quarta-feira, outubro 01, 2008

OUTRAS ÁGUAS



Amarás o pássaro
cantando.

Amarás a lua
respirando
sobre o corpo das mulheres
e das cidades.

Amarás a curva delicada
no adeus da folha do salgueiro
a caminho do Outono.

Não hesites.

Ama em cada instante
a música que nasce e nunca voltará.

Este é o teu destino:
branco sobre branco.
Água deslizando
a caminho
de outras águas.

José Fanha

13 comentários:

Manuela disse...

Amiga Elisa está melhor?
Espero que sim.
Deixo um beijinho
Manuela

Maria disse...

É belíssimo este poema, como todos os de José Fanha...
Obrigada, Lisa, e as tuas melhoras.

Beijinho

Agulheta disse...

Olá Manuela. Ontem estava melhor que hoje,agora tenho o marido.
Beijinho

Agulheta disse...

Maria. Agradeço a preocupação,adoro as palavras de Fanha,me soam bem aos meus ouvidos e sentidos.
Beijinho

Colibri disse...

olá amiga,

Passei para desejar as melhoras e adorei o poema...

Carinhosamente
Beijinhos
Colibri
------
Últimas novidades lá nos meus cantinhos…
Pontes para o futuro... (Blog Traços de Angola)
Quando o amor é mais forte... (Blog Colibrir as Emoções)

maria josé quintela disse...

belíssimo poema!




beijinhos.

Papoila disse...

Querida Amiga:
Obrigada pela escolha do José Fanha e este belo poema!
Há prémios a ser levantados lá no campo!
Beijos

Carminda disse...

Tão bonito...
As tuas melhoras, Lisa.

Beijos

Agulheta disse...

Colibrir.Obrigado amigo,e pela opinião.
Beijinho

Agulheta disse...

Maria José.
Agradeço visita,bom fim semana.
Beijinho

Agulheta disse...

Papoila. Obrigada amiga,gostei tanto deste poema que não resisti,vou passar no teu blog
Beijinho bfs

Agulheta disse...

Carminda. Obrigada amiga,cá vou indo.
beijinho bfs

Aldora disse...

Olá Elisa
Primeiro quero desejar um bom fim de semana, depois agradecer sua visita e o lindo poema de Fanha.

Beijinho

Aldora