quarta-feira, dezembro 31, 2008

Fim de Ano 2008



No ano que vai findar,não poderei dizer que foi a cem por cento para mim. Pois logo no princípio do ano de 2008 na noite de 12 para 13 estava de serviço e logo que entro para o mesmo dei uma queda,ao qual me deu uma grande complicação em termos de trabalho e em casa nas minhas coisas do dia a dia.Como sempre me vale a ajuda preciosa do marido e companheiro,pois nos primeiros tempos nem pentear eu conseguia,tomar banho direito pois tinha muitas dores ao fazer força no braço.Andei no seguro,mas o que eles querem é dinheiro,como tal era mais um Bombeiro deste país,que sem respeito por ele o mandaram embora no prazo de dez dias,tive sim de ir ao médico à minha custa e tentar resolver as coisas,pois andei a fazer fisioterapia até princípios de Maio,até ver vou passando bem,embora sem algumas dores nas mudanças do tempo,mas já lá vai. De resto tudo correu mais ou menos,vida cara todos sabemos,contrariedades com o sistema igual,é a lei da vida.
Agora no ano que vai começar,e como gosto de anos ímpares.Este será espero melhor um pouco por menos para os Sagitários dizem? E como somos regidos pelo Júpiter aqui estou esperando coisas boas,pode sair o euromilhões... mas o que quero mesmo é saúde para mim e meus, amigos e familiares,o resto bem por acréscimo.
Aos amigos deste blog,que sejam felizes entrem com o pé direito,saúde e coisas boas,bem hajam por fazerem parte deste blog e da minha vida,embora virtual é sem dúvida,uma parte de mim... obrigados a todos e são bastantes.Lisa

segunda-feira, dezembro 29, 2008

Chamada de Atenção



Hoje andando aqui um pouco dou conta de algo que me desanimou!Eu serei incapaz de tirar um texto um poema que não seja meu e não coloque o nome do respectivo autor,mas hoje aqui dei de caras com um simples poema que fiz como tantos outros com os meus sentimentos e palavras?.Fiquei triste e mais parece a lei da selva,ele foi retirado doutro blog que tenho,mas fiquei triste por tal.
Como sempre digo, o seu a seu dono,deixem o espaço que de certa forma é nosso e de quem o lê livremente,porque as aves de rapina aparecem em muitos lados,até por aqui! Desconhecia isto,as fotos? muitas vezes se tiram mas se coloca o nome,agora o que se escreve,lamento as mentalidades.
O meu obrigado a quem entenda,os que assim não entenderem! Obrigados por lerem o desabafo em fim de ano.
Lisa

sábado, dezembro 27, 2008

NATAL À BEIRA-RIO



É o braço do abeto a bater na vidraça?
E o ponteiro pequeno a caminho da meta!
Cala-te, vento velho! É o Natal que passa,
A trazer-me da água a infância ressurrecta.
Da casa onde nasci via-se perto o rio.
Tão novos os meus Pais, tão novos no passado!
E o Menino nascia a bordo de um navio
Que ficava, no cais, à noite iluminado...
Ó noite de Natal, que travo a maresia!
Depois fui não sei quem que se perdeu na terra.
E quanto mais na terra a terra me envolvia
E quanto mais na terra fazia o norte de quem erra.
Vem tu, Poesia, vem, agora conduzir-me
À beira desse cais onde Jesus nascia...
Serei dos que afinal, errando em terra firme,
Precisam de Jesus, de Mar, ou de Poesia?

David Mourão Ferreira

segunda-feira, dezembro 22, 2008

Mensagem de Natal



O Natal aqui está!bem perto de todos nós. Para uns será mais um dia, para outros a saudade dos que partiram e faltam,para outros a ânsia do gasto e desperdiço? mas para os que pensam como humanos,se lembram dos que tem fome,dos pedintes de rua,dos sem trabalho,da fome e de muita miséria por este mundo fora.
Se calhar poderia ser diferente,por menos se algumas mentalidades mudassem,nem nesta hora dão tréguas,porque não tem algo,tudo lhe faz falta! mas se eu olhar bem debaixo do meu nariz,muitos outros sofrem bem mais do que eu,temos de partilhar e não ter tanta ganância no dia a dia,só assim poderemos ter um Natal diferente,com mentalidades diferentes.... devemos lembrar! Abaixo de nós haverá sempre alguém pior do que eu.
Feliz Natal a todos com saúde amizade e solidariedade sempre,a minha parte eu fiz,espero que outros se entreguem um pouco,não custa nada basta querer e amar o seu semelhante.Para todos em roda da mesa da família dizer,eu foi capaz de fazer e ajudar e poder confraternizar com os meus e seus!E dizer é Natal em solidariedade e fraternidade.
Lisa

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Se Existe Amor



Se existe amor, há também esperança de existirem verdadeiras famílias, verdadeira fraternidade, verdadeira igualdade e verdadeira paz. Se não há mais amor dentro de você, se você continua a ver os outros como inimigos, não importa o conhecimento ou o nível de instrução que você tenha, não importa o progresso material que alcance, só haverá sofrimento e confusão no cômputo final. O homem vai continuar enganando e subjugando outros homens, mas insultar ou maltratar os outros é algo sem propósito. O fundamento de toda prática espiritual é o amor. Que você o pratique bem é meu único pedido.

Dalai Lama

quarta-feira, dezembro 17, 2008

Palavras



Estes dias o tempo não tem sido muito para visitar os amigos.Tenho tido serviço para fazer de voluntariado e outras coisas minhas e o tempo não chega para tudo! Os amigos que por aqui passam gosto deles sempre e não me esqueço,irei visitando aos poucos,pois neste espaço conheci pessoas maravilhosas de bom coração e amizade qb.
Nesta data onde os corações estão mais vulneráveis por tantas coisas que nos rodeiam no dia a dia. Muita gente sem emprego,crianças desamparadas sem pai nem mãe,idosos sem ninguém que cuide deles? E continuo a ver muita riqueza falsa,a meterem dinheiro para os bolsos que não é deles,e daqueles que pagam impostos,que somos nós todos. Depois aparecem a brincar à caridade como no antigamente! para aparecer nos jornais e revistas cor de rosa assim vai este mundo supérfluo sem ter por onde lhe peguem.Ricos cada vez mais ricos, e pobres a ir ao fundo do poço,se formos ver os hotéis para a passagem de ano estão cheios... eu pergunto com quem,eu não vou, estou no meu lar,se entretanto do outro lado ninguém chamar,mas de uma coisa tenho a certeza,pouso a cabeça no travesseiro e durmo tranquila e responsável perante os outros.

terça-feira, dezembro 16, 2008

Natal, e não Dezembro



Entremos, apressados, friorentos,
numa gruta, no bojo de um navio,
num presépio, num prédio, num presídio
no prédio que amanhã for demolido...
Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos e depressa, em qualquer sítio,
porque esta noite chama-se Dezembro,
porque sofremos, porque temos frio.

Entremos, dois a dois: somos duzentos,
duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
a cave, a gruta, o sulco de uma nave...
Entremos, despojados, mas entremos.
De mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
talvez universal a consoada.

David Mourão-Ferreira

segunda-feira, dezembro 15, 2008

Recomeça...



Recomeça... se puderes, sem angústia e sem pressa e os passos que deres, nesse caminho duro do futuro, dá-os em liberdade, enquanto não alcances não descanses, de nenhum fruto queiras só metade.

Miguel Torga

sexta-feira, dezembro 12, 2008

Carlos Santana - Love To The People

Como podem ver os meus gostos musicais se prendem por música latina.Este vídeo como escolha musical e de fim-de-semana será este,que tem um título algo que todos devemos tentar e aprender a amar um pouco mais os outros.

quarta-feira, dezembro 10, 2008

Presente de Natal



Neste natal gostaria de oferecer de presente a algumas pessoas. Se calhar uma safa para apagar as mágoas do coração, um ancinho para tirar as ervas daninhas que germinam em nossa volta, que não deixa ser livre o pensamento. Um grande olhar para o mundo, ver o que nos rodeia e saber enfrentar com alguma serenidade, a violência diária que nos entra pela porta dentro. Num gesto de esperança sonhar, que podemos amar e sempre amar. Dar e partilhar este planeta, abrir o coração dos que tem muito dinheiro e valor para distribuir pelo mundo, onde as crianças morrem a todo o instante e segundo.
Pensar! E contar estrelas, como elas brilham para todos nós sem excepção, para os que tem muito e para os que nada tem, mas que as contam, com seus olhos sem brilho de fome e miséria.
Me sentar ao canto da lareira, olhar em redor e ver a família unida em paz e amor, esta seria uma boa prenda para todos, nada de coitadinhos, mas muita dignidade para todos. Sem ver crianças no meio da destruição da guerra implorando o seu lugar de criança, neste e noutros Natais.

segunda-feira, dezembro 08, 2008

JOHN LENNON

John Winston Ono Lennon, baptizado como John Winston Lennon, MBE, (Liverpool, 9 de Outubro de 1940 — Nova Iorque, 8 de Dezembro de 1980) foi um ícone do século XX, músico, cantor, compositor, escritor e activista em favor da paz britânica.
John Lennon ganhou notoriedade mundial como um dos integrantes do grupo de rock britânico The Beatles. Na época da existência dos Beatles, John Lennon formou com Paul McCartney o que seria uma das mais famosas duplas de compositores de todos os tempos, a dupla Lennon/McCartney. Em 1968, John Lennon apaixonou-se pela artista plástica Yoko Ono e depois disto ela se tornou a pessoa mais importante na vida e carreira do músico inglês. Em 1970, os Beatles chegaram ao fim e a partir de então John dedicou-se a carreira solo.

Afastado da música desde 1975, por se dedicar mais a família desde o nascimento de seu filho com Yoko Ono, Sean Lennon, John voltou aos estúdios em 1980 para gravar um novo álbum. Era como um recomeço. Porém em 8 de Dezembro do mesmo ano, John foi assassinado em Nova York por Mark David Chapman quando retornava do estúdio de gravação junto com a mulher.



Neste vídeo onde se pode ver as guerras que atormentam o mundo violento em que vivemos,ele foi um homem de paz.Por isso alguém que não gostava das suas ideias o matou. As mesmas causas que muitos de nós repudiamos e nos tentam calar, pois temos visão das coisas que nos rodeiam,a fome,a ganância,a guerra.A falta de tanta coisa pois somos demais pequenos para tentar ajudar. Pois estou de acordo que só temos um bom Natal,quando todos tiverem os mesmos direitos como homens e mulheres deste planeta,e se acabarem as ditaduras que criam em sua volta estes desastres,e guerras consecutivas por causa de interesses comuns,em defesa de uns para mal dos outros

sexta-feira, dezembro 05, 2008

Tango Argentino

Para o fim de semana nada melhor que um belo Tango, aquele que muitos lembram e gostam! eu adoro,só me falta o par que dance assim, o meu é um pouco pé de chumbo... é o que tenho. Não se entusiasmem muito, pois este é realmente muito sensual.

quarta-feira, dezembro 03, 2008

AMIGO



Amigo, toma para ti o que quiseres,
passeia o teu olhar pelos meus recantos,
e se assim o desejas, dou-te a alma inteira,
com suas brancas avenidas e canções.
Amigo - faz com que na tarde se desvaneça
este inútil e velho desejo de vencer.

Bebe do meu cântaro se tens sede.

Amigo - faz com que na tarde se desvaneça
este desejo de que todas as roseiras
me pertençam.

Amigo,
se tens fome come do meu pão.
Tudo, amigo, o fiz para ti. Tudo isto
que sem olhares verás na minha casa vazia:
tudo isto que sobe pelo muros direitos
- como o meu coração - sempre buscando altura.

Sorris-te - amigo. Que importa! Ninguém sabe
entregar nas mãos o que se esconde dentro,
mas eu dou-te a alma, ânfora de suaves néctares,
e toda eu ta dou... Menos aquela lembrança...

... Que na minha herdade vazia aquele amor perdido
é uma rosa branca que se abre em silêncio...

Pablo Neruda

terça-feira, dezembro 02, 2008

Pensamento



Tarde fria e cinzenta onde o sol se esconde. No crepitar do lume na velha lareira, sinto a falta dos dias que passarem,da falta dos pais e dos avós. Estas são saudades, do aproximar do Natal e da casa cheia, dos cheiros que ficam, e do carinho materno.Os olhos desviam do lume e o pensamento voa alto,como que a dizer vou partir! para não ver a solidão dos outros,a tristeza dos velhos, dos que não tem pão nem lar,dos que desfiam a madrugada ao acaso da desgraça.Sabemos que um só a pensar não pode mudar o mundo,mas se todos pensassem junto!Talvez para fazer um grande elo de esperança e solidariedade. Só sei; que por onde passar,levarei aquela palavra de afecto e a alegria de um sorriso,como um pensamento vadio de um dia a olhar para a velha lareira.
Lisa

segunda-feira, dezembro 01, 2008

Chamas



Fui eu quem desceu o rio da vergonha pela primeira vez
Despido de qualquer idéia do rebanho
Atarantado e suavizado pela validade da ação
Aos gados, a terra; aos peixes, o mar; as homens, a liberdade
Estava escrito no peito do lúcido e misterioso ancião
Eu mesmo li sem precisar de lentes especiais
Pulsava firme a idéia tal qual nos primeiros anos
E revelava além do que a boca permitia expressar
Enxuguei-me e voltei a pensar nas tardes sombrias
Em um mês pesaroso e cruel
Lembrei-me das obrigações insensatas e inúteis
Agora tão distantes e ainda mais absurdas
Aonde estou, não vejo tantas leis a cumprimentar-me
Capazes de enfastiar até o gado mais estúpido - não fosse a hipnose
Abandonei o chocalho pregado em meu pescoço desde o nascimento
Não quero ser encontrado, localizado, rastreado
Do meu passado, apenas o casco das minhas unhas
Porque a realidade que vivo é a aventura mais humana
Sem posses e sem concessões, sem medo e sem violência
Desperto e renovado, fortalecido e revitalizado
Em chamas para iluminar a consciência que reside em mim

Bernardo Almeida

domingo, novembro 30, 2008

A Neve na Terra

Aqui se pode ver os cavalos,mesmo junto à estrada municipal.Pois os mesmos costumam andar bem no alto da montanha,numa freguesia chamada Aboim.


Aqui o lugar se chama Lagoa,onde se situa o parque eólico


Se pode ver alguns flocos de neve que no momento caia e ficava na objectiva da máquina



Ontem a natureza teve que me dar uma prenda,acordei olhando para as serras que rodeiam o conselho e vejo neve muita neve.Como sou um bocado (criança)tive que logo a seguir ao almoço ver e caminhar pelas estradas em cima da mesma. Andavam os carros da câmara no local para algo que fosse necessário,e algumas famílias com crianças para admirar a natureza.O que mais gostei foi de ver os cavalos garranos,mesmo junto a estrada descendo pelo monte abaixo lindo de ver.Hoje tem estado muito frio,só se esta bem junto a uma lareira,onde lá permaneci durante a tarde,e só vim aqui agora ver e responder aos amigos,nas fotos que aqui vou colocar podem ver.

sábado, novembro 29, 2008

Aniversário



Neste dia de Novembro 29 pelas 21:00 nascia uma menina na maternidade de Júlio Dinis,na bela e bonita Cidade do Porto.De cabelos louros e olhos castanhos esverdeados,à qual lhe foi dado o nome Maria Elisa,para estes amigos (agulheta)era o encanto dos pais pois era a primeira filha,dando grandes alegrias a seus pais.Aluna brilhante e traquina,gostando sempre da música e dos livros.Foi crescendo na bela Invicta,e só o amor a fez viajar para outro lugar onde permanece feliz e realizada,amiga do seu amigo,lutadora não vira a cara a luta do dia a dia.
Esta sou eu,mulher de pensamento livre e apaixonada pelo que me rodeia.

sexta-feira, novembro 28, 2008

Bolero

Como é fim de semana nada melhor que um passo de dança. O tempo convida ou relaxe,e como por aqui vai haver uma festinha em casa! vamos ouvir, e dançar ao som do bolero,que convida ao amor.

Bolero♫sigamos pecando ♫ Hermanos Arriagada

quinta-feira, novembro 27, 2008

A FORÇA



No poste anterior disse que foi proposto um louvor ao colega, pois o mesmo aguarda que seja imposto, pelo altruísmo e amor aos outros, depois darei a noticia.

A Força

A força é algo que distingue um voluntário.Tem que ser desprendido de muita coisa.Ter valores morais e de boa conduta para o fim a que se propõe, ter uma cabeça no lugar e sadia que nada o faça voltar atrás, quando as coisas ficam perante seus olhos, mesmo que o coração fraqueje no momento, e doía muito. Sempre tive um grande apoio familiar, mesmo quando a dor vinha ao de cima, lá estava o braço amigo e sincero para me aconchegar. Uma das coisas que sempre me fez animar, a música, a dança e a minha leitura, para aliviar a cabeça das horas difíceis do momento, então esqueço um pouco para depois voltar a fazer o que gosto e sei. O meu voluntariado, de outros valores me regem, estimar para ser estimado. Compreender os amigos, ajudar no que possa. A minha família é das coisas mais ricas que tenho, o dinheiro passa, os valores humanos ficam, nada melhor que isto. Que bom é abrir os olhos e estar bem, ver o que nos rodeia igual, para quê guerras por tudo e por nada, custa sim ver certas coisas, que as pessoas não tem sensabilidade. Pessoas sem escrúpulos no dia a dia, sempre a fazer mal aos outros, por tudo e por nada. Por tudo isto sou rica com aquilo que tenho e nada mais peço,ser feliz chega.
Lisa

quarta-feira, novembro 26, 2008

Abraço e Solidariedade



Vou contar algo que não é história mas uma noticia verdadeira.Como muitos sabem,sou bombeiro(a) voluntário,e muito tenho orgulho da farda que visto à alguns anos,muitos tem sido os dias mal passados. Mas o que reconforta,mesmo é o lema vida por vida. Quando tudo acaba bem, melhor ainda, na volta vimos felizes e contentes neste abraço de solidariedade e boa vontade.
Pois à duas semanas,estando de serviço ao piquete nocturno,fomos chamados para acudir numa aldeia vizinha,um homem que se tinha atirado a um poço,pois o filho deste homem vindo o seu pai no fundo do mesmo,se amarrou a uma corda e se atirou ao mesmo tentando salvar o pai,só que o poço tinha muita água era fundo e nada conseguiu.Pois se não fosse a prontidão de chegada ao local,os dois teriam lá ficado.Chegados ao local logo se tentou tudo, uma vez que era de noite e pouco se via. Pois aí entra um colega meu e vai ao fundo do poço,trazendo para fora com vida os dois homens,pai e filho,pondo em risco a sua vida. O primeiro a sair teve socorro no local de uma equipa e viatura da VEMER,estava inconsciente,o segundo com hipotermia ,mas se salvaram e tiraram com vida.Foram para uma unidade de saúde e estão bem felizmente. Para este colega foi pedido pelo Comando e Direcção uma condecoração pela força e coragem e abnegação da vida pelos outros.É neste abraço de solidariedade,que me coloco e abrange o pensamento

terça-feira, novembro 25, 2008

EMBRIAGUEM-SE



É preciso estar sempre embriagado. Aí está: eis a única questão. Para não sentirem o fardo horrível do Tempo que verga e inclina para a terra, é preciso que se embriaguem sem descanso.
Com quê? Com vinho, poesia ou virtude, a escolher. Mas embriaguem-se.
E se, porventura, nos degraus de um palácio, sobre a relva verde de um fosso, na solidão morna do quarto, a embriaguez diminuir ou desaparecer quando você acordar, pergunte ao vento, à vaga, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que flui, a tudo que geme, a tudo que gira, a tudo que canta, a tudo que fala, pergunte que horas são; e o vento, a vaga, a estrela, o pássaro, o relógio responderão: "É hora de embriagar-se! Para não serem os escravos martirizados do Tempo, embriaguem-se; embriaguem-se sem descanso". Com vinho, poesia ou virtude, a escolher.

Charles Baudelaire

segunda-feira, novembro 24, 2008

OCEANOS



Os oceanos são feitos de gotas d'água...

Para ser ouvido, fale, para ser compreendido, exponha claramente suas idéias sem jamais abrir mão daquelas que julga fundamentais apenas para que os outros o aceitem.
Acima de tudo, busque o prazer antes do sucesso, a auto-realização antes do dinheiro, o fazer bem feito antes de pensar em obter qualquer recompensa.
Nenhum reconhecimento externo vai substituir a alegria de poder ser você mesmo.
Para poder recomeçar sempre, perdoe-se pelos fracassos e erros que cometer, aprenda com eles e, a partir deles, programe suas próximas ações.
Nunca se deixe iludir que será possível fazer tudo num dia só ou quando tiver todos os recursos: tal dia nunca virá.
Para se manter motivado, sonhe.
Para realizar, planeje, pensando grande e fazendo pequeno, um pouco a cada dia e todos os dias um pouco, Porque são pequenas gotas d'água que fazem todo o grande oceano...

(autor desconhecido)

sexta-feira, novembro 21, 2008

Samba



Para descontrair no fim de semana,vamos dançar um pouco para não lembrar das tristezas do dia a dia. Sejam felizes, vou fazer por tal.
Já agora vejam o cavalheiro com ritmo e descontração que conduz a dama,e pela forma como dança.

ESTE SAMBA SE DANÇA NO SOCIAL,OU SEJA DANÇA DE SALÃO

quinta-feira, novembro 20, 2008

Sonhos Feitos ou Desfeitos!



Duas coisas na vida são iguais. No nascer e no morrer, uns nascem em berço de ouro, outros de simples palhas. Mas a uma coisa todos temos direito, aos sonhos. Tantos são que afloram na vida de cada um, que raras vezes não podemos concretizar.
Uns pela falta de meios económicos, outros por falta de trabalho, outros pela doença.
Então se somos iguais porque não podemos! Quem falha com nós a sociedade consumista que nos enterra e não dá espaço para conseguir, a política, falta de capacidade…acho que não e disso somos capaz já demos muitas provas.
Como sempre gosto de observar o que me rodeia, e sou atenta a muitas coisas, cada vez vejo pessoas com menos meios para realizar os sonhos que um dia sonharam para si e filhos, hoje estão virados ao fracasso porque a sociedade ou alguém com responsabilidade, lhe corta as pernas para acabar com o sonho.
Mas temos os protegidos da sociedade, os que comparam tudo feito e a horas, depois se choram por qualquer coisa, não tem e não tem, e pronto, lá vai mais um dinheirito para o bolso, a isto chamo a lei do mais forte pelo fraco. Perante isto quem tem responsabilidade deve olhar para o lado e ver, quem tem necessidade de ajuda, porque na hora de ir, para o outro lado, somos iguais! Mas aí os protegidos levam a caixa mais dura para não ter frio…o pobre serve uma caixa qualquer, até embrulhado ele vai, se for o caso, e se tiver quem pague a partida… estão a pensar, para onde, para o outro lado, o mesmo que não tem volta, E lá se acabam os sonhos, de uns e de outros, mas uns levam na bagagem tudo que viram e gozaram. Os outros levam uma vida de tristeza e solidão, e seu sonho morreu ali naquele dia e naquela hora

terça-feira, novembro 18, 2008

Como fazer um amor durar


(foto google)

Uma mãe e a sua filha estavam a caminhar pela praia. Num certo ponto, a menina disse :
- Como se faz para manter um amor ?
A mãe olhou para a filha e respondeu :
- Pega num pouco de areia e fecha a mão com força...
A menina assim fez e reparou que quanto mais forte apertava a areia com a mão com mais velocidade a areia se escapava.
- Mamãe, mas assim a areia cai !!!
- Eu sei, agora abre completamente a mão...
A menina assim fez mas veio um vento forte e levou consigo a areia que restava na sua mão.
- Assim também não consigo mantê-la na minha mão!
A mãe, sempre a sorrir disse-lhe :
- Agora pega outra vez num pouco de areia e mantenha na mão semi-aberta como se fosse uma colher...
bastante fechada para protegê-la e bastante aberta para lhe dar liberdade.
A menina experimenta e vê que a areia não se escapa da mão e está protegida do vento.
É assim que se faz durar um amor...

(desconhecido o autor)

segunda-feira, novembro 17, 2008

Orla marítima




O tempo das suaves raparigas
é junto ao mar ao longo das avenidas
ao sol dos solitários dias de dezembro
Tudo ali pára como nas fotografias
É a tarde de agosto o rio a música o teu rosto
alegre e jovem hoje ainda quando tudo ia mudar
És tu surges de branco pela rua antigamente
noite iluminada noite de nuvens ó melhor mulher
(E nos alpes o cansado humanista canta alegremente)
«Mudança possui tudo»? Nada muda
nem sequer o cultor dos sistemáticos cuidados
levanta a dobra da tragédia nestas brancas horas
Deus anda à beira de água calça arregaçada
como um homem se deita como um homem se levanta
Somos crianças feitas para grandes férias
pássaros pedradas de calor
atiradas ao frio em redor
pássaros compêndios de vida
e morte resumida agasalhada em asas
Ali fica o retrato destes dias
Gestos e pensamentos tudo fixo
Manhã dos outros não nossa manhã
pagão solar de uma alegria calma
De terra vem a água e da água a alma
o tempo é a maré que leva e traz
o mar às praias onde eternamente somos
Sabemos agora em que medida merecemos a vida

Ruy Belo

domingo, novembro 16, 2008

Dia da Memória das Vítimas Acidentes Redoviários



Neste dia de triste memória para muitos,quero lembrar que nós sabemos e vimos com nossos olhos,a desgraça que bate a porta de cada um num minuto ou segundo.
Na minha vida de socorro e Bombeiro que sou,lamento as perdas, a vida humana não tem preço,o chegar aos locais e ver as coisas que ficam diante dos nossos olhos para fazer, ou por menos tentar.Quando estamos de serviço,e nos encostamos durante a noite,principalmente no fim de semana,logo sentimos no burburinho e da azafama no quartel,que algo se está a passar,começa a tocar telefones e a sirene,toca a sair a toda a presa para o local,a chegada lá nos deparamos,com coisas que jamais em tempo algum iremos esquecer.E quando no local é alguém que conhecemos e lidamos no dia a dia! aí o sofrimento se torna maior, na foto que irei colocar foi de um acidente depois de uma noite mal dormida e de alguma euforia,acabou muito mal para os ocupantes,jovens que ali perderam a vida,a velocidade é muita e poucos a respeitam,a bebida e falta de civismo à mistura,assim é esta vida de todos os dias e todas as horas.
Para as vítimas da estrada que poderiam ser nossa família ou nós,a paz estejam com todos eles.

sexta-feira, novembro 14, 2008

Desabafo



Hoje me apetece-me falar de amor e de flores.Pois estas coisas por menos nos trazem alegria,estou farta de ver e ouvir,lutas disto lutas daquilo.Assim nunca chegaremos a lado nenhum,ninguém quer regras.Elas começam do berço e das ideias de cada um.Depois se liga a TV e o que se vê aluno bate no professor,ou vice-versa, pais que não se entendem na educação dos filhos.Ainda estes dias o que vi,alunos com má formação,sem regras de sociedade e cidadania,algo que é muito importante,é ser bem formado,eu tive vergonha do que vi,depois levaram atrás de si outros que nem idade tem para se manifestar. As autoridades é o que se sabe,é tudo a molha e fé em Deus,assim não chegamos a Europa,que cada vez fica mais aquém de nós.
Se fazem acordos,logo de seguida desfeitos,se começam as aulas está tudo bem,e logo de seguida não? tenho dúvidas,que as coisas estejam a bater certo,pois ainda hoje a minha neta recebeu um sms,para faltar as aulas! Ela só tem doze anos,estuda no ciclo e não na secundária,como é que alunos de outra escola sabem os números dos telemóveis? serão bruxos,ou alguém com mais capacidade os informa...fica no ar. Então falo de flores,por menos elas nos enfeitam a casa e dão belo cheiro e alegram os corações. De amor falo para as coisas que amo e adoro e sou correspondida.
Aqueles que não gostaram das palavras (sermão) desculpem as ideias, mas é isto que penso,e o faço da minha cabeça. Lisa

Bom fim de semana aquem visita

quarta-feira, novembro 12, 2008

VOO



Todo o pássaro sofre do infinito prazer
De ter
do mundo uma visão abrangente

Orgia de assas
A estilhaçar os céus, a cortar o sol no brilho quieto

A matar os ares, no hálito rubro
todo o pássaro, sofre do infinuto prazer de abraçar. O mundo com as asas e o olhar

Guilherme Correia dos Santos

terça-feira, novembro 11, 2008

Provérbios S. Martinho



No dia de São Martinho, mata o porco e prova o teu vinho.
Pelo São Martinho, abatoca o pipinho.
Pelo São Martinho, lume, castanhas e vinho.



Em dia de São Martinho, semeia os teus alhos e prova o teu vinho.
Em Novembro põe tudo a secar que pode o Sol não voltar.

segunda-feira, novembro 10, 2008

Vive o Instante que Passa



Vive o instante que passa. Vive-o intensamente até à última gota de sangue. É um instante banal, nada há nele que o distinga de mil outros instantes vividos. E no entanto ele é o único por ser irrepetível e isso o distingue de qualquer outro. Porque nunca mais ele será o mesmo nem tu que o estás vivendo. Absorve-o todo em ti, impregna-te dele e que ele não seja pois em vão no dar-se-te todo a ti. Olha o sol difícil entre as nuvens, respira à profundidade de ti, ouve o vento. Escuta as vozes longínquas de crianças, o ruído de um motor que passa na estrada, o silêncio que isso envolve e que fica. E pensa-te a ti que disso te apercebes, sê vivo aí, pensa-te vivo aí, sente-te aí. E que nada se perca infinitesimalmente no mundo que vives e na pessoa que és. Assim o dom estúpido e miraculoso da vida não será a estupidez maior de o não teres cumprido integralmente, de o teres desperdiçado numa vida que terá fim.

Virgílio Ferreira

sexta-feira, novembro 07, 2008

Sem Poesia não há Humanidade



Sem Poesia não há Humanidade. É ela a mais profunda e a mais etérea manifestação da nossa alma. A intuição poética ou orfaica antecede, como fonte original, o conhecimento euclidiano ou científico. E nos dá o sentido mais perfeito e harmónico da vida. Aperfeiçoando o ser humano, afasta-o do antropóide e aproxima-o dos antropos. Que a mocidade actual, obcecada pela bola e pelo cinema, reduzida quase a uma fotografia peculiar e uma espécie de máquina de fazer pontapés, despreza o seu aperfeiçoamento moral; e, com o seu fato de macaco, prefere regressar à Selva a regressar ao Paraíso. E assim, igualando-se aos bichos, mente ao seu destino, que é ser o coração e a consciência do Universo: o sagrado coração e o santo espírito. Eis o destino do homem, desde que se tornou consciente. E tornou-se consciente, porque tal acontecimento estava contido nas possibilidades da Natureza. Sim, a nossa consciência é a própria Natureza numa autocontemplação maravilhosa. Ou é o próprio Criador numa visão da sua obra, através do homem. E, vendo-a, desejou corrigi-la, transfigurando-se em Redentor.

Teixeira de Pascoaes

quinta-feira, novembro 06, 2008

A Sophia de Mello Breyner Andresen



Neste dia e nesta data,nada melhor que recordar uma poetisa de conto e poesia. Sophia de Mello Breyner,da mulher e da sua obra.Muitas escritas ao Mar que ela adorava.Veio a tornar-se uma das figuras mais representativas de uma atitude política liberal, apoiando o movimento monárquico e denunciando o regime Salazarista e os seus seguidores,nasceu no Porto a 6 de Novembro de 1919 e morre em Lisboa em 2004,para ela nada mais se poderá dizer, a alguém que escreveu assim.


As pessoas sensíveis

As pessoas sensíveis não são capazes
De matar galinhas
Porém são capazes
De comer galinhas

O dinheiro cheira a pobre e cheira
À roupa do seu corpo
Aquela roupa
Que depois da chuva secou sobre o corpo
Porque não tinham outra
O dinheiro cheira a pobre e cheira
A roupa
Que depois do suor não foi lavada
Porque não tinham outra

"Ganharás o pão com o suor do teu rosto"
Assim nos foi imposto
E não:
"Com o suor dos outros ganharás o pão."

Ó vendilhões do templo
Ó construtores
Das grandes estátuas balofas e pesadas
Ó cheios de devoção e de proveito

Perdoai-lhes Senhor
Porque eles sabem o que fazem.

Sophia de Mello Breyner

quarta-feira, novembro 05, 2008

Poema do amigo aprendiz



Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...

Fernando Pessoa

terça-feira, novembro 04, 2008

Novembro!!



Neste dia de Novembro me lembrarei sempre de te ver chegar.Com a tua boina preta e tuas convicções,e alegria estampada no rosto.Da forma de escrever e ensinar,como gostavas de partilhar com o teu amigo os teus valores.Mas lembro sobretudo o respeito e defesa dos que menos tinham,como tal gostarias de ler este poema que escolhi para ti,neste dia.

Nova matemática

eles sabem multiplicar
para diminuir
eu seu somar
para dividir.

Aprendi esta nova forma
no alvorecer da aurora
dum Abril
com cravos

Vem amigo
aprender esta nova matemática
larga esse rosário de velhas contas
que tens entrelaçado
nos dedos

Sei somar de muitos
para dividir por todos
vamos propagar esta forma:
somar para dividir
para construir

Álvaro de Oliveira

segunda-feira, novembro 03, 2008

A Onda



Era uma onda que crescera para lá do meio do mar
e mais se alçava em corpulência das ondas que tragava
pelo caminho. Era uma onda ávida.
Com ela rolavam búzios alucinados, estilhaços de
conchas, madeiros, plâncton, algas, o último alento dos
afogados... Era uma onda violenta.
A exaltação que trazia dos confins do horizonte nem
lhe dera para se interrogar sobre qual o desígnio do seu
destino. Era uma onda embriagada de vida.
Desfraldada em cachão, cavalgava para terra. A rojar-se
sobre os primeiros bancos de areia, esboçou enfim a
pergunta:
- Porquê?
Mas já não teve tempo de responder.

Antonio Torrado

domingo, novembro 02, 2008

Flores para os que amei



Depois de o dia de ontem que cheguei tarde e cansada,venho agradecer aos amigos que por aqui vieram e mostraram amizade na sua visita.
Este dia me deixa um pouco com saudade e melancolia do momento,onde vivo as emoções de afectos que me deixaram a algum tempo,por outro lado sinto o mercado que se faz em prol das saudades dos outros,onde se vende tudo e mais alguma coisa as portas dos cemitérios,até certas pessoas fazem da data uma romaria.Deviam ter mais respeito,pelos vivos a família,pois os que partiram nada dizem,nem se manifestam contra a falta de sensibilidade.
Agradeço os comentários a todos os amigos com carinho e amizade. Como disse estou um pouquinho triste e não me apetece escrever muito assim, é a vida e a saudade alguma,amanhã será outro dia.

Aos amigos.
Laura_Mundo Azul_Menina do Rio_Carminda_Guilherme_Uma Ilha_Maria_Sophia Mar

sexta-feira, outubro 31, 2008

Acredite



Acredite nas pessoas... Naquelas que possuem algo mais... Aquelas que, às vezes, a gente confunde com anjos e outras divindades... Digo daquelas pessoas que existem em nossas vidas e enchem nosso espaço com pequenas alegrias e grandes atitudes... Falo daquelas que te olham nos olhos quando precisam ser verdadeiras, tecendo elogios, que pedem desculpas com a simplicidade de uma criança...

Pessoas firmes... Verdadeiras, transparentes, amigas, ingénuas... Que com um sorriso, um beijos, um abraço, uma palavra de faz feliz... Aquelas que erram... Acertam... Não tem vergonha de dizer não sei... aquelas que sonham... Aquelas amigas... Aquelas que passam pela vida deixando sua marca, saudades, aquelas que fazem à diferença... Aquelas que vivem intensamente um grande amor...

Com amizade e bom fim de semana,para os amigos que visitam este blog.Amanhã não virei por aqui,mas fica um carinho para todos.Lisa

quinta-feira, outubro 30, 2008

DEFICIÊNCIA



“Deficiente” é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive sem ter consciência de que é dono do seu destino.
“Louco” é quem não procura ser feliz com o que possui.
“Cego” é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.
“Surdo” é aquele que não tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir uns tostões no fim do mês.
“Mudo” é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
“Paralítico” é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
“Diabético” é quem não consegue ser doce.
“Anão” é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:
“Miseráveis” são todos que não conseguem falar com DEUS.

Mário Quintana

quarta-feira, outubro 29, 2008

Crise!


(Foto google)

Hoje realmente fiquei "passada"como dizem os mais novos com tanta falta de senso de certos políticos.Como sabem a crise é muita e de diversas formas,falta de emprego,solidariedade, acompanhamento para as pessoas que sofrem na doença, na falta de respeito pelos mais velhos.
Que o salário mínimo era aumentado para 450 euros,muito bem até aqui,a oposição se queixou anteriormente,que não se fizessem obras de grande envergadura e se aumenta-se aos que ganham menos? agora são ao contrário,querem fazer boicote!. Então como ficamos,a passar fome e miséria para alguns, e os que tem salários de 350 euros? para os ricos o serem cada vez mais, pois os empregados não tem culpa da crise, que paguem os que engordaram com o suor de quem trabalha,fizeram e fazem, grandes empreendimentos! Para quem são?Certamente não será para estes que ganham o salário de miséria, que durante o mês contam os tostões para o mesmo chegar para as despesas da família, para não falar nos gestores e no dinheiro que ganham! E se um dia se virasse ao contrário,o trabalhador parasse? O que seria dos patrões, que se queixam diariamente de tudo e de todos,teriam que se virarem. Pois se for para este valor, isto em miúdos só recebem a mais 24 euros,não saberão fazer as contas,deviam e depois falar,e se não aconselho a ler!ou a se informar.

terça-feira, outubro 28, 2008

Caminho



A minha alma tem o poder do amor
Da paixão da música,das palavras
Tem o poder da esperança,da criança
Uma chama de calor,e amor que ilumina

O caminho! me fez correr,seguir destino
Iluminar meus paços,e abraços, tem força.
Me afasta da solidão, do mal,e escuridão
A minha alma tem a força do abraço

Sincero e terno,do encantamento dum olhar
Do simples cantar,do pássaro da água
Que corre no rio, da neve, do frio do luar
Como de um belo desfolhar de uma flor

Lisa

segunda-feira, outubro 27, 2008

Amizade



Num dia qualquer a uma hora qualquer criei este blog. Tenho tentado o manter em "forma" e com alguma coisa escrita de que gosto,muita força de vontade e carinho,para o fazer e tentar sempre agradar aos amigos.Sei que não é fácil,pois muitos entram e saem,outros permanecem e adoro vê-los por aqui,tento ser agradável gentil,e com amizade escrever o que me vai na alma e pensamento.Outras coisas dependem do meu trabalho como voluntária que sou e gosto. Se a sociedade em si,falha com tantas coisas,para os novos para os velhos,esta de (velho) é uma expressão de carinho,quem me dera lá chegar por menos com sabedoria e dignidade,que é aquilo que esta sociedade nega a quem trabalhou tantos anos. Nunca ninguém teve algum dia uma pequena queixa,da minha pessoa,onde passo faço amigos e assim me quero manter. Hoje a minha coluna já deu de si com algumas dores,pois ontem de manhã foi muito tempo de pé e marchar para que tudo fique como deve no dia de Todos os Santos,quando em grande uniforme saímos a rua,para fazer homenagem aos que partiram.Agora estou um pouco nesta caixa que transmite com todos,para escrever um pouco.
Mas quero deixar um abraço do tamanho do mundo a quem comentou neste espaço,pois sem eles os blogueiros,não existem...apesar de andar aí alguns a ver se calam o pio a quem diz as verdades muitas vezes!Sou livre de um país livre,como tal logo que não ofenda,escrevo e registo as palavras.
Bem hajam os amigos.

Meg_Uma Ilha_Sagitário_Amigona_Gibalmar_Menina do Rio_Maria

sábado, outubro 25, 2008

Fim de Semana


Aqui na foto se tira um cão pequeno que caiu a um poço,este é um dos nossos trabalhos cuidar de vidas e animais.

Este fim de semana tem sido de corrida,para fazer algo aqui e tentar comentar nos amigos. Pois amanhã é dia de instrução,como foi hoje,e o tempo não dá para tudo,mas com amizade e boa disposição, lá vamos entrando na casa dos amigos e dizer um olá.Este o caso,pois de hoje a oito dias temos formatura obrigatória,e temos de estar prontos na parada as oito horas da manhã,para render homenagem aqueles que já partiram,e nos deslocarmos aos cemitérios para prestar continência,assim é a vida que escolhi.Se por acaso eu não aparecer,o farei logo que dê. Obrigados a todos

sexta-feira, outubro 24, 2008

Tango Argentino

Fim de semana aqui vai uma sugestão de dança. E nada mais que um belo Tango Argentino,podem aprender alguns paços,mas cuidado como podem verificar no vídeo,o cavalheiro é que deve conduzir a dama,mas em alguns passos que a mesma tem de fazer...aconselho,estejam atentas as pernas,nada de distracções! Aí aí.
Bom fim de semana sejam felizes

quinta-feira, outubro 23, 2008

Fim de Outono



Fim de outono... Folhas mortas...Sol doente... Nostalgia...
Tudo seco pelas hortas.Grandes lágrimas-Nem uma flor pelos montes,
Tudo numa quietação.Soluça numa oração-O triste cantar das fontes.
Fim de outono... Folhas mortas...Sol doente... Nostalgia...
A terra fechou as portas Aos beijos do sol ardente-E agora está na agonia...
Valha à terra agonizante A Santa Virgem Maria!
Fim de Outono... Folhas mortas...Sol doente... Nostalgia...


Fernanda de Castro

quarta-feira, outubro 22, 2008

O Bramir do Mar


Hoje vou escrever algo de uma amiga,que me respondeu a um comentário com um poema. A Laura é assim o seu nome,gosto da forma de seus comentários,com boa disposição e em rima muitas vezes,então aqui vai e tenho autorização do mesma...se ela "bater" eu não deixo.


O bramir do mar...

Ouvir o mar a bramir
Arrasa a muita gente
Eu, não o posso ouvir
Mas sei muito bem sentir

O que ele diz naquele grito
De todos os que lá ficaram
Dos que viviam dele e, de lá
Nunca mais regressaram.

Mar, por que teve de ser assim?
De muita gente seu fim
Por que não os ajudaste
E suas vidas salvaste?

Porque não os devolveste
À terra de seus pais
Porque ficaste com eles
E não voltaram nunca mais?

Dizem que ficam lá
As vidas perdidas e afundadas
Pelas vagas do mar

Para mim serão sempre vidas salvas
Pelas almas que no mar vagueiam
Pois Nosso Senhor tem sempre
Muita da sua Gente presente

Para ajudar a passar
Entre as águas do mar
E o lugar onde vão ficar...

A autora é
http://resteadesol.blogspot.com/

terça-feira, outubro 21, 2008

Pequena História de Vida


Eu sempre gostei do mar! Ele me dá algo que nem sei explicar,certamente tem a haver com algo que aqui hoje descrevo nestas palavras,é um pouco da minha vida.

O que aqui vou escrever pode parecer história... mas não, é um pouco a minha história de vida antes de nascer! numa bela tarde de Agosto uma mulher franzina e pequena, no seu esplendor de jovem mãe, se senta na areia apreciar o dia de mar e tarde de sol. Até que a maré vaza um pouco, e a mesma decide ir até aos penedos apanhar conchas e mexilhão. Até aqui tudo bem, mas essa mulher era a minha Mãe, como se não basta-se estava grávida de mim! E não é que a mesma toda satisfeita com os seus dezanove anos, descontraída, nem dá pela onda forte que bate em sua cara e a atira ao mar, aí um grupo de jovens se lançam a água e a trazem para a areia bem felizmente tirando o susto, e esta menina que aqui escreve isto é ela mesmo, caiu dentro da barriga da mãe ao Mar, não admira que goste de lhe fazer poesia e escrever sobre o mesmo, se calhar o mar, foi a minha segunda mãe!!! lhe deu um susto mas pegou leve em sua barriga

Passado um ano no mesmo lugar de praia,estava sentada na areia a minha Mãe e avó,com este rebento... que sou eu,sentada ao sol,aí se aproximam dois rapazes"homens" já e perguntam se ela foi a senhora que um ano antes tinha caído ao mar, aí a minha mãe respondeu que sim. Então os jovens dizem,fomos nós que fomos buscar a senhora,podemos tirar uma foto com a sua menina?Ainda guardo a foto com amor,tirada na praia da Foz,com estes jovens. Não sei nada deles como é evidente,mas a vida tem destas partidas
Lisa

segunda-feira, outubro 20, 2008

Chama-se Liberdade o bem que Sentes



Brinca enquanto souberes.Desafia o tempo.
Salta discretamente a página da liberdade no livro das horas e atira-te ao vento que vem
Olha para onde ele vai.E oferece o teu corpo ao mar.
O que buscas não é a felicidade,mas o contacto.Olhar melhor e abrir as portas do teu corpo ao outro de ti aparentemente exilado. Não é de amor que falo,tão-pouco de dádiva,mas apenas deixar entrar o ar e respirar.

Ângela Mendes Ferreira

domingo, outubro 19, 2008

Mariza - Já Me Deixou



Falar de Marisa é um privilégio por tudo que ela é.Simples como pessoa e, maravilhosa como fadista. Uma grande senhora do fado,com bons músicos acompanha-la.Foi assim ontem a noite o Pavilhão Multiusos de Guimarães. O pavilhão estava completamente cheio ao rubro,e toda a gente a cantar junto com ela,pois era a segunda vez que a escutei e vi.
Pois alguns fados,com poemas de poetas portugueses,Florbela Espanca e Fernando Pessoa,onde não faltou aquele abraço a África,como a bela canção da sua infância.Era ela a mulher fadista que colocou todos a cantar,passeando em volta do pavilhão com os músicos atrás dela.Como sou pessoa sensível,quando ela cantou este fado aqui do vídeo,vem as lágrimas ao canto dos olhos,que por vezes não sei se de melancolia do fado ou mesmo alguma saudade.Aqui fica para recordar as nossas vozes

sexta-feira, outubro 17, 2008

Pink Martini-Tempo Perdido( lágrimas)



Como estamos em fim de semana; uma sugestão dançante,e recordar neste pequeno vídeo,alguns actores e actrizes que fizeram furor nas bilheteiras de cinema! Entre elas a muito sensual Rita Hayworth que derreteu corações,neste filme a música embala para a dança.
Bom fim de semana,com felicidade e um pé de dança.A vida está aí, não vamos pensar em coisas tristes.
Lisa

quinta-feira, outubro 16, 2008

Uma Voz na Pedra



Não sei se respondo ou se pergunto.
Sou uma voz que nasceu na penumbra do vazio.

Estou um pouco ébria e estou crescendo numa pedra.
Não tenho a sabedoria do mel ou a do vinho.
De súbito, ergo-me como uma torre de sombra fulgurante.
A minha tristeza é a da sede e a da chama.
Com esta pequena centelha quero incendiar o silêncio.
O que eu amo não sei. Amo. Amo em total abandono.
Sinto a minha boca dentro das árvores e de uma oculta nascente.
Indecisa e ardente, algo ainda não é flor em mim.
Não estou perdida, estou entre o vento e o olvido.
Quero conhecer a minha nudez e ser o azul da presença.
Não sou a destruição cega nem a esperança impossível.
Sou alguém que espera ser aberto por uma palavra.

António Ramos Rosa

quarta-feira, outubro 15, 2008

Aquele Amigo



Olha amigo!
Hoje vais ser meu confidente sabes,há muito muito tempo também te escrevi
De certo já nem lembras
E nem te podes lembrar,claro.
Afinal, tanto tempo já passou.O que te disse sem falar,nem bem já sei.
Mas não se muda tanto assim. E hoje,se calhar,vou-te falar do mesmo
É que ,e no fundo,o mundo não mudou.Pois não!mas como eu gostava que tivesse mesmo mudado.Afinal os homens crescem,são até alguém,mas continuam a ser maus,quem sabe piores ainda.Que naquele dia que contigo falei. E que agora eu entendo-os melhor.
vejo coisas que antes não via,no fundo até era feliz.naquela ilusão que antes tinha.Para que cresci então?Não,não nos podemos deixar definhar,teu estás velho,pior que eu até.Mas não te deixes abater.Sei que a tua vida tem sido linda.Tanto já viste,sentiste,sonhaste.Orgulha-te de ser o que és
Um banco de jardim

Manuel Rosa

terça-feira, outubro 14, 2008

Imagine



Eu hoje não sei o porquê. Imaginei um mundo melhor,sem ganância nem guerra com amizade solidariedade,onde as famílias tivessem o mínimo para viver e ser feliz. Imaginei!não ao desprezo,ao ódio,mas sim à paz,tolerância igualdade fraternidade. Imaginei que os homens não lutem por dinheiro e prazer,que houvesse trabalho para todos e o fim da violência. Imaginei as crianças no jardim de mão dada com os pais e avós. No fundo imaginei! Mas seria possível se todos dessem as mãos. Por todo este imaginar,recordei a voz de Jonh Lemon.

segunda-feira, outubro 13, 2008

Eu te peço perdão por te amar de repente



Eu te peço perdão por te amar de repente. Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos.
Das horas que passei à sombra dos teus gestos. Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos, das noites que vivi acalentado. Pela graça indizível dos teus passos eternamente fugindo. Trago a doçura dos que aceitam melancolicamente.
Posso-te dizer que o grande afecto que te deixo, não traz o exaspero das lágrimas nem a fascinação das promessas, Nem as misteriosas palavras dos véus da alma...
É um sossego, uma unção, um transbordamento de carícias. E só te pede que repousos quieta, muito quieta, e deixes que as mãos cálidas da noite encontrem sem fatalidade o olhar extático da aurora

Vinicius de Moraes

domingo, outubro 12, 2008

Um Pouco de mim



O ser bombeiro não implica que não gostamos de muitas outras coisas, é o meu caso.Mesmo no meu trabalho levo sempre um livro comigo e um pequeno caderno,onde faço os meus apontamentos,eles são um pouco a minha companhia das coisas boas e menos boas. A música sempre me acompanha,é das primeiras coisas que faço ouvir dentro da viatura,ou fora dela. O cinema é outra das minhas paixões,gosto de um bom filme,com bons actores.Outra coisa que não abdico semanalmente,a minha aula de dança. E sempre que posso, a sexta feira gosto de ir dançar,me mantém em forma de mente e corpo, nada de música maluca,de abanar miolos,mas sim da que se dança socialmente com passos distintos e graciosos,onde não se despensa um tango. Tirando isto gosto da minha profissão e de tudo que a envolve,amiga do meu amigo,não gosto de traições,pois se assim não for me afasto.
Gosto muito de ajudar e dar,contra a injustiça e falta de solidariedade, amizade e entreajuda das pessoas,assim sou eu e minha forma de pensar.
Lisa