sexta-feira, abril 30, 2010



Em Maio a poesia e pintada,pelas vozes e cores das papoilas.
É mês do cheiro a erva do campo que envolve o meu ser,ele tem o sabor das cerejas maduras, que minha boca saboreia.Do vermelho dos morangos selvagens que colho, na margem do rio.Em Maio pinto o coração de vermelho do trabalho e labuta,que vem até mim com suor e pão e luta.

Lisa

quinta-feira, abril 29, 2010



Ser livre é abrir as mãos ao espaço,soltar todos os seres para voar e sentir o prazer da partida.Ser livre,é não ser prisioneiro dos momentos,sentir no olhar o infinito da vida,e tudo que a mesma nos tem para dar.

Lisa

quarta-feira, abril 28, 2010



(imagem retirada da net)

Como algumas vezes tenho dito,e nunca será demais voltar a dizer.Este blog é de paz,não gosto de correntes,e tenho direito a minha opinião.Estes são os três factores principais,para além de gostar de poesia música,e dos meus amigos.Este blog,falou de Abril,e vai continuar a falar,até que a voz me doa.Sei que muitos não gostam sequer do nome...abril.Mas gosto do mês,tem grandes recordações para mim,e tenho uma coisa,respeito toda a gente desde que me respeitem a mim.Sei que nem tudo estará como todos nós o desejamos,mas vamos olhar em nosso redor e outros não estarão melhor,lamento que tanta gente esteja desempregada.Sobre a data, e 25 principalmente, o que me faz confusão,depois destes anos todos que ainda se pense assim.Cada um é livre de pensar de forma diferente é um direito de cada um.Agora sempre serei como até aqui,penso pela minha cabeça,sou amiga do meu amigo,com toda a consideração e estima o farei sempre,obrigados a todos que comentaram,sobre Abril.

Lisa

segunda-feira, abril 26, 2010



O pensamento é um caderno! onde guardo a poesia num
cantinho florido e colorido, ai o meu ser fica mais eu, com as palavras,em versos direi digo eu.
Logo de seguida eu solto amarras, e escrevo em prosa, neste caderno, chamado pensamento.

Ai guardo folhas de brilho deslumbrante,tem linhas da vida,de amante,e mãe. E ainda pequenas folhinhas,que estão a florir.

onde os sorrisos entram no meu coração,e nele se traduz toda a minha alma.

Ele fica preenchido de várias formas e cores,amor à vida, à natureza e a tudo que esta alma sente.
Lisa

sexta-feira, abril 23, 2010



Escrevo palavras, conto as horas,
e meu corpo não sente a alvorada
de outrora,tudo adormeceu.
O meu peito salta feroz
por uma luta digna e pura,
onde os sonhos sejam
mais nossos.Onde andas Abril!
Os cravos os tenho aqui...
São nossos,vamos pedir o pão, e o trabalho.
Volto amarrotar o papel,
a alvorada demora,é lenta
sem sentido,ai Abril...onde pára a esta hora.

Lisa

Este pequeno poema escrevo,a quem gosta de Abril e sente o que ele nos deu.Embora hoje algo escape,que ainda não se realizou.Muito se fez e muito temos ainda que fazer,não poderemos baixar os braços.Esta data foi importante para muitos,o meu Pai sofreu no corpo a injustiça do regime.Vivi e me fiz mulher,mas tive de calar o que o coração sentia,e não podia divulgar.Hoje como pessoa quero o meu país, Portugal... que amo muito,seja para os meus netos e filhos,um país de corpo inteiro,onde não se subjugue a lei do mais forte.

terça-feira, abril 20, 2010



A porta aberta sobre o peito
deixa entrar a manhã onde adormece
o sonho e o cais.
Pela porta não passam barcos
mas sinto o cheiro das flores
da primavera, quem entra triste
sobre o parapeito da janela
Lisa

domingo, abril 18, 2010



"As pessoas mais felizes não
têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das
oportunidades que aparecem
em seus caminhos.
A felicidade aparece para
aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam
e tentam sempre."

Clarice Lispector

sexta-feira, abril 16, 2010



Canção do amor Perfeito

O tempo seca a beleza.
seca o amor, seca as palavras.
Deixa tudo solto, leve,
desunido para sempre
como as areias nas águas.
O tempo seca a saudade,
seca as lembranças e as lágrimas.
Deixa algum retrato, apenas,
vagando seco e vazio
como estas conchas das praias.
O tempo seca o desejo
e suas velhas batalhas.
Seca o frágil arabesco,
vestígio do musgo humano,
na densa turfa mortuária.
Esperarei pelo tempo
com suas conquistas áridas.
Esperarei que te seque,
não na terra, Amor-Perfeito,
num tempo depois das almas.

Cecília Meireles

terça-feira, abril 13, 2010



Um belo sorriso na vida,transforma a vida para melhor.Ele consegue dar energia positiva,a alegria do instante,e beleza de um rosto alegre sempre.A vida sem sorriso é como a noite com frio,o céu sem estrelas,o dia sem sol.Então vamos alargar um belo sorriso,para o que nos rodeia,e porque não dar aquele sorriso aberto e transparente como se recomenda.

E como parece que vamos ter uma semana de chuva...lá vai o sorriso,e para ficar completo no momento,sou eu com uma constipação,derivado ao calor! mas o sorriso que sempre me ilumina e acompanha fica aqui neste cantinho.

sábado, abril 10, 2010



Poema natural...
Abro os olhos, não vi nada
Fecho os olhos, já vi tudo.
O meu mundo é muito grande
E tudo que penso acontece.
Aquela nuvem lá em cima?
Eu estou lá,
Ela sou eu.
Ontem com aquele calor
Eu subi, me condensei
E, se o calor aumentar, choverá e cairei.
Abro os olhos, vejo um mar,
Fecho os olhos e já sei.
Aquela alga boiando, à procura de uma pedra?
Eu estou lá,
Ela sou eu.
Cansei do fundo do mar, subi, me desamparei.
Quando a maré baixar, na areia secarei,
Mais tarde em pó tomarei.
Abro os olhos novamente
E vejo a grande montanha,
Fecho os olhos e comento:
Aquela pedra dormindo, parada dentro do tempo,
Recebendo sol e chuva, desmanchando-se ao vento?
Eu estou lá,
Ela sou eu.

Adalgisa Nery

quinta-feira, abril 08, 2010



Junquilhos

Nessa tarde mimosa de saudade
Em que eu te vi partir, ó meu amor,
Levaste-me a minha alma apaixonada
Nas folhas perfumadas duma flor.
E como a alma, dessa florzita,
Que é minha, por ti palpita amante!
Oh alma doce, pequenina e branca,
Conserva o teu perfume estonteante!
Quando fores velha, emurchecida e triste,
Recorda ao meu amor, com teu perfume
A paixão que deixou e qu'inda existe...
Ai, dize-lhe que se lembre dessa tarde,
Que venha aquecer-se ao brando lume
Dos meus olhos que morrem de saudade!

Florbela Espanca

segunda-feira, abril 05, 2010



Vês estas mãos?
Mediram a terra, separaram os minerais e os cereais,
fizeram a paz e a guerra, derrubaram as distâncias
de todos os mares e rios,
e, no entanto, quando te percorrem a ti,
pequena, grão de trigo, andorinha,
não chegam para abarcar-te,
esforçadas alcançam as palomas gêmeas
que repousam ou voam no teu peito,
percorrem as distâncias de tuas pernas,
enrolam-se na luz de tua cintura.
Para mim és tesouro mais intenso de imensidão
que o mar e seus racimos
e és branca, és azul e extensa como a terra na vindima.
Nesse território, de teus pés à tua fronte,
andando, andando, andando, eu passarei a vida.

Pablo Neruda

quinta-feira, abril 01, 2010



Amigos deste blog que por aqui vem,sei que quase sempre se deseja bom isto e bom aquilo.Mas o meu desejo é realmente desejar de coração a todos boa Páscoa,junto dos seus familiares e amigos.Por cá ainda se cumpre a tradição da visita Pascal,o que já esta a ser raro em muitos lados.Amanhã será para algumas compras e no Domingo temos a visita Pascal nos bombeiros.É realmente bonito para quem aprecia,se junta bombeiros e seus familiares,como uma grande família.Depois à chegada da cruz com os seus acompanhantes e capelão da unidade,aí ele entrega ao comando a cruz.De seguida será o Comando dar a beijar o Cristo ressuscitado.Logo de seguida há uma pequena confraternização entre todos.Na saida da cruz da unidade, todas as viaturas a tocar as sirenes, e fogo de ar,assim é este costume de a longos anos.
Agora desejo mesmo e de coração,boa Páscoa junto dos seus familiares a todos os amigos.
Lisa