terça-feira, janeiro 12, 2010



Da casa de paredes brancas das minhas raízes, hoje pouco encontro no local. Hoje ao passar por lá vejo montes de caixotes ao alto, onde nem sequer as crianças podem saltar e brincar. O velho quintal de belas árvores, nem existe e lá plantaram mais um pouco de cimento vazio e triste, onde nem os pássaros da manhã os visitam. A poluição sonora é uma constante, se perderam os sons de outrora e os afectos que nas paredes continham. Mas sei que ali vivi e foi feliz em criança, e recordei com saudade. A riqueza de uma vida é feita de recordações e memórias, alguns querem esquecer, eu não, recordo e fico feliz e sorrio só de pensar. De quando em quando estas lembranças chegam até mim, como que fosse projectado na velha tela do cinema. Ainda sinto a velha avó que fazia as lidas da casa como ninguém, quando chegava ao fogão e nos deliciava com os cheiros dos seus cozinhados, e sem falar no cheiro a café pela tardinha, onde o mesmo era tomado numa tigela, e grande; sempre amei a natureza e as suas paisagens, e o meu gosto era saltar para cima das árvores e colher o fruto gostoso que por lá aparecia. E sem falar no serão de família, onde se faziam os bordados e as meias de renda branca, ao som da gaita de boca tocada pelo tio que entretanto partiu, e não mais volta. A televisão viria muito mais tarde, e era a novidade, hoje em dia para mim perdeu encanto e pouco me diz, assim é o tempo. Umas coisas para melhor outras para pior, mas os sinais, e sempre eles o tempo fará historia no coração de um qualquer de nós um dia. Hoje talvez pela chuva que permanece por aqui, nos deixa a melancolia do inverno. E neste recanto da sala ao ver o lume na lareira acesa recordo os momentos da vida.

Liso 12/01/2010

21 comentários:

me, myself and I disse...

Olá, Lisa!
Que belos momentos...!
Confesso que também revi alguns dos "meus" momentos nestas letrinhas.Obrigado.
Adorei!
bj

Secreta disse...

Momentos que a tua memória nunca apagará!
Beijito.

Agulheta disse...

Me myself and! A vida tem coisas e momentos que jamais apagamos,este será um lindo para eu sempre guardar,e ainda bem que deu para reviver.
Beijinho Lisa

Agulheta disse...

Secreta.Foi como disse uma tela e lá estava tudo no momento.
Beijinho Lisa

Laura disse...

Voltei ao Entroncamento à casa onde moramos, pareceu-me mais pequenina do que eu a via,as janelas ainda mais pequenas do que as imaginava, e, o olival em frente deu lugar a uma estrada alcatroada, e, as terras ficaram mais pequenas, enfim..nada volta a ser como antes...lembrava-me do cmainho da estação, para casa, passando na Igreja matriz, a minha escola que já não existia, enfim...tudo muda, minha querida Lisa...Um beijinho da laura

alegria de viver disse...

Olá querida
É muito bom recordar, cada vez que retorno ao meu país tenho uma surpresa, umas vezes boa outras nem tanto. Esta é a magia da vida sempre em movimento.
Com muito carinho BJS.

Agulheta disse...

Amiga Laurinha. sabes a bem pouco tempo tive a mesma sensação acerca desta memória que guardei,se fechar os olhos,vou direita ao quarto e ainda vejo a cama grande de boa madeira no mesmo lugar.
Tempo minha amiga já não volta!
Beijinho amigo Lisa

Céci disse...

São momentos como este que nos fazem pensar como é bom viver!

Bjinhos

Céci

Fernanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda disse...

Querida Lisa,

Quem não tem saudades do tempo de criança não foi feliz.
Quem não recorda assim a casa onde nasceu e brincou e passou horas inesquecíveis, não foi feliz.
Felizmente identifico-me contigo, Curiosamente lembro-me mais da casa na aldeia dos meus avós, pela liberdade que tinha, de correr pela quinta, de subir à figueira, de ir ver as rãs na presa da água, tudo...
que saudades...

Beijinhos e pensa que esta chuva vai embora, tem que ir.

Maria disse...

Ai as avós, Lisa.... é de quem tenho mais saudades, por todos os mimos que dava aos netos, por tudo o que fazia connosco, por todas as brincadeiras, sei lá... Pelos petiscos que fazia sempre que aparecíamos lá em casa...
Doces memórias!

Beijinho, Lisa

EDUARDO POISL disse...

-- Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba.
Não ame por admiração,
pois um dia você se decepciona.
Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.
Madre Teresa de Calcutá

Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
Abraços

Graça Pereira disse...

Sei que é triste ver ou saber que a CASA onde se viveu uma vida, já não é a mesma...sem as bungavílias que lhe davam graça, sem a mangueira que dava sombra para a varanda, mal cuidada, mal amada...
" A riqueza de uma vida é feita de recordações e memórias, alguns querem esquecer, EU NÃO,recordo e fico feliz e sorrio só de pensar"...
Recordar é viver... e eu vivo nas recordações...
Gostei muito deste teu recordar...
Beijos
Graça

Mona Lisa disse...

Olá Lisa

O ano passado fui a Cortegaça visitar um tio meu e ao ver a quinta dos meus avós com a casa deitada a baixo...senti um "baque" no coração.
São recordações que ficam e me "tiraram".

Bjs.

Agulheta disse...

Alegria de viver. Recordar é tão bom! Eu gosto,e quando vou aos lugares,sinto a tal magia infinda dentro de mim
Beijinho e agradeço visita Lisa

Agulheta disse...

Céci. Tenho uma coisa comigo desde criança,gosto de observar o que me rodeias,as recordações ficam,e não mais sai.
Beijinho e agradeço visita Lisa

Agulheta disse...

Querida Ná. Era o tempo das portas sem trancas,e se conheciam os vizinhos,hoje tudo é diferente,até os sabores não mais são iguais.
Olha sabes,um dia subi a figueira,e dei um tremendo tombo,e ainda levei duas palmadas por cima.
Beijinho fica bem Lisa

Agulheta disse...

Querida Maria. Tenho saudades do pai e mãe,mas como a minha avó era presente sempre,talvés os tais mimos que eram tão doces e bons! Beijinho e amizade Lisa

Agulheta disse...

Amigo Eduardo. é sempre bom ler palavras em comentário,de alguém bom como foi "Madre Teresa de Calcutá"amiga dos pobres.
Beijinho e agradeço as palavras. Lisa

Agulheta disse...

Amiga Graça.Onde se mora sempre ficam saudades,umas boas outras nem por isso,eu recordo de igual modo e sou feliz ... e como dizes,recordar é viver mais.
Beijinho e agradeço visita Lisa

Agulheta disse...

Mona Lisa.É assim,vamos aos lugares e nada vimos do que era,mudanças sempre,umas para bem outras nem por isso.
Beijinho e agradeço visita. Lisa