quinta-feira, janeiro 14, 2010



Já ontem era para escrever aqui sobre o terramoto do Haiti.Me faltaram as palavras,posso dizer que vi e continuo a ver muito,sofrimento que chega.Tento sempre dar a volta de forma que não fique magoada,em todos os sentidos,até com a força do além.Nesta terça foram as forças da mãe natureza,sei que muita desta destruição tem a dever de muitas coisas,ganância do homem,lutas e poderes instituídos,fracas condições dos povos.Porque será que nestes países,a maioria dos seus habitantes tem muito pouco,e vivem de maneira menos digna e desumana.Fome,habitação de fracos recursos,falta de formação,em prol destas coisas,os governos fazem o que querem.Depois quando as coisas acontecem,a logística é pouca ou nenhuma.Penso que ainda bem que a solidariedade se faz ouvir.Sei que pouco se ira fazer para tanta destruição.Ainda a pouco e durante as noticias,é muito duro ver,tanta desgraça e dor.
As terras propícias a tremores de terra os edifícios deviam ser construídos de forma segura,e não como fosse papel,até aqui em Portugal se exige regras de construção,depois se foge as responsabilidades...espero que um dia nada disto aconteça,nem sequer parecido.Perante tudo isto as palavras ficam presas,fica a minha solidariedade total e absuluta para este povo sofredor.
Lisa
Fotos sapo

9 comentários:

Laura disse...

Lamentem-se os que se foram, os que tudo perderam, os que sofrem ainda, soterrados com uma réstea de esperança, mas, minha amiga, tudo isto tinha de acontecer, tinha de ser assim! e vai continuar a ser nos lugares onde menos esperamos que aconteça...
Que tristeza sim, que dor, e são tantos os mortos, os corpos para enterrar. Que Deus ajude a todos, mas, era o dia e a hora de cada um que lá ficou..Um abraço de ternura, da, laura

Pitanga Doce disse...

Lisa, nem comento o teu post que as imagens na TV já me fizeram chorar. Vi lá a foto de um rapazinho da Força de Paz do Brasil com a farda igual a do meu rapaz no dia da Formatura. Penso naquelas mães.


Olha vinha te convidar para ires á árvore. É que tem lá a Justine que diz que é necessário um bombeiro. Ainda estás na ativa?

Carlos Albuquerque disse...

Pois é, Elisa.
A nossa revolta perante a fúria da dita mãe-deus Natureza, que parece escolher sempre os mais carenciados e desprotegidos!
Porquê!?
Sofredor povo haitiano, que mesmo depois da independência continuou escravo de ditadores corruptos e sanguinários, perante o silêncio cúmplice dos poderosos deste mundo!
A tragédia também nos toca porque sentimos a dor daquelas gentes, agora entregues à caridade da solidariedade internacional.
Beijinhos

Agulheta disse...

Laurinha.Muita tristeza sim amiga,e só basta pensar um pouco e dizer e se fossemos nós?sei que era o dia e hora como dizes,mas tantos de uma vez...me deixa a pensar algumas vezes.
Beijinho no teu coração Lisa

Agulheta disse...

Pitanga.Somos humanos e como tal a dor é grande e muito sentida,neste momento como gostaria de ajudar um pouco.Depois vimos e pensamos nos nossos.Olha eu vou a árvore e ver o que posso fazer.
beijinho Lisa

Agulheta disse...

Amigo Carlos.É nos falamos e nos revoltamos contra tanta coisa,mas um país que nada tem,derivado a tanta corruptos e sanguinários como diz! Ainda bem que a solidariedade esta a falar alto e tentar ajudar os vivos,os outros já ninguém lhe pode valer.
Agradeço as palavras.Beijinho Lisa

Fernanda disse...

Querida Lisa,

Desculpa se tenho andado mais ausente, estou embrenhada na Campanha Limpar Portugal e não tenho tempo para nada!

Já sabes a minha opinião, passaste pelo SJ, onde publiquei o texto do nosso amigo Carlos Albuquerque.

Lendo agora o teu sei que estamos em sintonia, exactamente os mesmo sentimentos e a mesma percepção do que se passa nestes países miseráveis, sujeitos a cataclismos atrás de cataclismos.

Enfim...as notícias passam às horas das refeições e eu já nem como.
As ajudas não chegam ao destino e entretanto vai morrendo mais gente.
É horrivelmente doloroso.

Beijinhos

Ana disse...

Olá querida Lisa!

tenho assistido desde o primeiro momento às imagens que são transmitidas pela TV e são de arrepiar amiguinha.
Esperemos que nunca aconteça um sismo daquela magnitude aqui em Portugal, porque não haveria edifícios que resistissem.´
Infelizmente como tu dizes naquele País há muita pobreza e ainda torna a situação pior.
Vamos unirnos para que os sobreviventes tenham coragem para aceitar a desgraça de que foram vítimas e que tenham a ajuda que merecem.
Beijinhos repletos de carinho,
Ana Paula

Céci disse...

Olá Amiga Lisa,

Sabes eu perante tanta dor, quase não consigo dizer nada, fico como apática, sou uma tristeza!

Bjinhos

Céci