segunda-feira, abril 27, 2009

Orla Marítima



O tempo das suaves raparigas
é junto ao mar ao longo das avenidas
ao sol dos solitários dias de dezembro
Tudo ali pára como nas fotografias
É a tarde de agosto o rio a música o teu rosto
alegre e jovem hoje ainda quando tudo ia mudar
És tu surges de branco pela rua antigamente
noite iluminada noite de nuvens ó melhor mulher
(E nos alpes o cansado humanista canta alegremente)
«Mudança possui tudo»? Nada muda
nem sequer o cultor dos sistemáticos cuidados
levanta a dobra da tragédia nestas brancas horas
Deus anda à beira de água calça arregaçada
como um homem se deita como um homem se levanta



Somos crianças feitas para grandes férias
pássaros pedradas de calor
atiradas ao frio em redor
pássaros compêndios de vida
e morte resumida agasalhada em asas
Ali fica o retrato destes dias
Gestos e pensamentos tudo fixo
Manhã dos outros não nossa manhã
pagão solar de uma alegria calma
De terra vem a água e da água a alma
o tempo é a maré que leva e traz
o mar às praias onde eternamente somos
Sabemos agora em que medida merecemos a vida

Ruy Belo

12 comentários:

pico minha ilha disse...

Muito bonito esta Orla Marítima.Por aqui sem net desde o principio da tarde, estou com a vodafone mas é de levar a morte a quem não quer morrer, espero que venha a outra pela noite.Beijinhos

Papoila disse...

Lindíssimo esta Orla Marítima de Ruy Belo que como sempre ilustraste com fotos maravilhosas.
Beijos

Laura disse...

O tempo das suaves raparigas, é junto ao mar, em longas avenidas, mas que beleza...e é tal e qual...no nosso tempo era assim; em Luanda, iamos todas passear junto ao amr, sentar nas praias, nas rochas ou simplesmente por ali, andar...belissimo..beijinhos da laura..

Ana disse...

Querida Lisa!
Adorei este belíssimo poema "Orla Marítima" de Ruy Belo bem ilustrado com duas fotos magníficas desse mar que tanto amo!
Fui criada na Orla Marítima desde criança e sempre gostei de passear junto ao Mar.
Desejo-te uma noite tranquila e feliz!
Beijinhos grandes,
Ana Paula

Lucy disse...

Não conhecia o poeta, nem os seus poemas à beira mar passeados. Bonito!

Beijinho,
Lucy

Agulheta disse...

Salomé. Como apaixonada pelo mar que sou,me enquadrei no poema.
Beijinho

Agulheta disse...

Papoila.Gosto de alguma poesia dele,esta fala de mar? Uma paixão.
Beijinho

Agulheta disse...

Laura. Sei que assim era,pois tive família que veio de África e contavam.
Beijinho

Agulheta disse...

Amiga Ana. Nem só tu gostas do Mar,aqui não tenho só montes e serras,mas sempre que vou perto dele ou junto,bem amiga uma paixão realmente.
Beijinhos

Lisa

Agulheta disse...

Amiga Lucy. Estamos sempre a partilhar,com os blogs, e ficas-te a conhecer o poeta e seus passeios?.
beijinhos

Maria disse...

Não tenho palavras para comentar Ruy Belo.
Dizer-te apenas que é uma excelente escolha, para todos os dias..

Beijinho, Lisa

Flor ♥ disse...

Como sempre, Rui Belo belíssimo!

Beijos, Lisa!