domingo, março 02, 2008

Sinais de Fogo



Sinais de fogo, os homens se despedem.
exaustos e tranquilos, destas cinzas frias.
E o vento que essas cinzas nos dispersa
não é de nós, mas é quem reacende
outros sinais ardendo na distância
um breve instante, gestos e palavras.
ansiosas brasas que se apagam logo.



Jorge de Sena


Rabiscado por Agulheta

4 comentários:

Carminda Pinho disse...

Olá Lisa!
É o segundo blog onde vejo hoje, a poesia de Jorge de Sena.
Bonita homenagem a um poeta que, enquanto vivo, foi esquecido pela
Pátria onde nasceu.

Beijos

tempoparaamar disse...

Amiga passei para deixar beijinho e boa semana.Salomé

Agulheta disse...

Carminda.
O nosso país,esquece os poetas e muita gente,alguns se calhar os que incomodam,mas tem o povo para os lembrar.
Beijinho Lisa

Agulheta disse...

Salomé.
Tudo de bom,saúde alegria e muito amor.
Beijinho de amizade Lisa