quinta-feira, setembro 03, 2009

O Lugar da Casa



(imagem net)

Olá amigos!nesta curta ausência que pareceu cem anos,pois não levei computador,e foi realmente para a família. Aqueles que aqui vieram e deixaram amizade,obrigados e prometo fazer visita a todos vós,e como gosto muito deste poeta,aqui fica este poema... O Lugar de Casa,que pode ser a de todos nós,desde que gostemos dela,seja pobre ou rica,mesmo de telhas partidas e onde entra o luar,mas principalmente, entrar o amor.

O lugar da Casa

Uma casa que fosse um areal
deserto; que nem casa fosse;
só um lugar
onde o lume foi aceso, e à sua roda
se sentou a alegria; e aqueceu
as mãos; e partiu porque tinha
um destino; coisa simples
e pouca, mas destino:
crescer como árvore, resistir
ao vento, ao rigor da invernia,
e certa manhã sentir os passos
de abril
ou, quem sabe?, a floração
dos ramos, que pareciam
secos, e de novo estremecem
com o repentino canto da cotovia.

Eugénio de Andrade

8 comentários:

Fernanda disse...

Querida Lisa,

Estiveste mesmo incomunicável, nem o telemóvel me atendeste...
mas estás bem e relaxada, isso é o que importa.

Recomeças com um belíssimo poema de um dos meus autores favoritos.
Simplesmente magnífico.

Beijos

Agulheta disse...

Ná.Foste a primeira a comentar,ainda bem que gostas-te do poema,eu de igual modo adoro Eugénio de Andrade.Eu estou relaxada e ainda bem que assim é,tinha tido algum serviço até aqui,quanto ao telefone eu não recebi nenhuma chamada,ele está sempre ligado de dia e noite, como costumo dizer " o meu telemovel não dorme" dormita só.
Beijinho fica bem

Lucília Ramos disse...

Então, conterrãnea, as férias souberam bem?

Sabem sempre a pouco, não é?

Aqui estamos nós neste regresso ao 'lugar da casa' e às velhas amizades.

Recebe um grande abraço e faz uma reentrada cheia de ãnimo para a nova temporada.

Lucy

Wagner Marques disse...

nossa somos nós fora da gente!

Dulce disse...

Lisa

Tão bom te-la de volta, minha amiga.
Tempo de paz e de amor passado em familia, alma renovada, chega trazendo poesia e amizade, distribuindo carinho em forma de palavras amigas. Bem vinda, amiga.
beijos

Mar disse...

Lisa,

Que belo regresso a casa, com um poema lindo de Eugénio de Andrade...

Seja bem-vinda, pois!

beijinhos,
Mar

Laura disse...

O lugar da casa
Aquela casa
De branco caiada
Com madressilvas nas janelas
E um pé de bunganvilías
A espreitar por elas !...

Escrito aqui e agora, para este momento só teu...adoro uma casinha noc mapo, mil florinhas na seara a ondular, mil papoilas avermelhadas a tingir o céu de sua cor, ah, tão nito..Beijinhos a ti e que as férias tenham sido, excelentes..laura.

Ana disse...

Sabes querida Lisa ter uma casa como a que descreve este grande poeta deve ser uma maravilha! Adorei este magnífico poema.
As férias sabem sempre bem, mas o regresso ao nosso "ninho" é uma delícia!
No dia 22 de Setembro lá irei com os meus pimpolhos até Albufeira se tudo correr bem, depois também ficarei afastada da internet.
Um dia destes tenho que te escrever uma mensagem a contar algumas coisas que tenho para te dizer, mas hoje estou com um bocadinho de pressa, vim apenas desejar-te um excelente regresso com tudo de bom.
Beijinhos doces,
Ana Paula