sexta-feira, julho 31, 2009

Nunca, por Mais



Nunca, por mais que viaje, por mais que conheça
O sair de um lugar, o chegar a um lugar, conhecido ou desconhecido,
Perco, ao partir, ao chegar, e na linha móbil que os une,
A sensação de arrepio, o medo do novo, a náusea —
Aquela náusea que é o sentimento que sabe que o corpo tem a alma,
Trinta dias de viagem, três dias de viagem, três horas de viagem —
Sempre a opressão se infiltra no fundo do meu coração.

Álvaro de Campos.


Vou estar ausente deste blog,vou descançar uns dias,mas estou por ai e voto o meu olhar.Obrigados a todos pela amizade presente.

quarta-feira, julho 29, 2009

Falar!



Desde que aqui comecei a escrever,tenho por hábito visitar os amigos que por aqui vêm.Li com atenção que dois amigos que aqui comentaram ter a mesma opinião,claro está que quem tem um blog tem trabalho nele! E gostamos acima de tudo ter comentários,como devem ter visto tenho o poesia de palavras,fechado por algum motivo!como disse comento quem tem o link no meu blog,alguns este dia perdi o rasto,por motivos de avaria no computador,e ando a ver através de outros os voltar a trazer para mim. Nesta época é quando tenho mais trabalho e menos tempo,o cansaço abunda muitas vezes,ainda este fim de semana findo foi destes dias,e numa fugida deixei uma palavra, tento conciliar as coisas da melhor maneira,mas já me aconteceu,mais do que uma vez deixar comentários, e nunca me disseram um olá?mas cada um pensa por si; eu gosto de visitar os amigos e tento deixar uma palavra amiga,penso que não devem ter que disser sobre esta questão.Gosto de partilhar e criar amizades,e que todos sejam felizes e muita paz desejo de coração,o resto virá por acréscimo.
Lisa

domingo, julho 26, 2009

Obrigados amigos!



Nesta folguinha que tive! Venho agradecer as amigos e (os) que aqui deixaram o seu comentário ao blog. Este fim de semana tem sido de muito serviço,e como o tempo não deu para eu agradecer um a um,fica um abraço de amizade e um beijinho a todos e já agora digo que amanhã,vou ver se visito todos,se não poder fica para segunda.Foram poucas as palavras ditas mas de coração como é sempre a minha maneira de ser.

sexta-feira, julho 24, 2009

Aniversário


Neste mesmo dia mais há dois anos iniciei este blog.Nele coloquei alegrias dores pensamentos,e algum desconforto por diversas coisas que nem vem aos caso. Mesmo que seja um simples gosto,haverá sempre alguém que não está satisfeito nem feliz,mesmo sendo as palavras dos outros.Este blog faz dois anos e já nele escrevi muito como disse,e o mesmo foi criado numa data muito especial para mim. Nesse dia estava triste,e entregue aos pensamentos como tantas vezes estou,vejo muita injustiça,maldade e imcomprenção,mas nunca devemos virar a cara a luta,isto é o que eu penso e sempre o farei no dia a dia.Para os amigos que gostarem da oferta podem levar,ficarei feliz pelo acto,obrigados a todos que aqui tem comentado,as palavras de carinho que deixam,a amizade que é algo que jamais esquece,virtual ou não,quantas vezes elas entram no coração e ficam recolhidas numa página da vida,assim sou eu,esta menina (mulher)que pensou um dia escrever aqui,com simplicidade e sem vôos de estrela,mas só e simplesmente em comunicar com todos,os AMIGOS:

quinta-feira, julho 23, 2009

Frase de Sabedoria



Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, sou grato a esses professores.

Khalil Gibran

domingo, julho 19, 2009

Esclarecer a Ausência



Queridos amigos. Durante estes dias estive privada de computador.Um trabalho medonho que tive de realizar aos poucos e ainda estou tentando fazer o melhor.Hoje em dia a net,é realmente uma grande tecnologia mas nos dá algumas dores de cabeça. Tive que formatar o PC,ainda foi a tempo de retirar documentos,os favoritos não. Vou tentar entrar em todos os blogs,ou através de uns chegarei aos outros,os meus favoritos foram à vida,muita coisa perdi, e tenho que arrumar a casa de vagar e com muito tempo,foram três dias aqui a trabalhar até as tantas da manhã. Só gostaria de saber o prazer de alguns para infernizar a vida dos outros?Pensem.
A todos que comentaram vou aos seus blog,se não for hoje irei outro dia.Obrigados pela amizade e fica uma linda flor para todos

quarta-feira, julho 15, 2009

Para Ti



Foi para ti
que desfolhei a chuva
para ti soltei o perfume da terra
toquei no nada
e para ti foi tudo

Para ti criei todas as palavras
e todas me faltaram
no minuto em que talhei
o sabor do sempre

Para ti dei voz
às minhas mãos
abri os gomos do tempo
assaltei o mundo
e pensei que tudo estava em nós
nesse doce engano
de tudo sermos donos
sem nada termos
simplesmente porque era de noite
e não dormíamos
eu descia em teu peito
para me procurar
e antes que a escuridão
nos cingisse a cintura
ficávamos nos olhos
vivendo de um só
amando de uma só vida

Mia Couto

terça-feira, julho 14, 2009

Romarias de Portugal


Esta fim de semana decorreu as festas em honra de Nossa Senhora de Antime.O que as festas eram antes agora são, muito diferentes em algumas coisas.Sempre foi conhecida pelo fogo de Artificio que cercava a cidade nos quatro cantos,hoje derivado à segurança,é colocado em sítios estratégicos,e com algumas cautelas.Este ano e com algum nevoeiro,se via um pouco mal,mas fica para ver algo.


A iluminação! Não foi o melhor penso eu,mas temos de olhar para a crise,que atinge todos como as câmaras locais.


Exlibris é sem dúvida a procissão de Nossa Senhora de Antime,e como reza a história aqui.www.museu-emigrantes.org/Senhora_Antime.htm onde podem consultar,e onde conta a história com algum interesse

Aqui na foto de baixo,é o andor de Nossa Senhora das Dores,padroeira da Cidade,que neste dia é levada pelos Bombeiros ao encontro da que vem da freguesia de Antime,e onde na ponte onde limita a cidade com esta freguesia,e passa o rio e como dizem foi aqui onde apareceu,elas aí fazem uma vénia,e dando volta se dirige a Cidade onde ficará até as 18:00,para regressar a sua freguesia



segunda-feira, julho 13, 2009

Desce em Folhedos Tenros a Colina



Desce em folhedos tenros a colina:
Em glaucos, frouxos tons adormecidos,
Que saram, frescos, meus olhos ardidos,
Nos quais a chama do furor declina...
Oh vem, de branco, do imo da folhagem!
Os ramos, leve, a tua mão aparte.
Oh vem! Meus olhos querem desposar-te,
Refletir virgem a serena imagem.
De silva doida uma haste esquiva.
Quão delicada te osculou num dedo
Com um aljôfar cor de rosa viva!...
Ligeira a saia... Doce brisa impele-a...
Oh vem! De branco! Do imo do arvoredo!
Alma de silfo, carne de camélia...

Camilo Pessanha

sexta-feira, julho 10, 2009

UMA MANHÃ



Das palavras que me dissestes aquela manhã
Guardo na lembraça o som de algumas
Amor, que mais me parecia o sol da manhã
Que embora quente, é imcapaz de queimar
Eternidade, que me parecia um pouco exagerado
Seria o suficiente se fosse ao teu lado
Felicidade que me parecia impossivel
Se tornava finalmente algo real para mim

Então como se nada daquilo fosse verdade, você se foi
E ainda me lembro das palavras daquela manhã

Amor, ainda o sinto
Mas o sol da manhã deu lugar a fogo insuportavel
Que queima e sufoca meu peito

Eternidade...
É pra onde caminho com meu sofrimento
Descobri que só o sofrimento perdura por tanto tempo

Enquanto a felicidade
Essa descobri que na verdade nunca existiu...

Arturo Angelin

quinta-feira, julho 09, 2009

Solidão



Que venham todos os pobres da Terra
os ofendidos e humilhados
os torturados
os loucos:
meu abraço é cada vez mais largo
envolve-os a todos!

Ó minha vontade, ó meu desejo
— os pobres e os humilhados
todos
se quedaram de espanto!...

(A luz do Sol beija e fecunda
mas os místicos andaram pelos séculos
construindo noites
geladas solidões.)

Manuel da Fonseca

terça-feira, julho 07, 2009

Quanto, Quanto me Queres?



Quanto, quanto me queres? - perguntaste
Olhando para mim mas distraída;
E quando nos meus olhos te encontraste,
Eu vi nos teus a luz da minha vida.

Nas tuas mãos, as minhas, apertaste.
Olhando para mim como vencida,
«...quanto, quanto...» - de novo murmuraste
E a tua boca deu-se-me rendida!

Os nossos beijos longos e ansiosos,
Trocavam-se fermentes! - Ah! ninguém
Sabe beijar melhor que os amorosos!

Quanto te quero?! - Eu posso lá dizer!...
- Um grande amor só se avalia bem
Depois de se perder.

António Botto

domingo, julho 05, 2009

Navegar



Queria navegar num sonho de criança, refrescar os sonhos da minha ternura.Sentir a mão amiga da mãe, quando passa as mãos nos nossos cabelos molhados.Descobrir a paisagem do mar da minha meninice. Então sim, navegaria num barco de papel aos sabor das ondas. Levaria comigo pouca coisa, lembranças de amor paz e amizade! Na proa uma gaivota branca como o meu sonho, e lá longe quando um por de sol, que ilumina os sonhos e o mar, poder chegar até ele com a minha mão, e o tentar agarrar, e não mais o largar

Lisa 5/07/2009

sexta-feira, julho 03, 2009

Não adormeças: o vento ainda assobia no meu quarto



Não adormeças: o vento ainda assobia no meu quarto
e a luz é fraca e treme e eu tenho medo
das sombras que desfilam pelas paredes como fantasmas
da casa e de tudo aquilo com que sonhes.

Não adormeças já. Diz-me outra vez do rio que palpitava
no coração da aldeia onde nasceste, da roupa que vinha
a cheirar a sonho e a musgo e ao trevo que nunca foi
de quatro folhas; e das ervas húmidas e chãs
com que em casa se cozinham perfumes que ainda hoje
te mordem os gestos e as palavras.

O meu corpo gela à míngua dos teus dedos, o sol vai
demorar-se a regressar. Há tempo para uma história
que eu não saiba e eu juro que, se não adormeceres,
serei tão leve que não hei-de pesar-te nunca na memória,
como na minha pesará para sempre a pedra do teu sono
se agora apenas me olhares de longe e adormeceres.



Maria do Rosário Pedreira

quarta-feira, julho 01, 2009

Obrigados



No regresso a este espaço,e depois de uns dias de descanso,do qual estava a necessitar,foi pouco tempo, mas encontrei raízes muito boas,amizades grandes e muito afecto,foi um lavrar de emoções,num campo cheio de margaridas. O mar ali por perto,levou os pensamentos e de volta algumas saudades,como a espuma feita na areia. Sou muito saudosa e afectiva, pelas pessoas que gosto,como era bom, que o pouco tempo que tenho crescesse,e dar para todas as coisas. Mas estou feliz,lá para o mês que vem irei mais uns dias! Para onde os pensamentos ditar.Aos amigos que por aqui passaram, obrigados pelas palavras,as mesmas fazem de nós,uma grande família que se entende pelas mesmas com as suas opiniões.
Lisa