segunda-feira, novembro 26, 2007

Sinais de Fogo


Sinais de fogo, os homens se despedem.
exaustos e tranquilos, destas cinzas frias.
E o vento que essas cinzas nos dispersa
não é de nós, mas é quem reacende
outros sinais ardendo na distância
um breve instante, gestos e palavras.
ansiosas brasas que se apagam logo.

Jorge de Sena

5 comentários:

Carminda Pinho disse...

Olá Lisa!
Um poema bonito e, muito a propósito deste blog.
Bonita escolha.
Beijinhos

maresia_mar disse...

Olá Lisa
adorei o poema... prometo voltar.. Bjhs

Agulheta disse...

Amiga Carminda. Obrigada pela visita,por o gostar agradeço,pela amizade deixo um abraço de carinho.
Um beijinho Lisa

Agulheta disse...

Olá Maresia. Obrigada pela visita,te espero sempre que o possas fazer. Beijinho doce Lisa

amigona avó e a neta princesa disse...

Até me fazes esquecer de como o fogo pode ser cruel! beijo,amiga...