quinta-feira, janeiro 21, 2010



OS OLHOS DAS CRIANÇAS

Atrás dos muros altos com garrafas partidas
bem atrás das grades de silêncio imposto
as ciranças de olhos de espanto e de mêdo transidas
as crianças vendidas alugadas perseguidas
olham os poetas com lágrimas no rosto.

Olham os poetas as crianças das vielas
mas não pedem cançonetas mas não pedem baladas
o que elas pedem é que gritemos por elas
as crianças sem livros sem ternura sem janelas
as crianças dos versos que são como pedradas.

Sidonio Muralha

18 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

Tocante poema. Um alerta!

Tanta criança, "meninos de rua",em sofrimento.

E nada ou quase nada se faz!

Bjs.

Agulheta disse...

Elisa. É verdade minha amiga,até doi ver,o mundo está em perfeito desequilíbrio,uns tem muito outros tão pouco.
Beijinho
Lisa

Fernanda disse...

Amiga Lisa,

Poema forte mas que tranborda de realidade.

Custa muito ver pessoas adultas abandonadas ou aprisionadas a uma vida que não querem, mas crinças, não há palvras para definir a dor que causam.

Lindíssimo o teu poema! Bem-hajas.

beijinhos

João Videira Santos disse...

Um belissimo poema de um bom poeta

me, myself and I disse...

Olá, Lisa!

Bela a poesia de Sidónio Muralha. Confesso que desconhecia.
Obrigado.
bj
bfds

Laura disse...

As crianças que teimamos em não ajudar
as crianças que nos olham
com olhos a suplicar
mas nós não temos posses
e olhamo-las de lado
a fazer de conta que
é isso que têm de suportar!


Minhas pobres crianças, minha vontade de ajudar é tanta, mas!...
Beijinhos.

Céci disse...

Olá Lisa,

Lindo este poema!

Já que elas gritam mas não se ouvem, gritem,os nós por elas.

Bjinhos

Céci

Agulheta disse...

Amiga Ná.O que mais me custa é ver diariamente,a luta pela sobrevivência,e tão pouco para partilhar a vida num minuto pendente.
Beijinho da amiga Lisa

Agulheta disse...

João. Agradeço o comentário e visita,e claro a opinião pelo poeta do post.
Beijinho

Agulheta disse...

Me myself and! Sempre devemos partilhar com os amigos.
Beijinho bfs
Lisa

Agulheta disse...

Querida Laura. As que menos culpa tem de um mundo tão injustiçado,e quem tem vontade de ajudar...mas!..
Beijinho de amizade Lisa

Agulheta disse...

Céci. Elas gritam minha amiga,porque são sempre elas as que sofrem,neste mundo de grande insanidade moral.
Beijinho bfs Lisa

Ana disse...

Kida Lisa tive que interromper um "tadito" para atender a minha filhota quem vem almoçar cá:-) e por falar em crianças a minha casa hoje e amanhã vai ficar cheia com os meus Príncipes pequeninos que gostam tanto da vópaula.
O poema é maravilhoso retrata este Mundo real em que vivemos com tantas crianças sem carinho e outros a serem vendidos como se fossem objectos, é muito triste!!!
E depois há aquelas que até ficam estragadas com tanto, em que os pais gastam fortunas em brinquedos, etc. e outros que não tem mesmo nada, nem sequer para comerem.
jinhos doces querida

Dulce disse...

Crianças que vivem a margem da vida, principalmente em cidades como a minha, incapazes de acolher seus pequenos filhos, crianças que crescem sem futuro, sem emperança, crianças que já nascem marcadas para o não...
Não só os poetas qritem por elas. Gritemos todos nós, quem sabe assim um dia, deixem de exister o medo e a desesperança nos olhos dessas crianças.
beijos

Maria disse...

Que lindo é este poema do Sidónio Muralha!

Um beijinho, Lisa

Agulheta disse...

Ana. Tanta realidade escrita neste poema,e que também o descreveste aqui em palavras simples,e com sabedoria e experiência que é a vida.
Beijinho no teu coração Lisa

Agulheta disse...

Dulce.Sabe melhor que ningém o drama que se passa em cidades como a sua,na minha não sentirei isso,mas nas Cidades Porto e Lisboa sim,e vimos diariamente na Tv,e nos apetece gritar.
Beijinho Lisa

Agulheta disse...

Maria. Agradeço minha querida,e toda a amizade aqui descrita.
Beijinho Lisa