quinta-feira, janeiro 06, 2011



Relógio sem ponteiros

Quando agora te debruças sobre a água do tanque, vês projectado, lá no fundo, um relógio sem ponteiros. Percebes, então, que a ferrugem é também uma qualidade e um atributo da água, e não apenas de alguns metais a que chamamos vis. E percebes ainda que já não são necessários os relógios. Tu já não tens idade, nem o tempo, que partilha do halo e da fluidez da água e é, às vezes, como ela, tão inodoro e insípido, se deixa prender, mesmo num vaso de cristal. E não podes, assim, medir-lhe a respiração. A sua duração, se preferes. Se alguma ainda subsiste, é a que é regulada pelos ponteiros do seu próprio corpo.

Albano Martins

8 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Amiga obrigada pela sua visita ao
meu blogue e comentário. Desejo
tudo de bom para si em 2011.
Um beijinho/Irene

Lídia Borges disse...

A fugacidade do tempo na correnteza da água...

Bonito texto poético.

Um beijo

Secreta disse...

Palavras que nos fazem reflectir...

Graça Pereira disse...

Há etapas na vida...que já não precisamos de relógios...o nosso corpo, marca o tempo!
Beijos
Graça

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

O relógio da nossa vida.

Belo texto. Obrigada pela partilha.

Bjs.

tossan® disse...

...Ou da alma, já não uso bússolas ou relógios... não me servem mais. Beijo

alegria de viver disse...

Olá querida amiga

Cá estou eu novamente atrasada, mas jamais deixo de ler.

Lindo.

Com muito carinho BJS.

José disse...

Olá Lisa!
Nada tenho contra si, pelo contrário tenho por si grande estima, foi a minha segunda ou terceira seguidora e sempre me acarinhou, e ajudou a caminhar por estes caminhos, se não tivesse tido pessoas como você, se calhar tinha desistido antes mesmo de ter começado.
A Lisa, a certa altura disse e muito bem, o que pensou, e eu fiquei mais pequenino que um bago de milho, como se costuma dizer aqui na minha terra, ainda hoje me sinto quase assim perante si, tenho aquela sensação que sou pessoa não grata.
Mas a partir de agora já não vai ser assim.

receba um beijinho com o meu carinho.
José.