falar um pouco.Pois é o meu blog voltou e fico muito,até direi super feliz,porque tenho o blog de volta.Só não aceito a resposta esfarrapada dada quando fiz a pergunta ao blogger o porquê.Tenho que agradecer a uma amiga de coração que ajudou nesta fase,como a tantos outros que tentaram...o meu obrigado e amizade a todos vós.Estou a tentar manter a salvo o trabalho que comecei à quatro anos e meio,vai para cinco,é muito tempo de emoções e palavras,muitas minhas outras que partilho de poetas que gosto e lhes dou os devidos créditos.Imagens que eu não tenha e procuro na google,faço referência a elas a procura.Continuo com a pulga atrás da orelha,será que sou incomoda! penso que não,os amigos a gente sente pelas palavras e gestos simples,continuo a dizer,sou de paz e amizade,não tenho inveja seja do que for.Quero calma tranquilidade e sobretudo amizade dia a dia e muita esperança em cada ser humano.Tinha que dizer estas palavras,ontem não o fiz estava adoentada,a quem comentou o poste,sobre o Pai ele vai estar sempre junto do meu coração como a Mãe...beijinho aos dois onde se encontrem.
Lisa

A foto foi oferecida por uma amiga desta página que anda ausente um pouco mas presente sempre...a Maria Faia

sábado, março 19, 2011


Dia do pai...de todos eles menos do meu que não está a meu lado,mas que continua a ser o seu dia.Ele partiu à muitos anos para um lugar talvez melhor do que este que habita em nós,a terra.Se acreditamos que a vida tem de ser muito mais para além destas lutas diárias,inveja, destruição,guerra...muita guerra! Por alguma coisa a fazem,política,religiosa e por humilhação ao povo.Mas hoje não quero falar destas coisas,mas sim falar para o meu pai.Sempre estarás presente em algum lugar que eu vá,e sinto a magia serena da tua mão em meu cabelo,o abraço protector,se fosse hoje teríamos grandes conversas,deixa lá um dia as teremos num lugar tranquilo,se calhar com belas árvores e flores lindas desse jardim imaginário que pensamos que existe em cada um de nós...feliz dia Pai.
Lisa

quarta-feira, março 16, 2011



Ao ler e olhar para várias coisas que afligem este mundo moderno penso, como será o planeta que deixamos aos filhos e netos! A tragédia que assolou o Japão nos faz pensar,um país evoluído com toda a tecnologia de ultima geração se vê a braços sem saber como fazer perante tanta desgraça,como seria se algo acontecesse em Portugal?.Depois do terramoto, ver o mar galgar a terra e levar tudo  pela frente,vem a catástrofe da radiação nuclear.Por vezes nem pensamos que existe uma Central Nuclear Espanhola bem próxima de nós,e se um dia algo acontece peço que nunca seja,os meios que temos nunca chegarão para acudir com precisão a certas coisas,apesar de dizerem que temos tudo,eu direi que não? Temos sim muita força de vontade em ajudar,porque somos generosos é uma mais valia dos portugueses.
O meu pensamento está com o povo do Japão e sua gente,principalmente com as crianças e idosos que são os mais vulneráveis.

domingo, março 13, 2011


O sonho de cada um pode ser utopia.
mas cada homem livre deve sonhar, amar.
Tentar chegar à meta dos sonhos, ao horizonte
se assim não for,ficamos curvados ao fracasso,
como o pássaro de asas cortadas sem poder voar.
O sonho deve comandar a vida,seja longa ou breve
não importa,mas sim fixar o olhar num ponto.
Poderemos chamar um sonho ou simplesmente esperança
de ir mais além,tentar chegar através dele como um
simples acontecer, na noite ou simplesmente no dia

Lisa 1303/2011

sexta-feira, março 11, 2011




Em pleno azul
Com horror mal disfarçado
sincero desgosto (sim!)
lágrima azul aflita
mão crispada de piedade
vêem-me passar cantando
calamidades desastres
impossíveis de evitar

as mães
as minhas a tua
as que estropiam ternamente os filhos
para monótono e prudente
avanço da família
E quando páro e faço a propaganda
dos lugares mais comuns da poesia
há um terror quase obsceno
nos seus olhos maternais

Então prometo congressos
em pleno azul
Prometo uma solução
em pleno azul
Prometo não fazer nada
em pleno azul
sem consultar o «bureau»
em pleno azul

Visivelmente sossegadas
é a hora de não cumprir
de recomeçar cantando
calamidades desastres
ruínas por decifrar
Se eu não estivesse a dormir
perguntaria aos poetas
A que horas desejam que vos acorde?

Vamos decifrar ruínas
identificar os mortos
dormir com mulheres reais
denunciar os traidores
e atraiçoar a poesia
envenenada nas palavras
que respiram ausência podre
vamos dizer sem maiúsculas
o amor a vida e a morte
E as mães
onde estão elas?
As mães rezam as mães
cosem farrapos de dor
as mães gritam
choram
uivam
no espesso rio de um sono
já quase só animal

Alexandre O´Neill

domingo, março 06, 2011



Estamos na época da folia e divertimento para alguns.Uns fazem as devidas caricaturas dos políticos,outros dançam e se divertem da melhor forma.Nem todos o fazem com alegria, e nesta vida diária temos o palhaço pobre e o arlequim,seja o palhaço rico...mas a verdade é só uma,porque será que os meninos gostam mais do palhaço pobre?Mesmo que ele tenha lágrimas se fartam de rir,por tal motivo digo,chorar por fora e rir por dentro ou vice versa.
Bom Carnaval a quem gostar,não gosto de fantasias para mim mas aprecio quem tem coragem para o fazer,sou mais do tipo de ir a um baile.Sejam felizes o Carnaval é dois dias e este já vai na conta.
Lisa

Foto:google

sábado, março 05, 2011


Como estamos em fim de semana e de carnaval,vamos escutar a Raínha da salsa Cubana Celia Cruz e sentir o prazer da dança,porque com problemas temos nós todos os dias,uns mais que outros é claro

terça-feira, março 01, 2011



Miragem

Percorri o labirinto do meu pensamento
E no infinito das minhas fraquezas
Descubro memórias de ti.
Sinto na brisa o meu sentimento
desejo não ver,para não perder
O que de ti,não me faz esquecer
Mas acordo de novo,e a mim provo
Que não passas de uma miragem
E não vais estar para mim
na outra margem

Poema de Jorge Oliveira
Foto:azuleazul.blogs