quarta-feira, janeiro 30, 2008

Amiga Noite


Olá noite!
Olá minha amiga,
minha companheira e fada madrinha!


Recordas-te
como naquela noite
transpiravas e sopravas,insinuamente,
quando eu,deitado no teu regaço,
jogando pedras à lua
a ti me confessei?


Foi lindo,noite
quem diria,
eu dizer-te que o mais certo,
era morer,sonhando
que nunca morreria


Retalhos do tempo

Rabiscado por Agulheta

4 comentários:

Maria disse...

Abri este blog a meio da tarde e depois tive de sair....
Volto agora, já percebi que deste uma queda mas deves estar mlhor pois já colocaste outro post.
Não sei o endereço do maripossas.
E só hoje dei pela árvore da Amizade, já a tinha visto mas não tinha percebido que era para levarmos.....
Vou colocá-la no meu blog, claro.

Beijinhos Lisa

Carminda Pinho disse...

Lisa,
poema triste este.
Vá lá amiga, força! Vai tudo correr bem.
Eu volto.:)

Beijos

Sophiamar disse...

Amiga Querida

Não tenho passado por aqui e não me apercebi do que se passou. Desculpa. Vou ler os posts que me faltam. Deixo-te beijinhos e um abraço apertado.
Força amiga!

Praia da Claridade disse...

Bonito poema !
O embalar da magia da noite, a Lua, as estrelas douradas como se fossem os olhos da noite, o amor, temas que fazem da noite uma "Amiga".
Beijinhos