sexta-feira, março 07, 2008

ARDE NO FOGO



Arde no fogo a liquidez do ser,

o multicor segredo das origens:

parcelas abrasadas construídas,

harmonia gritante de pureza,

o caos ganhando a forma diluída

da chama desfolhada em labaredas

e encontros desencontros nos ardidos

veios das veias a flagrar ilesos.


António Salvado

2 comentários:

Anónimo disse...

Lindo e quente.

Agulheta disse...

Agradeço a visita.Lisa