segunda-feira, outubro 29, 2007

Cinzas


Um desengano é uma nuvem escura
de cinzas que se abatem sobre a gente:
Poalha sufucante,ainda quente,
dum lume que subiu a grande altura.

Há gente neste mundo em que perdura
por largo espaço a nuvem envolvente;
está na razão da massa incandescente
a cinza que nos traz a desventura.

O lume que mais achas calcinar
com mais intensa chama há-de brilhar
e a cinza há-de ficar longos anos;

quanto mais fogo interno nos anima,
mais há-de andar pairando-nos por cima
A nuvem dos cinzentos desenganos


Poesia José Sereto

8 comentários:

manuela disse...

Poesia triste.
Hoje estou alegre.
Viva a alegria vá não a quero triste.
:)
Sorria.
Beijinho
Manuela

Carminda Pinho disse...

Que imagem bonita.:)
Beijinhos

Ana S. disse...

Gostei do poema!
Quanto mais fogo interno nos anima, mais há-de andar pairando-nos por cima :)
Beijos

Agulheta disse...

Amiga Manuela. Pode o poema ser um pouco triste" como dizes,mas estou bem disposta e sorrio de amizade.
Beijo amiga Lisa

Agulheta disse...

Amiga Carminda.Esta imagem, sem dúvida é bonita muito expresiva.
Beijo amiga de amizade Lisa

Agulheta disse...

Querida Ana. Pois como diz o poema,é mesmo uma nuvem de cinzento desenganos.Ana fica bem com amizade beijo LISA

PoesiaMGD disse...

Belíssimo blog!
Deixo um abraço e um convite:

http://www.escritartes.com/forum/index.php?referredby=3

Agulheta disse...

Olá Poesiamgd. venho agradecer esta visita,agradecer o convite,por lá passarei
No esboaçar deixo um abraço Lisa