segunda-feira, outubro 13, 2008

Eu te peço perdão por te amar de repente



Eu te peço perdão por te amar de repente. Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos.
Das horas que passei à sombra dos teus gestos. Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos, das noites que vivi acalentado. Pela graça indizível dos teus passos eternamente fugindo. Trago a doçura dos que aceitam melancolicamente.
Posso-te dizer que o grande afecto que te deixo, não traz o exaspero das lágrimas nem a fascinação das promessas, Nem as misteriosas palavras dos véus da alma...
É um sossego, uma unção, um transbordamento de carícias. E só te pede que repousos quieta, muito quieta, e deixes que as mãos cálidas da noite encontrem sem fatalidade o olhar extático da aurora

Vinicius de Moraes

7 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga Lisa, maravilhoso texto, que me dás a conhecer... Adorei!... LINDO!....
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Maria disse...

Que maravilha!!!!!
Belíssimo, acho que nunca tinha lido..

Obrigada!
Beijinho, Lisa

Uma Ilha disse...

Adorei ler mais um pouco de Vinicius de Moraes.Beijinhos e amizade amiga.Uma ilha

Agulheta disse...

Olá Fernanda. Agradeço a visita e opinião sobre o texto.
Beijinho

Agulheta disse...

Maria.Eu tenho um livro de Vinicius,e dei lá com isto,que adorei ao ler.
Beijinho

Agulheta disse...

Uma Ilha. Fico feliz por ter partilhado este pequeno texto.
Beijinho

ZezinhoMota disse...

Mais uma feliz escolha...

Bjnhs

ZezinhoMota