segunda-feira, novembro 30, 2009



(foto do Google)

Antes de amar-te, amor, nada era meu
Vacilei pelas ruas e as coisas:
Nada contava nem tinha nome:
O mundo era do ar que esperava.
E conheci salões cinzentos,
Túneis habitados pela lua,
Hangares cruéis que se despediam,
perguntas que insistiam na areia.
Tudo estava vazio, morto e mudo,
caído, abandonado e decaído,
Tudo era inalienavelmente alheio,
Tudo era dos outros e de ninguém,
Até que tua beleza e tua pobreza
De dádivas encheram o outono.

Pablo Neruda

20 comentários:

A. João Soares disse...

Neste início do mês festivo de Dezembro, o blogue Do Miradouro, deseja a este blogue, aos seus visitantes e comentadores um Feliz Natal, com saúde e pensamentos positivos com esperança no Ano Novo e fé num Mundo Melhor.
Abraços

João

Deusa Odoyá disse...

Olá minha doce amiga.
Pablo Neruda é tudo.
Um lindo poema.
Parabéns...
Beijinhos doces, e uma semana abençoada para vc.
Fique na paz.
Regina Coeli.

Graça Pereira disse...

Uma bonita escolha para principio de um mês que, tal como tu, eu gostaria
de ver festejado através do amor, da partilha, da solidariedade para que, em todos lares possa acontecer Natal verdadeiro e não mais um feriado no calendário.
Um beijo, minha querida
Graça

Agulheta disse...

Obrigado João pela mensagem aqui escrita em comentário.O mesmo desejo de coração com paz, esperança,e uma vida melhor para os milhares de portugueses sem trabalho.
Abraço e agradeço.
Lisa

Agulheta disse...

Deusa Odoyá.As palavras de Pablo Neruda,sempre são belas e nos deixa sempre algo bem profunndo.
Beijinhos
Lisa

Agulheta disse...

Graça.Agradeço a opinião sobre o poema,sobre o natal que se avizinha,o meu gosto é partilhado contigo nas palavras que aqui escreveste, e estou de acordo,as datas não contam,mas sim corações abertos para a partilha.
Beijinhos
Lisa

Laura disse...

Até que a tua beleza e pobreza, encheram de dádivas o outono..
Muito belo, irreal...
Beijinhos de paz, felicidade, amor..laura

Dulce disse...

Neruda é sempre uma boa escolha, é sempre um momento de beleza e amor.
Obrigada por isso, Lisa.
Beijos e boa noite

Fernanda disse...

Querida Lisa,

Estou aqui a ver o meu anigo João Soares, que querido.

Sabes bem que há poucos poetas como Pablo Neruda, ele diz tudo com tanta paixão, com tanto ardor que é difícil não nos apaixonar-mos pela poesia dele.

Beijinhos

EDUARDO POISL disse...

Passando para te desejar um lindo dia.
Abraços querida amiga

José disse...

Olá Lisa

Foi com Pablo Neruda, que eu aprendi
a gostar mais da poesia, foi com ele
que eu aprendi a sentir a prefundidade das palavras.
Parabéns pela escolha do poema.

um beijinho grande,José

Carlos Albuquerque disse...

Amiga Elisa
Oferecer-nos a leitura de Neruda é uma boa prenda de Natal!
Obrigado.
Beijinhos, tudo de bom para si.

Maria disse...

Como comentar Neruda?
Agradecer-te apenas a partilha. Muito obrigada, Lisa.

Beijinho

alegria de viver disse...

Olá querida
Um poema muito profundo com classe.
Com muito carinho BJS.

Yes disse...

Lisa,

A escolha de um texto de Pablo Neruda revela todo o bom gosto que paira por aqui.Pablo Neruda, que segundo consta, era um admirador do Minho e das suas gentes. Admiração essa que também comungo.

beijos, pois, entregues no Minho.;)

Flor ♥ disse...

Lisa,

Esse poema de Neruda é um dos que mais gosto... lirismo puro!

Uma noite de paz!

Bjs.

Agulheta disse...

Queridos amigos.O meu obrigado a quem aqui comentou,ontem era para responder,mas por vezes nos entra uma cabeça,mal educada por aqui e temos de vedar os comentários.O meu bem haja aos amigos e gente de bem.

Lisa

Secreta disse...

Poema belissimo.
Beijito.

Laura disse...

Como diz a Soledade vvrrrummmmmmmmm! spray, parece que está esgotado por aqui...também há nas igrejas com água benta se o primeiro nem resultar...
beijinho e calma lá... tudo acaba por cansar..laura

Céci disse...

Palavras de Pablo Neruda, como sempre são profundas. Bonita escolha.

Bjinhos

Céci