sexta-feira, outubro 30, 2009


(foto google)

O meu olhar azul como o céu
É calmo como a água ao sol.
É assim, azul e calmo,
Porque não interroga nem se espanta ...
Se eu interrogasse e me espantasse
Não nasciam flores novas nos prados
Nem mudaria qualquer cousa no sol de modo a ele ficar mais belo...
(Mesmo se nascessem flores novas no prado
E se o sol mudasse para mais belo,
Eu sentiria menos flores no prado
E achava mais feio o sol ...
Porque tudo é como é e assim é que é,
E eu aceito, e nem agradeço,
Para não parecer que penso nisso...)

Alberto Caeiro

quinta-feira, outubro 29, 2009



Praia do Esquecimento

Fujo da sombra; cerro os olhos: não há nada.
A minha vida nem consente
rumor de gente
na praia desolada.

Apenas decisão de esquecimento:
mas só neste momento eu a descubro
como a um fruto rubro
de que, sem já sabê-lo, me sustento.

E do Sol amarelo que há no céu
somente sei que me queimou a pele.
Juro: nem dei por ele
quando nasceu.

David Mourão-Ferreira, in "Tempestade de Verão"

terça-feira, outubro 27, 2009



No meu navegar seria um mar azul
e poderia ser um veleiro,
do meu corpo faria as ondas,
do meu sentir o motor,dos olhos o farol
que vigia e zela,dos braços os remos
da esperança,do coração as velas brancas da paz,
do convés a liberdade,com gaivotas brancas
onde devem pousar, e tornar seu destino
num mar de amor.

Lisa

segunda-feira, outubro 26, 2009



Abri a porta da esperança! Nela vi sardinheiras de mil cores e trepadeiras ,onde os pássaros em sons diversos me tentam acordar de silêncios adormecidos.No peito ainda sinto o cansaço,dos sonhos e ilusão que guardo na alma do meu ser.De imagens que ficaram adormecidas em silêncios nocturnos,mas continuo a abrir a porta de mim e do meu ser,porque o meu coração se sente feliz,sempre que abro a porta da esperança logo pela manhã.

Lisa

domingo, outubro 25, 2009



A chuva molha meus sonhos num final de tarde
e no silêncio de a ver cair,os meus sonhos voltam,
a estrada fica molhada,do brilho da água que cai
a tarde já vai alta,e continuo a ver cair a chuva,
ali fico de volta aos sonhos dourados de criança
num final de tarde,encostada à vidraça do meu ser.

Lisa

sexta-feira, outubro 23, 2009



O pensamento é um caderno! onde guardo a poesia num
cantinho florido e colorido, ai o meu ser fica mais eu
com as palavras,em versos direi digo eu.
Logo de seguida eu solto as amarras, e escrevo em
prosa,neste caderno...pensamento, eu guardo folhas de brilho
deslumbrante,tem linhas da vida,de amante,e mãe
pequenas folhas,que estão a florir,onde os sorrisos entram
no meu coração,e nele se traduz toda a minha alma.Ele fica preenchido de várias formas e cores,amor à vida, à natureza e a tudo que esta alma sente.

Lisa

quinta-feira, outubro 22, 2009



Outono despido de folhas
e lembranças, que ficaram no coração
Sempre que vens levas de partida
a saudade,e tudo que de frágil fique
vens agreste de vento forte
e nos despejas a alma,no momento
ficam,os momentos tristes e angustiados,
o verde da esperança vai custar a voltar.
Então fico esperando,na soleira da porta!

Lisa

quarta-feira, outubro 21, 2009



De volta a este espaço que tanto gosto,pela partilha, pela amizade presente, e pelos amigos lindos que entram por este espaço.Como tinha dito,foi de fim de semana e pensava eu que iria ser mais prolongado? O pior é que tive que regressar,por motivo de um familiar que partiu para sempre,mas não no nosso coração.
Para os amigos que por aqui vieram o meu obrigado,pelo carinho e pela amizade presente.
Vou tentar visitar todos,só cheguei hoje pelo meio dia e tenho algumas coisas para fazer.
Lisa

quinta-feira, outubro 15, 2009



Para os Amigos

De entre todos, apenas vós
tendes direito a ver-me
fracassar. Onde caio
entre a vossa irónica
doçura implacável, convosco
partilho o pão e o espaço
e a rapidez dos olhos
sobre o que fica (sempre)
para dar ou dizer.
E de vós me levanto
e vos levo pesando
e ardendo até onde
me ajudais a ser
melhor ou talvez
menos só.

Vítor Matos e Sá

Este fim de semana vou estar ausente deste espaço,mas fica a saudade dos amigos que aqui vem,a todos desejo o melhor do mundo,estarei por aqui na segunda.Até lá sejam felizes e fiquem com o poema dedicado a todos vós com carinho

terça-feira, outubro 13, 2009


Captação da Essência

Eu amo a noite inquieta
E venho vê-la Com olhos de poeta
Ela me beija e abraça.
Me prende pela cintura
E se me enlaça,Sonâmbulo,lendária
Em gestos me define solitária.
E são noites inquietas
De surda melancolia
Ó minhas noites vazias!
Que dentro de mim constroem
O desencontro dos dias

Soledade Sumavielle

domingo, outubro 11, 2009


Foto Irene Sheri

Neste dia de descanso e reflexão para alguns! O meu, é sobretudo tranquilo e em família,paz tranquilidade e harmonia.O sol está lindo e calor ameno e delicioso.Ficam as palavras.

As mãos é sinal de partilha,assim elas devem estar abertas
Se te abeirares da janela olha o horizonte,mas sobretudo o teu!
Nunca deixes de abrir o coração para o dialogo e a fraternidade
Ao caminhares,o faz com determinação,mesmo na horas incertas.

Lisa

sexta-feira, outubro 09, 2009



Nas mãos devemos ter a doçura
Em nossos olhos a esperança
No coração a pureza
Ao longo da vida,humildade
nas atitudes a simplicidade
Devemos partilhar e contribuir
Para um mundo melhor,em tudo.
E com os outros a ternura.

Lisa

quinta-feira, outubro 08, 2009



Se crisparam as palavras escritas
pela palma da minha mão
Os olhos se fecharam pelo que vi
o lamento, a injustiça e a falta do pão
hoje me calo pelas palavras ditas

Lisa

quarta-feira, outubro 07, 2009



O dia que não tem hora
do tempo nem da dor,
eu despida de poesia
sou como a onda que vai e vem
a voz pode sofrer,e lá vai a
onda após onda
do tempo perdido
que não consigo apanhar
mas o tempo não dobra!

Lisa

segunda-feira, outubro 05, 2009



Voz de sonho horas de solidão, assim era a diva. Encantou e amou transmitiu a ternura os sonhos, ela foi a gaivota de um mar, a Viela de Alfama, e Tábua de um caixão, mas sempre será a voz que ficou no coração que um dia calou de dor.
Lisa


ps: Coisa curiosa,retirei uma foto da net,e para que nada viesse a ter problema,cooquei o link da mesmaO meu espanto foi ao abrir hoje o blog e clikar no respectivo link e ver que se dirigia a sites menos próprios,as minhas desculpas por quem aqui andou,mas temos gente para tudo. A foto foi retirada desta página e fica outra.

domingo, outubro 04, 2009



Hoje dia dos animais poderei dizer, que eles fazem parte de nós e da família.E como gostamos dos seus mimos e atenções para nós.Gosto de os ter perto de mim, e cuido deles como se deve,parece o bebé da casa,neste momento só tenho gata, peixes e canários.Nos apartamentos o espaço não dá para mais como gostaria.Já tentei ter uma cadela que me queriam dar,só que a gata com os ciumes,só a agredia,e teve que voltar para tristeza minha, sou contra a violência dos animais e não só, e o que eles sofrem nas mãos de alguns.Sou contra as touradas e não gosto de ver os animais à volta de uma arena,ao sabor dos prazeres,se isto é tradição! Eu não gosto,e para que vejam a minha gata,a minuche assim é seu nome,passa a vida a olhar para o canário que tem de estar alto para que não lhe chegue

sábado, outubro 03, 2009



A chuva cai mansa durante a tarde,o sol se escondeu e ficou coberto de nuvens escuras.hoje sim senti a brisa do outono e aquele leve cheiro a Inverno que não tardará a chegar: Os sentimentos ficam submersos nas recordações. É como o sussurrar na saudade,onde o sentimento fica cego e me recolho no silêncio de casa.

sexta-feira, outubro 02, 2009



Louvor do Aprender

Aprende o mais simples! Para aqueles
Cujo tempo chegou
Nunca é tarde de mais!
Aprende o abc, não chega, mas
Aprende-o! E não te enfades!
Começa! Tens de saber tudo!
Tens de tomar a chefia!

Aprende, homem do asilo!
Aprende, homem na prisão!
Aprende, mulher na cozinha!
Aprende, sexagenária!
Tens de tomar a chefia!

Frequenta a escola, homem sem casa!
Arranja saber, homem com frio!
Faminto, pega no livro: é uma arma.
Tens de tomar a chefia.

Não te acanhes de perguntar, companheiro!
Não deixes que te metam patranhas na cabeça:
Vê com os teus próprios olhos!
O que tu mesmo não sabes
Não o sabes.
Verifica a conta:
És tu que a pagas.
Põe o dedo em cada parcela,
Pergunta: Como aparece isto aqui?
Tens de tomar a chefia.

Bertold Brecht.

quinta-feira, outubro 01, 2009



O Desejo de Ser Diferente

O desejo de se ser diferente daquilo que se é, é a maior tragédia com que o destino pode castigar o homem. O desejo de ser outro, diferente daquilo que somos: não pode arder um desejo mais doloroso no coração humano. Porque não é possível suportar a vida de outra maneira, apenas sabendo que nos conformamos com aquilo que significamos para nós próprios e para o mundo. Temos de nos conformar com aquilo que somos e de ter consciência, quando nos conformamos, de que em troca dessa sabedoria, não recebemos elogios da vida, não nos põem no peito nenhuma condecoração por sabermos e aceitarmos que somos vaidosos ou egoístas, carecas e barrigudos - não, temos de saber que por nada disso recebemos recompensas, nem louvores. Temos de suportar, o segredo é isso. Temos de suportar o nosso carácter, o nosso temperamento, já que os seus defeitos, egoísmos e avidez, não os mudam nem a experiência, nem a compreensão. Temos de suportar que os nossos desejos não tenham plena repercussão no mundo. Temos de suportar que as pessoas que amamos, não nos amem, ou que não nos amem como gostaríamos. Temos de suportar a traição e a infidelidade, e o que é mais difícil entre todas as tarefas humanas, temos de suportar a superioridade moral ou intelectual de uma outra pessoa.

Sándor Márai, in 'As Velas Ardem Até ao Fim'