quarta-feira, outubro 29, 2008

Crise!


(Foto google)

Hoje realmente fiquei "passada"como dizem os mais novos com tanta falta de senso de certos políticos.Como sabem a crise é muita e de diversas formas,falta de emprego,solidariedade, acompanhamento para as pessoas que sofrem na doença, na falta de respeito pelos mais velhos.
Que o salário mínimo era aumentado para 450 euros,muito bem até aqui,a oposição se queixou anteriormente,que não se fizessem obras de grande envergadura e se aumenta-se aos que ganham menos? agora são ao contrário,querem fazer boicote!. Então como ficamos,a passar fome e miséria para alguns, e os que tem salários de 350 euros? para os ricos o serem cada vez mais, pois os empregados não tem culpa da crise, que paguem os que engordaram com o suor de quem trabalha,fizeram e fazem, grandes empreendimentos! Para quem são?Certamente não será para estes que ganham o salário de miséria, que durante o mês contam os tostões para o mesmo chegar para as despesas da família, para não falar nos gestores e no dinheiro que ganham! E se um dia se virasse ao contrário,o trabalhador parasse? O que seria dos patrões, que se queixam diariamente de tudo e de todos,teriam que se virarem. Pois se for para este valor, isto em miúdos só recebem a mais 24 euros,não saberão fazer as contas,deviam e depois falar,e se não aconselho a ler!ou a se informar.

8 comentários:

Ludo Rex disse...

Já todos contamos tostões... Isto está mais que no fundo. O Povo não aguenta mais. Demos solução a isto, agora!
Kiss

Laura disse...

Minha querida! Eles e Eles e Eles querem lá saber disso, para eles os salários chorudos ganhos à custa de quem mais trabalha, isso não é nada...
Pobre povo, aind ahoje fui com uma amiga (eu se não fossem os filhos a ajudar já estaria na mesma situação!...não demoraria muito, visto perdermos a firma em gaia, e todos nos ficaram a dever dinheiros que nunca mais pagam, pois abriram falência fraudulenta, abriram novas empresas em nome de familiares e ainda estão a ser ajudados pelo governo na recuperação de empresas...enfim...
Nem vale a pena falar mais, a minha amiga já viveu muito bem, muito bem mesmo e agora tá de rastos sem trabalho sem ajudas e sem nada...a seg social já a está a ajudar nunca é demais, mas.... e la fomos as duas, mas ralhei com ela por não me pedir para levar a carrinha pois foi buscar mantimentos de alimentação lá onde é, e foi por duas vezes por não conseguir trazer tudo de uma vez, e tem pouca força no braço, foi operada ao peito tinha cancro...teimei e fui com ela e perguntei qual era a sensação de entrar ali, uma vez que só entra ali quem precisa, ela disse; horrivel laura, horrivel, pois vamos as duas e que se lixe quem olhar pra nós, faz de conta que é pra mim também...Lá vim com ela eu de saco ela com a mochila com rodinhas e acompanhei-a até quase à porta de casa, e vim a voar para ter o jantar pronto que o manel ia trabalhar à noite, e até saiu melhor e meia saboroso o pitéu!...Assim, raios os partam a esses gajos que pensam que nos estão a modernizar e a ajudar, faz falta trabalho não esmolas, é terrivel viver-se assim, sei-o por ela pelas dores que passa pelo que perdeu...Arre s eo povo não se vira, a coisa ainda piora mais...
Uma poesia do livro Réstias de sol...toda escrita na raiva e revolta, mas....
Beijinhos a ti.



Povo meu!.. (de Portugal)



Povo meu, que travas a luta inglória,
Que nada podes fazer.
Contra a escória que nos venceu
Através do medo e da dor,
Que apregoa a liberdade,
Mas que te enfia atrás das grades
Se lhes quiseres fazer frente...

Porque é aí que os homens que temos
Para nos defenderem,
Fazem jus ao que têm de pior
E soltam a besta que vive dentro deles
E se vingam em quem não lhes fez mal...

Povo meu, Povo meu,
Onde está tudo em que acreditamos
E em que todos votamos?
Aquilo por que tantos anos esperamos
E nunca tivemos...

Onde estão os homens em quem votamos
Que diziam que haveria
Igualdade, fraternidade entre todos?
Oh, vã utopia
Oh, vã filosofia
Que nos enfiam pelos olhos dentro
Para que acreditemos
Que têm promessas viáveis
E que neles devemos confiar...

Povo meu, sai à rua
Atravessa a estrada com coragem
Não pegues em armas,
Que as armas são dos cobardes,
Que se escondem nas sombras da madrugada...

Povo meu,
Saiamos para a rua todos juntos a protestar,
Contra o poder que não nos sabe governar.
Contra o poder que nos anda a enganar,
E quando dermos conta já nada haverá para contar...

Acorda, povo meu, antes que seja tarde
Não te deixes dormir, podes nem acordar,
E quem sabe, acordando, já nem terás
A tua bandeira para hastear…

Melsavinon disse...

É isso aí..meti bronca!!!

Uma Ilha disse...

Amiga já nem me atrevo a fazer contas é ir só comprado o que preciso mesmo, pois se faço contas dão sempre para o torto tal como os planos também deixei de fazer, acontece se tem de acontecer.Beijinhos e um bom dia, com uma boa dança.Uma ilha

Manuela disse...

APOIADO!!!
Sem mais palavras.
Isto é que vai uma crise...para nós claro...

Beijinhos
tirei aquele messenger do blog porque apareciam uns engraçadinhos a dizer palavrões.
Manuela

Ana S. disse...

Os que ganham muito não querem saber dos pobres. Para eles 450€ é o preço de um fatinho que usam na assembleia, para os outros é preciso puxar pela cabeça para fazer com que esse dinheirinho chegue ao fim do mês!
Beijinhos

Meg disse...

Que raio de empresários e empresas temos que não sobrevivem a pagarem salários de 450 euros? Se não têm capacidade para tal, o melhor é mesmo fecharem as portas porque só devem servir para sustentar os patrões e os seus carros topo de gama! Abaixo com os chantagistas.
Não vão renovar os contratos? Quero ver quem vai fazer o trabalho! ELES!?!?!?!?

Um abraço indignado

Agulheta disse...

Para estes amigos que aqui deixaram o seu comentário,pela forma como o escrevi e senti,na altura da escrita,pois conheço pessoas que ganham misseros 350 euros com família para sustentar,tenhem vergonha de pedir por se encontrarem sem nada, custa muito a mim muito.
Beijinho para

LUDO
LAURA
MELSAVINON
UMA ILHA
MANUELA
ANA MEG

A todos vós bem hajam pelas palavras