segunda-feira, junho 15, 2009

Calçada



Tu que te achas um ser superior,olha para a esquerda e para a direita! Mas que o teu olhar se prenda no que vês, meninos sem lar,mulheres de rua e homens a mingua da sorte. E tu que és o senhor de sapato fino e de marca, camisa branca de seda, imponência, como o cisne que anda no lago; passas sem olhar,para o que conseguiste fazer em alguns anos,destruíste as oportunidades,os sonhos,e deixaste as crianças mais tristes do que até aqui.Ao pisares as pedras da estrada e caminho elas sentem a dor,daqueles que a deixam lá todos os dias a todas as horas,mas tu segues, como que fosse algo sem importância nem sentimento. Pensa e reflecte se ainda vais a tempo,será que tudo isto merece todo este desprezo pela vida humana, tudo que construíste com o suor dos que passam! um dia muito próximo,virás a ser destruído, por alguém que te ira fazer o mesmo. O que um dia era a camisa de seda branca,e sapatos italianos? Então virão a ser uns simples sapatos dos que correm todos os dias a calçada, a procura de algo,que lhe dê para o sustento,e viver condignamente no seu lar. Só basta um pequeno gesto e sentimento puro, para que tudo fosse diferente.Ainda acredito e tenho esperança.
Lisa

18 comentários:

Anónimo disse...

Amiga Lisa bonito e verdadeiro este texto. Já agora aproveito, já que estou no lugar certo de lamentar o acidente com os seus colegas bombeiros e os respectivos cães. É de lamentar o sucedido, uma vida que se perdeu...é triste. cinda

Dri Viaro disse...

Boa semana!!

to na correria hj, depois volto com mais tempo

bjssss

Maria Emília disse...

É preciso abanar e desalojar a esperança para que ela comece a calcorrear calçadas. É o que me sugere este texto.
Um beijinho,
Maria Emília

Lucília Ramos disse...

Lisa,
Dá que pensar, mesmo...
Aqui está o teu lado humnitário a falar bem alto, não fosses tu um soldado da Paz!'

Bem hajas, por isso.
Um beijo,
Lucy

Maria disse...

Penso como tu, Lisa. Este texto está muito bom.
Nascemos e morremos todos iguais. A vida aqui é para ser disfrutada da melhor maneira. E todos deveriam ter acesso a poder fazê-lo...

Beijinho, Lisa

Laura disse...

Ah, os belos e brilhantes sapatos Italianos, a camisa de caxemira, ah, iso é tudo para eles, e o Povo que remédiot em, senão fazer como eles mandam...Mas, haja calma que o mundo pula e avança, como uma bola colorida, nas mãos de uma criança!...
Lisa, o Pai estará atento aos passos de todos os seus filhos, hoje, ricos, invejados, amanhã descalços e desgraçados!..Um beijinho da laura.

Secreta disse...

A esperança é a unica que não se deve perder nunca!
Beijito.

Meg disse...

Lisa,

E é nesse acreditar e nessa esperança de mudança que conseguimos ultrapassar a revolta pelo que os nossos olhos vêem todos os dias.

Bem hajas e tem uma boa semana.

Um beijo

Liar disse...

Querida Lisa,

Adorei particularmente este texto, acho que me comoveu um pouco, se calhar estou e m dia não!

Tenho um grande orgulho em pertenceres as pessoas que me leem e me apoiam mesmo nos meus pobres escritos.

Obrigada por escreveres tão bem!

Céci

Pico minha ilha disse...

Que a esperança nunca nos falte, pois ela nos ajuda a enfrentar alguns obstáculos da vida.Beijinhos amiga com amizade.
Estou bem, são gritos que saem só de dentro.

Chris disse...

Gostei mais uma vez de passar por aqui... uma boa semana.
bj
Chris

Flor ♥ disse...

Lisa, teu texto cala fundo em meu coração... tenho muito medo das oportunidades de ajudar o próximo que deixo escapar, da oportunidade de fazer a diferença para alguém que não aproveito.

Beijo!

Flor ♥ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elvira carvalho disse...

Muito bonito este texto e a pedir uma séria reflexão.
E a foto está lindíssima.
Um abraço e tudo de bom

M@ disse...

Amiga Elisa, venho-lhe pedir desculpa por não a vir visitar mas ando com problemas e ocupações, hoje até tenho tonturas.
Mas não esqueço os amigos de verdade.
Mesmo ausente penso em vocês.
Desejo um resto de dia feliz.
Abraço grande.
Manuela

José disse...

Este é sem dúvida um dos textos mais
bonitos que eu vi por ai na intenet,porque eu penso da mesma maneira que a amiga Lisa, só que eu já não tenho esperança e a amiga tem

oxalá que esteja certa

um beijo

Ana disse...

Este texto está fantástico querida Lisa, estava a lê-lo e a rever na memória o meu olhar nas ruas da minha cidade com quem me tenho cruzado e convivido. Comoveu-me até e em certas alturas parecia que estava a ver as imagens. É sem dúvida alguma, um excelente momento para reflectirmos.
Um grande beijinho,
Ana Paula

Agulheta disse...

É com muito przer e amizade,que leio um a um todos os comentários dos amigos,por vezes nem respondo a cada um por este meio, por vezes falta de tempo,mas que sempre guardo comigo as palavras. Ao longo do tempo entrei na casa do pobre na casa do rico,mas se pesa-se talves fosse mais na casa do pobre? Ele tem sempre uma palavra de afecto e carinho para com nós,outros nem obrigados dizem e sempre protestam,por tudo e por nada.Alguns pensam que somos seus criados e lacaios,longe disso,ser humanos e livres e de coração aberto e voluntário que socorremos a toda a hora dia e noite,feriado ou dia de festa. Este texto que aqui escrevi é o que vejo muitas vezes,hoje com uns amanhã com nós? só devemos pensar nada mais.
beijinho a estes amigos.

Cinda
Dri Viaro
Maria Emilia
Lucília Ramos
Maria
Laura
Secreta
Meg
Liar
Pico Minha Ilha
Chris
Elvira
manuela
José
Flor
Ana

Obrigados?