segunda-feira, abril 20, 2009

As Árvores do Mar



Enquanto escrevo
sobre o vento que passa
Entre os pinheiros

sobre as águas que deslizam
nos caminhos do mar

O pinheiro balanceia
As águas reproduzem-se
O vento respira

Abandono então o poema
E sento-me a ver o peixe
Voluptuoso a ouvir o corpo
Em sua morada

E não faço nada
Porque não há nada
Para fazer

Casimiro de Brito

10 comentários:

Dulce disse...

Um blog muito bonito.
Parabens.

Pico minha ilha disse...

Do poema à imagem, belissimo.São estas imagens da natureza que nos fazem sonhar.Beijinhos com amizade.
ps:A Primavera por aqui está mais florida, depois adubar e de fazer uma muda de terra que fiz nas plantas de interior, espero fazer o mesmo nos jardins, tenho umas coisas para lá meter, fica para amanhã ou depois

Papoila disse...

Como sempre um conjunto de imagem e poema muito bonito.
Gostei muito do poema que não conhecia.
Beijos

Maria disse...

Dou-me conta que me perdi a olhar o mar. Por completo. Esqueci-me. Acho que até ouvi as ondas...
E mais uma vez Casimiro de Brito. Obrigada.

Beijinho, Lisa

Auréola Branca disse...

Duvido. Viajar na tua alma é fazer muito. Muito por algum momento, alguma observação...

Parabêns. Belo poema.

Estou de volta à tua realidade (ou poesia)...

Carla disse...

e eu respiro com o vento na beleza destas palavras
beijos

Roderick disse...

Vês? Se tivesses levado uma cana de pesca isso não acontecia. Não precisavas de estar para aí sem fazer nada!!!!!!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Entre o que vejo e o que digo,
entre o que digo e o que calo,
entre o que calo e o que sonho,
entre o que sonho e o que esqueço,
a poesia.
Desliza entre o sim e o não:
Diz o que calo,
cala o que digo,
sonha o que esqueço.
Não é um dizer: é um fazer.
É um fazer que é um dizer.
A poesia se diz e se ouve: é real.
E, apenas digo é real, se dissipa.
Será assim mais real?

(Octávio Paz – México)

Desejo uma semana iluminada, com muita paz e amor.
Do amigo
Eduardo Poisl

Flor ♥ disse...

Lisa,

que bela escolha do poema de Casimiro... abandonar-se a visão da natureza... tem coisa melhor?!?!? não...

Beijinho e boa semana!

Ana disse...

A olhar a imagem e a ler o poema deixei-me levar e esqueci onde estava.
LINDO!!!
Jinhossssss