quinta-feira, janeiro 15, 2009

AMOR



Falar de amor! Para muitos ele deve ser a sua medida. Amor não tem raça nem credo e nem cor, ou voltamos ao antigamente, amar quem o pai escolhia e se levava a igreja tudo muito abençoado e santificado e depois passados uns tempos era a bofetada, a soco e a pontapé.Eu escolhi quem gostava e teimei bastante.O meu pai não queria, pois era nova para amar,mas prevaleceu a minha força e determinação.Nunca me arrependi do passo que dei,sou feliz e realizada.Mas sempre foi assim a “igreja”e seus procedimentos pelas entidades eclesiásticas.Na igreja católica é esta a forma de pensar) ver o amor aos seus olhos e medida, a mulher devia se sacrificar pelos filhos e marido, em segundo plano ficava elas "mulheres".
Estes dias ouviam a coisa mais disparatada da vida, nada de casar com “muçulmanos”porque depois era um sério problema…mas quando se casa por amor e por gosto é um problema? Se calhar é, pois cada vez mais casais pensam duas vezes, se o fazem pela igreja? Pois a ouvir disparates todos os dias até eu pensava. Todos sabem que o casamento é um assinar de papeis e afins, não se vai buscar o amor à igreja, é verdade, mas temos direito a escolher quem queremos e amar quem gostamos, não vamos entrar sobre valores sentimentais, cada um sabe o que quer para si.
Por esta ordem de ideias, muita coisa está mal na igreja católica, à qual a mesma se devia se meter mais, pobreza, falta de saúde, pessoas abandonadas e sem lar, e não vejo a igreja a se chegar, ou quando o faz já muita coisa se falou agora sobre relações de amor, fica para quem ama e gosta de amar. AMOR SEMPRE E COM QUEM SE AMA

Lisa

8 comentários:

Ana S. disse...

Também ouvi esse disparate na tv. Então agora se o amor da nossa vida é muçulmano temos de abdicar só porque é de outra religião? É por essas e por outras que a igreja católica anda a perder cada vez mais fieis!
Beijos

SILÊNCIO CULPADO disse...

O amor é sempre amor seja ele a realização emocional ou o afecto que nos prende a alguém especial ou até mesmo à humanidade em geral. O amor não tem que ser contrariado mas sim as manifestações anti-amor, que discriminam e hierarquizam em nome das mais variadas justificações sejam elas religiosas ou outras.
Abraço

Agulheta disse...

Ana! Pois é agora o amor se escolhe??? sempre vimos e lemos cada uma.Beijinho Lisa

Agulheta disse...

Lídia ! Tem razão no que aqui diz,estou em pleno acordo...querem que seja tudo a sua maneira.
Beijinho

Lisa

Anita Fonseca disse...

O amor é sublime. Está acima de tudo e de todos.

Bjss

Agulheta disse...

Anita!Por amor saltamos montes e vales,no seu simbolismo de palavras e encanto.
Beijinho bfs Lisa

Anónimo disse...

Lisa também me causou choque as palavras da Igreja... cada um casa com quem quer, seja muçulmano ou não. O amor não escolhe crenças nem raças, isso era antigamente. Aqui na aldeia onde vivo só as velhotas é que vão à igreja, pouca gente nova lá vai. E se vai é poque não tem mais onde ir, e porque será??? Beijinhos cinda

Ana disse...

Vou deixar aqui este pensamento de um poeta e filósofo da antiguidade:

Omnia vincit amor - o amor vence tudo.
(Virgílio)

Religiões, fronteiras, raças etc. Os que pensam de forma diferente não sabem o que é o amor.
Beijinhos grandes