domingo, dezembro 12, 2010



PRESENÇA

É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente, o vento
das horas ponha um frêmito em teus cabelos...
É preciso que a tua ausência trescale
sutilmente, no ar, a trevo machucado,
as folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo...
Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.
É preciso a saudade para eu sentir
como sinto - em mim - a presença misteriosa da vida...
Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista
que nunca te pareces com o teu retrato...
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te.

Mario Quintana
foto google

14 comentários:

Maria disse...

Sorrio. Porque também fecho os olhos amiúde para ver quem eu quero...

Beijinho, Lisa.

Secreta disse...

A magia acontece, de olhos fechados...

poetaeusou . . . disse...

*
amiga,
Mario Quintana,
sempre ele !
,
brisas serenas,
,
*

Naty e Carlos disse...

Se chovesse felicidade, eu lhe desejaria uma tempestade. Feliz Natal e um Prospero Ano Novo repleto de saude paz amor na companhia de todos os que vos são queridos.
São os nossos maiores desejos.
Bjs com carinho

Laura disse...

Sem saudade nem existiamos...pois é ela que nos faz vibrar com as recordações...

Um abraço da laura

alegria de viver disse...

Olá querida amiga

Bela escolha.
Também gosto muito de Mario Quintana.

Com muito carinho BJS.

FELIZ NATAL.

nacasadorau disse...

Querida Lisa!

Não feches os olhos, sou eu :)

Conheço o poema e acho lindíssimo, agora deu-me para brincar.

Amiga, já lá está o teu link. Claro que não poderia lá faltar.
Aqui estamos com um frio de rachar, a lareira acesa e sempre a tomar chá quentinho.

Sabia que adorarias conhecer a Maria José, ela é como viste um ser especial no seu saber e simplicidade.

Beijinhos para ambos.
Ná e José

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

Belo poema.

Parabéns pela escolha.

As saudades fazem parte da vida...das recordações...

Bjs.

Ana Martins disse...

Boa noite amiga Lisa,
este poema de Mário Quintana é belíssimo!

Beijinho, com votos de um Santo e Feliz Natal, com muita saúde, paz e amor.

Ana Martins

Carlos Albuquerque disse...

Disse Mário Quintana, que "A amizade é um amor que nunca morre".
Não podia estar mais de acordo, Amiga Lisa.
Venho desejar-lhe um BOM NATAL.
Beijinhos.

Maria disse...

Lindissima escolha amiga!
Aproveito para desejar a si e a toda a sua família e amigos, um Feliz Natal, repleto de alegria, saúde, paz e amor.

“A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.” (desconhecido)

Que a Luz e o Espírito de Amor do Natal, consigam prevalecer nos nossos corações ao longo de todos os dias do ano que está a chegar, para seja sempre Natal.

Beijinhos
Maria e familia

Canduxa disse...

Olá Lisa,

Um belo poema de Mario Quintana.
De olhos fechados podemos sempre ver o que mais queremos e desejamos.
Aproveito para te desejar um Feliz Natal, com paz e muito amor.

Um grande beijinho com muita luz

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

É preciso ter força
é preciso ter alegria
é preciso pensar
que amanhã é outro dia

O dia de amanhã
já não é bem igual
porque já falta pouco
para ter o natal

o natal é um dia
como outro qualquer
porque não fazer dele
quando o homem quiser

nacasadorau disse...

Querida Lisa!

Feliz Natal amiga, para todos os que amas.

Este Natal …

Um tempo,

Um espaço,

O abraço.

É o Natal de sempre

Igual a outros Natais de outros tempos,

Igual a si mesmo na manifestação,

Na celebração,

No acontecimento.

Todo o enfoque que lhe damos,

Tudo que o envolve amarra e ata

São proveito e proventos

De manifestações acordadas,

Temperadas e outorgadas

Pelos tempos instalados,

Presentes no desassossego

Das nossas vontades,

Ausentes na luz da madrugada

E na lonjura do brilho da safira.

O Natal será sempre

Um Tempo,

Um Espaço,

Uma época,

De sementeira de amor,

De enxugar a dor

No grito gritado,

No dardo lançado,

Na meta traçada,

Na mão amarrada

Ao cais da esperança.

O Natal deste tempo

Será sempre e quando

O Homem estiver disponível

Na leira do seu coração.

Natal de 2010

Maria José Areal

Beijinhos e abraços
Da Ná e do José