terça-feira, setembro 21, 2010



As Amoras

O meu país sabe as amoras bravas
no verão.
Ninguém ignora que não é grande,
nem inteligente, nem elegante o meu país,
mas tem esta voz doce
de quem acorda cedo para cantar nas silvas.
Raramente falei do meu país, talvez
nem goste dele, mas quando um amigo
me traz amoras bravas
os seus muros parecem-me brancos,
reparo que também no meu país o céu é azul.

Sophia Mello Bryner

E como Setembro se faz calmo e ainda com dias de verão,este poema tem a alma de quem escreveu e os sentidos que este blog gosta.

9 comentários:

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

Amo pessoas
com olhos de garça
que fazem poemas
nas nuvens que passa

Que escrevem poemas
alinhando os fiozinhos
com a mesma ternura
com que os pássaros fazem os ninhos.

Beijinhos de luz e muita paz

Maria disse...

E tem ainda o cheiro a amoras maduras...
Como eu gosto de amoras!
Obrigada, Lisa.

Beijinhos.

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

Um poema que transmite paz.
Obrigada pela partilha.

Bjs.

poetaeusou . . . disse...

*
amoras da serra,
paladares silvestres,
rusticos, agrestes,
desta triste terra !
,
camprestes conchinhas,
,
*

Dulce disse...

Um delicado poema, uma ternura...
Beijos e uma boa noite.

Graça Pereira disse...

Gosto de amoras
Pequenas coloridas..
Esferas radiosas
onde pintam vidas!

Gosto do meu país ás cores
Todo cheio de encanto
Por todo o lado ainda há flores
Antes que Outono venha em pranto!!

Beijo amigo
Graça

alegria de viver disse...

Querida amiga

O poema é lindo, mas as amoras estão a gosto, quando era criança apanhei muitas, era uma festa, as mãos e a boca ficavam todas pretas, como era feliz. Obrigada por me proporcionar estes momentos.

Com muito carinho BJS.

Laura disse...

Minha querida, o nosso País é lindo, é uma terra à beira mar plantada..

tenho andado a veranear, o nosso encontro de todos os anos, e, cheguei anteontem.. Beijinho da laura

Agulheta disse...

Aos amigos que vieram obrigados pela visita e palavras.
Lisa