domingo, maio 25, 2008

Pequena Elegia Chamada Domingo



O domingo era uma coisa pequena.
Uma coisa tão pequena
que cabia inteirinha nos teus olhos.
Nas tuas mãos
estavam os montes e os rios
e as nuvens.
mas as rosas,
as rosas estavam na tua boca.

Hoje os montes e os rios
e as nuvens
não vêm nas tuas mãos
(Se ao menos elas viessem
sem montes e sem nuvens
e sem rios.)
O domingo está apenas nos meus olhos
e é grande.
Os montes estão distantes e ocultam
os rios e as nuvens
e as rosas

Eugénio de Andrade

8 comentários:

amigona avó e a neta princesa disse...

Ai o Domingo minha querida amiga! Sempre foi um dia especial! Beijos...

Manuela disse...

Olá querida amiga, peço desculpa não ter cá vindo á mais tempo ando a tirar um cursinho de brincadeira para fazer imagens para colocar depois nos blogs e tenho tido pouco tempo.
Mas venho deixar-lhe um beijinho e desejar uma boa semana

manuela

Maria disse...

Eugénio de Andrade. Domingo.
é preciso dizer mais?
É. é preciso agradecer-te este poema, Lisa.
Muito obrigada, boa semana para ti

Beijinhos

Auréola Branca disse...

Engraçado como aquele dia, aquele único dia em que tudo parece perfeito, marca muito.

Os domingos serão sempre dias de amor, para mim.

Belíssimo poema, Agulheta.

Agulheta disse...

Amigona.
Esta semana para mim tem sido a correr,mas agradeço a visita e dizer que és muito querida para este lado.
Beijinho Lisa

Agulheta disse...

Manuela.
Pois o meu tempo tem sido escaso de igual forma,tens todo o tempo do mundo.
Beijinho BFS LISA

Agulheta disse...

Maria
De igual forma eu adoro este poeta... Beijo terno BFS Lisa

Agulheta disse...

Auréola Branca.
Para quem ama,está sempre a espera do Domingo,quando chega o amor ,ele é tão especial que nem temos palavras.
Beijinho Lisa