quinta-feira, março 04, 2010



As palavras sai caladas perante tamanho de sofrimento que abala as pessoas no dia a dia.Uma criança na sua tenra idade se suicida! O que esta a acontecer é muito sério,se está a criar pequenos monstros da sociedade,e dentro das escolas.Quando a escola é para ensinar e criar cidadãos responsáveis,vejo a criar delinquentes e mal formados.Culpa de quem pergunto...pais, professores,educadores?Não se pode dar uma sacudidela aos meninos que a casa cai abaixo,querem o que não tem,e lá se vai dar.Agora uma criança,não pode ser vitima de violência dentro da própria escola,a responsabilidade tem de ser de alguém,devem ir até ao fim e pedir explicação,para um acto que esta criança cometeu,porque já não aguentava a pressão diária.Devemos estar atentos para pequenos avisos,que por vezes as crianças nos querem transmitir.Como mãe e avó,lamento pelos pais a dor que sofrem,a criança paz a sua alma de anjo,que nem tempo teve para viver.
Lisa

9 comentários:

Braulio Pereira disse...

tenho pena da dor
das crianças sem AMOR
dos valores humanos sem valor

o nosso coraçâo está sempre com os desprotegidos
os pobres
com todos os que sofrem.


um abraçao do Braulio!!

Agulheta disse...

Braulio.Agradeço as palavras amigo,estas coisas me deixam triste,por ver coisas destas diáriamente.
Beijinho Lisa

ZezinhoMota disse...

Enquanto não existir as leis que condenem os prevaricadores, nunca mais a nossa Sociedade irá àvante!

Entre outras nações, a Inglesa, têm leis que condenam a partir salvo erro dos 13 anos... 14,15,16 ainda é pior...

E para cúmulo, os responsaveis da escola e da Comissão de Pais de nada sabiam? Como assim? Se todos os alunos tinham conhecimento!

Mais...

No dia que o miúdo saiu da escola a correr, com outros a segui-lo para que não fizesse alguma asneira...

E então mesmo assim ninguém notou!

Bjnhs

ZezinhoMota

"A Poesia do Zezinho - http://zezinhomota.blogspot.com"

♥*♥(franciete)♥*♥ disse...

Que dizer destas coisas meu bem, por vezes até se tem medo de falar, pois não vá o governo nos mandar cortar o piu.
Pois agora está na moda só não está na moda é a boa educação e o respeito pela vida humana, muito havia para dizer sobre tudo isto, mas infelizmente a voz do povo não chega aos ouvidos moucos, das altas individualidades.
Beijinhos de luz em seu coração

Carlos Albuquerque disse...

Amiga Elisa, boa noite!
Esta é uma questão que me angustia.
Não sei se o suicídio de uma criança ou de um adulto resulta de estarmos a criar monstros. Não sei, confesso.
O pôr termo à vida, em jovem ou adulto, é um acto tão velho como a Humanidade. Estudei o assunto tanto quanto me foi possível, sem chegar a qualquer conclusão, o que ainda mais me confrange. É natural, e acontece, perante um caso como este, deixarmo-nos dominar por um sentimento de culpa. Psicólogos e psiquiatras buscam respostas, ensaiam explicações, mas cada caso é uma caso, e continuo a dizer não sei, não sei. E a angústia não se me despega.
É certo que uma mão estendida a tempo pode evitar a tragédia. É a única certeza que tenho. Por isso sonho por um dia em que não haverá crianças a morrer de fome. A fome a que me refiro inclui a dos afectos, do amor, da compreensão e da ajuda.
Que mais lhe posso dizer!?
Beijinhos

Maria disse...

Não consigo comentar este teu post, Lisa. Porque me dói demais...

Deixo-te um abraço muito apertado.

Dulce disse...

É muito triste tudo isso, Lisa.
Crianças que deveriam ser a esperança no futuro, a alegria e a ternura, vivem numa total inversão de valores, sem nem sequer saberem o que é ser (realmente) criança. E crescem para um mundo a cada vez mais cruel...
Lamentável, triste, assustador...

beijos

Meg disse...

Lisa,

Tal como a Maria, também estas situações trágicas me deixam sem palavras. Só raiva e dor misturadas com impotência.
Hoje as crianças não têm Família, no verdadeiro sentido do termo, nem Escola.
Vão dormir a casa com umas pessoas com quem estão 3 ou 4 horas por dia - se tanto - são enfiadas em escolas que já não servem para ensinar, mas para os "guardar".
NEM ISSO FAZEM!
É um crime... e fico-me por aqui.

Beijo

Ana Paula disse...

Querida Lisa perder um filho deve ser uma coisa que nem consigo imaginar, mas desta forma triste? Já quando eu andava na escola havia crianças "complicadas" que adoravam bater noutras. Já na secundária assisti num dia à tarde a uma coisa horrível que rapazes mais crescidos faziam aos caloiros contra uma árvore, atrás de uns pavilhões. Pensas que denunciei? Não o fiz porque tinha medo. Mais tarde já na Secção aos Institutos Comerciais e numa aula de Português comentamos estas agressões e os meus colegas rapazes (porque era de uma turma mista) sabiam e também alguns deles tinham sido vítimas quando mais novos.
A culpa não é só dos pais, e de todos, porque em casa se calhar esses "ditos" meninos são uns "santinhos".
Deveria haver mais vigilância nas escolas e punições para as crianças e jovens rebeldes a fim de vir a evitar mais tragédias como esta.
Um grande beijinho repleto de carinho,
Ana Paula