quarta-feira, abril 08, 2009

Como um Grande Borrão de Fogo Sujo



Como um grande borrão de fogo sujo
O sol posto demora-se nas nuvens que ficam.
Vem um silvo vago de longe na tarde muito calma.
Deve ser dum comboio longínquo.
Neste momento vem-me uma vaga saudade
E um vago desejo plácido
Que aparece e desaparece.
Também às vezes, à flor dos ribeiros,
Formam-se bolhas na água
Que nascem e se desmancham
E não têm sentido nenhum
Salvo serem bolhas de água
Que nascem e se desmancham.

Alberto Caeiro

9 comentários:

Menina do Rio disse...

Existe imagem mais linda? Então é como o poeta escreveu. E se desmancham para surgir no dia seguinte em todo o seu esplendor!

Tem uma Santa Páscoa lisa.
Beijinhos de amizade

marius70 disse...

Alberto Caeiro, um heterónimo de Fernando Pessoa, neste verso fala do silvo que se ouve, dizendo ele que deve ser dum comboio longínquo.

Em África fala-se desse silvo que o sol provoca quando imerge no mar salgado, arrefecendo o astro rei para dar lugar à lua que ilumina a noite.

Umas imagens lindas e Parabéns à tua filhota que está no lindo tema anterior.

Tudo de bom.

Maria Faia disse...

Amiga,

Hoje venho desejar-te uma Páscoa Feliz, com muita Luz e muito Amor que irradiem por todos os dias da tua vida.

Um abraço Amigo,
Maria Faia

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Nesta Páscoa que você seja convidado
Pelo nosso mestre...
A confraternização
Para que começamos a sentir
a presença dele em nosso irmão...
Para a busca da paz,
Da união.
Olhar para o lado dar um sorriso...
Um aperto de mão.
Que Jesus nos encaminhe
para um novo amanhecer...
Buscando no irmão o seu valor...
Que a Páscoa! Não seja só um dia,
Que seja todos os dias do ano...
De busca, pelo o amor...
O reconciliar...
A confraternização...
A harmonia...
Que o coelho não traga só ovinhos de chocolates...
Que ele traga em sua cesta...
O AMOR E A PAZ.

(Ducarmo de Assis)

Boa Páscoa para você e toda sua família

Liar disse...

Ola Amiga Lisa!

E as tuas palavras eu leio e releio sempre com muito carinho, foi bom ler Alberto Caeiro, confesso que leio muito mais Fernando Pessoa!

Bjinhos

Boa Páscoa

Céci

Agulheta disse...

Aos amigos que aqui deixaram palavras,um renascer da vida e tudo que a mesma represente que é a Páscoa no coração,bem hajam.
Lisa

Ana disse...

Olá querida Lisa!
Foi bom ler Alberto Caeiro que é um heteronómio de Fernando Pessoa, e como sabes adoro a poesia deste grande poeta português que para mim está no mesmo "patamar" de Camões.
Miguinha linda podes ver melhor o Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vagos, os nossos amiguinhos destemidos, sempre prontos a ajudar, basta clicares nas minhas fotos e vais ver em ponto grande, depois andas com a seta para trás para voltar ao Blog, na terceira a contar de baixo, talvez seja a que apanhou o quartel completo.
Venho também desejar-te umas festas muito felizes, aproveita para comer umas amêndoas de chocolate e uns folares deliciosos!:-)
Beijinhos muito grandes,
Ana Paula

Lucy disse...

Lisa,

Lindo poema de Caeiro, a condizer com muitos dos nossos pensamentos que se armam e desarmam como as bolhinhas de água nas folhas...

Linda música no blogue.

Desejo-te uma Páscoa tranquila, sem a fumarada dos últimos tempos - parece que o tempo está para apagar tudo.

Um beijo grande,
Lucy

Carminda Pinho disse...

Lindo este "Pôr do sol" de Alberto Caeiro.

Feliz Páscoa, Lisa.
Beijos