quarta-feira, dezembro 30, 2009



Aos amigos que por aqui deixaram palavras de afecto e amizade,o meu obrigado.Meu filho já se encontra melhor felizmente,e a minha preocupação fica melhor um pouquinho à medida que vou tendo noticias.Como entretanto não virei por aqui,desejo um Ano de 2010 cheio de amor,felicidade e esperança para dias melhores.Que o mesmo traga saúde, pão para quem o deixou de ter,menos egoísmo,e trabalho aos milhares de portugueses que não o tem,aos que sempre tem vindo dizer palavras de amizade,obrigados pelas mesmas e pela partilha de coisas bonitas que sempre aprendemos uns com os outros,obrigados por serem amigos.
Lisa

domingo, dezembro 27, 2009



Como tinha prometido aos meus amigos que por aqui viria no dia 27.E como o prometido é devido aqui vim,só para dizer um olá.Foram muitos amigos que por aqui vieram,e como tal o meu obrigado,não poderei comentar em todos vós infelizmente,direi sim infelizmente,pois o Natal não foi o melhor que gostaria de ter.Um filho meu se sentiu bastante doente e se encontra hospitalizado e amanhã será transferido para outra unidade da sua residência,o perigo já passou,a ansiedade foi muita de toda a família,foi grande o alvoroço e muita preocupação.Amanhã o vou acompanhar na transferência de hospital para hospital,e como o Fim de Ano está próximo,desejo a todos um bom Ano 2010 e que traga o melhor,saúde principalmente,obrigados a todos.
Lisa

segunda-feira, dezembro 21, 2009


Como estamos a dois dias do Natal,nada melhor que dizer uma palavra de amizade e carinho aos amigos deste blog.Obrigados pela partilha de palavras,comentários e poesia que vem ao encontro deste espaço,e por vezes como são importantes quer para mim,quer para outros.Os blogues só existem se por aqui estiverem os amigos.Quem vier por bem tem a porta sempre aberta e pronta para receber.A todos desejo um bom natal em família em solidariedade e amor para dar, como se fosse uma pequena estrela que tentamos alcançar a todo o instante.Mesmo que não o conseguimos,com a nossa chamada de atenção pelo que nos rodeia que nunca será demais.Pelas pessoas que sabem,como a vida esta difícil para a maioria das famílias,vamos com a nossa força fazer um mundo melhor para os filhos e netos.Este blog,vai estar em descanso até dia 27,me vou ausentar,como sempre sejam felizes e desejo Boas festas para todos que aqui venham

Lisa

Bom Natal e Próspero Ano 2010.

sexta-feira, dezembro 18, 2009



Nesta altura a emoção trava as palavras. As mesmas sai sentidas, e com tanta mágoa pela injustiça,o que se olha no dia a dia que nem tem explicação. As grandes superfícies tem tanta coisa que só chega para o bolso de alguns,outros entram e sai,de coração triste a contar os tristes tostões,"euros" que o seu bolso contem.Mas em contra partida,se lê que os hotéis estão cheios,para a passagem de ano que se aproxima,como pode haver tanta infelicidade para uns e tanta abundância para outros.Deviam os senhores políticos,descer as ruas e ver,como podem viver uns com tão pouco,entre os quais os reformados...pobres" porque os ricos não tem problema algum,vamos andar nisto sempre! Deviam ter um pouco de vergonha,deixar de fazer escravos da sorte os pobres,eu gostaria de ver Natal para todos sem excepção.
Lisa
foto:http://vintageimagesepostais.blogspot.com

quinta-feira, dezembro 17, 2009



FALAVAM-ME DE AMOR

Quando um ramo de doze badaladas
se espalhava nos móveis e tu vinhas
solstício de mel pelas escadas
de um sentimento com nozes e com pinhas,

menino eras de lenha e crepitavas
porque do fogo o nome antigo tinhas
e em sua eternidade colocavas
o que a infância pedia às andorinhas.

Depois nas folhas secas te envolvias
de trezentos e muitos lerdos dias
e eras um sol na sombra flagelado.

O fel que por nós bebes te liberta
e no manso natal que te conserta
só tu ficaste a ti acostumado.

Natália Correia
Foto:
http://microargumentos.blogspot.com

quarta-feira, dezembro 16, 2009



Meus amigos. Já ontem era para falar em algo que me tem deixado muito triste desde sábado,dois jovens da tenra perderam a vida num acidente de automóvel. Estes jovens de tenra idade digo,a Rita de 13 anos apenas, e o seu irmão Paulo de 16.A sua juventude ditava que tudo estava para seguir na vida junto de sua família,humilde mas de grandes sentimentos.Não quis o destino que na noite de sábado,fossem além dos seu planos futuros,e ficaram na estrada que naquele dia cruzaram,outro jovem está internado no Hospital de S. João Porto e seus amigos,fizeram um blog para ele ler quando acordar do coma,peço a todos os amigos que aqui vierem visitarem,para lhes deixar uma força a ele e familiares nesta hora tão desoladora.Aqui fica o link: http://todosporti.blogspot.com/ é por isto que nós Bombeiros temos de ser fortes,mas momentos há onde a tristeza invade o coração de dor tão grande,que nem podemos explicar os sentimentos contidos.Não deixem de visitar por favor,para os irmãos que partiram,a árvore da vida ficou triste, e sem os frutos ainda verdes,que a mesma continha,esperando amadurecer.
Lisa

terça-feira, dezembro 15, 2009



Uma Voz na Pedra

Não sei se respondo ou se pergunto.
Sou uma voz que nasceu na penumbra do vazio.
Estou um pouco ébria e estou crescendo numa pedra.
Não tenho a sabedoria do mel ou a do vinho.
De súbito, ergo-me como uma torre de sombra fulgurante.
A minha tristeza é a da sede e a da chama.
Com esta pequena centelha quero incendiar o silêncio.
O que eu amo não sei. Amo. Amo em total abandono.
Sinto a minha boca dentro das árvores e de uma oculta nascente.
Indecisa e ardente, algo ainda não é flor em mim.
Não estou perdida, estou entre o vento e o olvido.
Quero conhecer a minha nudez e ser o azul da presença.
Não sou a destruição cega nem a esperança impossível.
Sou alguém que espera ser aberto por uma palavra.


António Ramos Rosa

segunda-feira, dezembro 14, 2009



Saber Viver

Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais para nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser: Colo que acolhe,
Braço que envolve, palavra que conforta,
Silêncio que respeita, alegria que contagia,
Lágrima que corre, olhar que acaricia,
Desejo que sacia, amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela
Não seja nem curta, nem longa demais,
Mas que seja intensa, verdadeira, pura... Enquanto durar

Cora Coralina

domingo, dezembro 13, 2009



Sei que estamos em época de Natal festa da família e das crianças. E porque falar em crianças, pensamos voam alto, e nos leva ao passado triste da mesma época e não a actual. Os portugueses por vezes e alguns, teimam apagar as memórias e tentar passar de lado, do que fazer a ginástica da lembrança na cabeça. E hoje ao vendo noticias, vejo mais uma, que me deixa triste por causa de quem tenta safar ou apagar as mágoas que destruíram famílias e as crianças, com ausência do seu pai em alturas de Natal. Falo em presos políticos, e não é que a memória da antiga Rua José Maria Cardoso, onde era a sede da polícia política…PIDE.Esse edifício, devia sim ser um arquivo da memória, mas como fizeram um condomínio de luxo, a força do dinheiro. Só penso como uma câmara socialista deixa que isto aconteça. Foi neste mesmo edifício, onde esta polícia atirou as pessoas que se encontravam na rua a seguir ao 25 de Abril. Devemos sim cultivar as memórias, e não como sempre acontece, desde há longos anos, safar ou apagar. Estas palavras foram as que saíram como sempre, quando vejo e ouço o que não gosto de ouvir. Só pergunto, como se sentirá as pessoas que forem habitar este condomínio, sem se lembrar das noites de terror e espancamento de pessoas, onde era proibido pensar diferente. O meu país que tudo vende quando lhe cheira a dinheiro, povo sem memória, é um povo triste não se lembra do passado como deveria.
Lisa

Foto:ofuncionariocansado.blogspot.com

sexta-feira, dezembro 11, 2009



NATAL À BEIRA-RIO
É o braço do abeto a bater na vidraça?
E o ponteiro pequeno a caminho da meta!
Cala-te, vento velho! É o Natal que passa,
A trazer-me da água a infância ressurrecto.
Da casa onde nasci via-se perto o rio.
Tão novos os meus Pais, tão novos no passado!
E o Menino nascia a bordo de um navio
Que ficava, no cais, à noite iluminado...
Ó noite de Natal, que travo a maresia!
Depois fui não sei quem que se perdeu na terra.
E quanto mais na terra a terra me envolvia
E quanto mais na terra fazia o norte de quem erra.
Vem tu, Poesia, vem, agora conduzir-me
À beira desse cais onde Jesus nascia...
Serei dos que afinal, errando em terra firme,
Precisam de Jesus, de Mar, ou de Poesia?

David Mourão Ferreira

quarta-feira, dezembro 09, 2009



Com o aproximar do Natal as saudades voltam como fantasmas.
Eles me visitam,uns deixam sorrisos,outros ligeiras melancolias
mas um deles deixa uma saudade sem fim,de alguém que foi e não mais volta.O cheiro da canela pelas narinas ao fim da tarde e a bela aletria doce,como o tempo correu,as rabanadas na mesa e uma bela toalha de linho branco,que mais parecia neve,as grandes travessas que fumegavam com as couves e o bacalhau,e tudo em alvoroço em volta da cozinha! E mais tarde na mesa,a alegria dos crescidos e dos miúdos,que não se cansavam de perguntar as horas para irem dormir, e esperar que o fogão arrefecesse para depositar os sapatos e esperar para o dia seguinte... sempre com o brilho do olhar,e dizer,o que será que o Menino Jesus trás para mim logo pela manhã.E como no dia seguinte se ficava feliz com tão pouco,não tinha fitas de cores,mas tinha um amor enorme,os chocolates recebidos e uma boneca pequena,mas que fazia as alegrias das meninas da altura,e para não falar do carrinho de chapa pintada para os meninos,até a tinta não fazia mal...e hoje tudo faz mal,até os sonhos fazem mal a alguns, era assim o meu natal e como os de muitos na altura,e como éramos felizes,com tão pouco?
Lisa

terça-feira, dezembro 08, 2009



A manhã já ia um pouco alta,quando fomos dar uma volta pela serra da Lagoa.Local bonito onde temos de pano de fundo,o Gerês a serra do Marão,hoje por sinal com alguma neblina se via muito pouco.E tal não foi o meu espanto que apesar de ser uma serra de Fafe,ainda no sábado passado por aqui nevou com alguma intensidade,me disseram hoje algumas pessoas do local.Tinha por fundo ainda o Monte da Senhora da Graça,chamado de Monte Farinha.Passei em locais onde já combati alguns incêndios, e hoje fiquei feliz de ver novas plantações de pinheiro que estão abundar pelo local,tirando o Azevinho que está de novo a renascer de cinzas passadas.Neste local para além de ser muito bonito,noutras alturas a sua povoação era na maioria carvoeiras e viviam do carvão e pastorício,ainda fazem as meias de lã de ovelha para as botas grossas, que bem quentes são no inverno.Aqui abundam grandes rebanhos de cabritos e ovelhas.Era aqui que noutras alturas se fazia o famoso Raly de Portugal,um ex-líbris deste conselho,se deixou de realizar e tenho saudades quando estava de serviço ao mesmo,Hoje se fazem por aqui outros ralys mas nada que se compare o anterior.Neste local existe um grande parque eólico,para fornecer energias limpas.Depois viemos fiz o almoço,já um pouco tarde,mas a manhã foi boa ao ar livre e sem chuva.

domingo, dezembro 06, 2009



(foto google)

A árvore esta enfeitada de cores mil,as luzes brilham em sonhos da infância e recordações.No verde das folhas eu deixei a esperança,nas bolas de cor rubra é o vermelho de um coração generoso e cheio de solidariedade. Nos pequenos flocos de neve eles seriam os sonhos dos meninos de todo o mundo.Em cada presente de papeis de várias cores, ao desembrulhar, teriam os presentes ideais para qualquer jantar de família, saúde solidariedade e união de todos. E no topo colocaria uma estrela que brilharia com imensa luz, para iluminar os povos do mundo inteiro,para se acabar com as guerras e destruição do planeta.Esta seria uma bela árvore de natal.
Lisa

sexta-feira, dezembro 04, 2009



Um dia observando um terreno baldio, fiquei comovido ao identificar no meio as várias ervas daninhas um linda flor de cor amarela.
Não era difícil percebê-la , sua cor e forma contrastavam enormemente com as ervas de coloração verde que a rodeavam.
Durante alguns minutos essa súbita observação suscitou em mim uma série de reflexões: pensei no quanto estamos em um mundo difícil de se viver e no quanto é importante a gente não se pode deixar sufocar pelos problemas.
Conclui que por mais que o mundo esteja cheio de ervas daninhas, nós não temos que nos tornar uma delas. Não importa qual sejam as dificuldades haverão sempre flores amarelas...
Quando deixamos de percebê-las é porque a pretensão de achar que sabemos tudo nos tapa os olhos.
Nisso, perdemos a um pouco da nossa identidade e passamos a achar o nosso lugar ruim de viver. Invejamos o jardim do vizinho.
Achamos que seríamos mais felizes com uma outra casa, carro, emprego... vã ilusão! Poucos são os jardins onde não existem ervas daninhas.
O que torna uns mais belos que os outros é tão somente a maneira como os observamos e a capacidade que temos, ou não, de identificar as flores em meio às ervas daninhas.

Sabedoria dos mestres
foto:glimbo.com

quinta-feira, dezembro 03, 2009

Meus amigos hoje tenho a lastimar,o que nos preocupa todos os dias quem se recorre da Net. Já algum tempo que por aqui ando blog,e encontro de tudo, gente boa de paz e amizade, mas tem outras vezes que nos entra portas dentro, um inteligente e de fraca índole que dá para ficar com os nervos a flor da pele. Como disse anteriormente, tenho os blogs, para partilhar palavras poemas, e alguns pensamentos, dizer mal nunca, ou me tentarem a aceitar coisas impingidas pelos outros igual, penso com a minha cabeça e não me tenho dado mal.
Ontem ao abrir os comentários, encontrei lá um que nada presa a linguagem dos blogs, a camaradagem e a boa amizade que deve reinar. Um comentário de um amigo (a) não sei porque nunca o saberemos, porque essa tal pessoa veste pele de cordeiro em pele de lobo! Mas eu como nunca tive medo, o mesmo pode ficar descansado, não ligo a ” ressabiados” Ressabiado, digo eu, é aquele tipo que acha que vale mais do que aquilo que a realidade demonstra, e que por causa disso vive chateado, consigo e com os outros. Por aqui temos um lema, quando nos causa problemas? Os daqui correm com eles a “pau de marmeleiro” (porque com Fafe ninguém Fanfe) eu costumo enfrentar as chamas pelos “chifres” como vê! Quanto mais,gente perversa feita você, sem educação que gira em volta de gente de bem, não gosto de confusões, não o conheço de lado nenhum,nunca lhe fiz visita em blogs,se os tem claro, e dispenso que venha aqui, a porta para gente deste carácter esta fechada a “Sete chaves? E não a cinco” Olhe vá dar uma volta, e coloque as ideias no lugar, porque deve ter um parafuso a menos nos neurónios, fracos que ainda existem na cabeça deste senhor (a). A próxima vez que venha azucrinar a cabeça, vou tratar do seu caso com o servidor destes blogs.Posso dizer que tem todo o direito de andar zangado, gostar de escrever as malcriadices que está habituado, mas vá escrever para sites que lhe dê mais prazer psicológico e afins! Este não, está interessado na sua escrita. Se tem tempo livre, e anda a gastar saliva com conversa de treta, nesta altura, tem tanto sítio onde possa ser útil a sociedade, onde você esta inserido.Crianças abandonadas que precisam de um sorriso, velhinhos para os ajudar na solidão, e um sem fim de coisas, mas pelo que vejo, só anda a fazer mal, e disto estamos cheios todos os dias.
Se aqui voltar, só perco uns segundos apenas e apago os comentários, é o que costumo fazer a gente incómoda que abunda por aqui.

Lisa